22 junho 2017

[Crítica Musical] Minha Mente Está Em Seu Caos - Megh Stock


Para quem conheceu Megh Stock lá no início dos anos 2000 como vocalista da banda Luxúria, vai se surpreender (e até estranhar um pouco, talvez) com o seu segundo álbum solo. Quem nunca cantou ÓDIO a plenos pulmões na adolescência? Os “ah! Ah ah ah! Ah aaah” de Imperecível? Sofreu ao som da baladinha Lama?

Dona de uma voz poderosíssima, Megh volta ao cenário musical muito mais coesa e confortável, além de imensamente reformulada e reinventada em todos os aspectos, sentidos e formas.

Cosmopolita e boêmia, ela traz a mistura de jazz e blues sincera e totalmente brasuca, sem aquela tentativa comum de americanizar ou copiar alguém, conseguindo ainda misturar alguns elementos da nossa música à esse estilo tão único. As melodias conseguem ser tão envolventes quanto os clássicos originais dos anos 60, e sua voz está ainda mais poderosa e muito mais sensual – esse gênero sem sensualidade não funciona.

Do ponto de vista das letras, ela conseguiu manter a qualidade que tem desde a longínqua época de Luxúria: letras inteligentes, muito bem estruturadas e cativantes, refrões fortes, sem deixar de lado as baladas suaves, com uma pegada de drama que vai muito bem com uísque e um charuto (pra quem gosta).

Tudo está muito mais cadenciado, mais malemolente, mais boêmio e sedutor, trazendo a tona a mulher que sabe o que quer e como quer, de forma clara e nítida, pra não ficar dúvidas a nenhum malandro. Basta ver o que ela canta na faixa Vestido de festa:

“De perto eu sou perfeita / mas de longe, te enganaram”

Entendeu a mensagem? Se não ficou claro, a rainha que se cansou de seu marido explica melhor na faixa O rei:

“Saia daqui agora / e não pise nunca mais em mim / eu não sou mais uma súdita”

Aquela que quer ter o controle das emoções para não se apaixonar para se arrepender, em Cilada:

“Cale-se, coração / você não sabe de nada / seu conselho é vão / sua batida / cilada”

Em suma, Megh Stock veio representar a mulher que se entende, se domina e não está nas mãos de ninguém a não ser de si mesma – e que, ainda assim, tem lá suas dúvidas. Mas que não vai correr atrás de “quem mais parece pilotar foguetes”.

Mas você pode correr agora e caçar esse álbum, porque ele é, sem dúvidas, indispensável para quem gosta de boa música.


TRACKLIST:

01. Vestido de Festa
02. Sambando Só
03. O Rei
04. Na Hora
05. Foguetes
06. Em Voz Alta
07. Dúvidas
08. Conhaque
09. Cilada
10. Caixa Preta
11. Aqui Jaz


4 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Aehhhhh!!!!!
    A Voz dessa mulher é coisa divina, inconfundível e chega a arrepiar, mesmo com a mudança de nome da banda e tudo mais não perdeu a essência e a coisa só melhorou, louca para escutar os novos hits, se não me engano o mais recente é ''Marimbondos'' que tem uma letra muito bem trabalhada também, espero que saia novas informações sobre o novo álbum =D
    Valeu pelo post e até =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elisa! Megh Stock é realmente fantástica! E esse álbum ficou lindo do início ao fim. "Marimbondos" é sensacional, achei por acaso essa faixa pesquisando vídeos dela. Não vejo a hora de um álbum novo dela ❤

      Excluir