29 março 2017

[Resenha] As cordas mágicas


Francisco Presto nasceu numa pequena cidade da Espanha em plena guerra civil. Com a infância marcada por tragédias, Frankie se torna pupilo de um professor de música cego, que se dedica a lhe ensinar tudo o que sabe. Ao completar 9 anos, ele foge para os Estados Unidos carregando consigo apenas seus bens mais preciosos: um violão e seis cordas mágicas. Com um talento fora do comum para tocar e cantar, Frankie rapidamente alcança o estrelato e influencia o cenário musical do século XX, apresentando-se ao lado de nomes consagrado como Elvil Presley e Little Richards. No entanto, seu dom se transforma em um terrível fardo quando ele percebe que pode afetar o futuro das pessoas: uma corda de seu violão fica azul cada vez que uma vida é alterada. No auge do sucesso, assombrado por seus erros e por seu estranho poder, Frankie sai de cena por anos, apenas para ressurgir para um espetacular e misterioso adeus.
O que eu achei?
O que dizer de um livro narrado em 3ª pessoa por nada mais que a música? Essa a história de um homem chamado Francisco Priesto, cantor, filho do mundo, ou melhor: Frankie Priesto. Acredite esta viagem será emocionante!

Francisco nasceu num mundo desolado por uma guerra, onde sobreviver era o único mal necessário, ele foi concebido dentro de uma igreja, debaixo de um manto de uma freira, enquanto os militares tentavam invadir e descobrir traidores numa Espanha devastada por um ditador. Logo a pós seu nascimento, Frankie chorava sem parar, até o momento em que ouviu uma melodia cheia de lamento chamada Lágrima, a partir deste momento simples ele passou a amar a música. 

Carmecita, mãe de Frankie passava por enormes dificuldades, não tinha como manter-se e a seu filho. Frankie era um bebê normal até o dia em que entrou um lamento profundo e a partir daí apenas chora, quando Carmecita achava que ele tinha se recuperado, logo volta a chorar aos berros. Infelizmente sem mais o que fazer a mãe de Frankie o enrola em uma manta e o joga no mar, aí de fato começa essa emocionante história.
Frankie é resgatado por cão pelado e feio que o leva até seu dono: Baffa, dono de uma ábrica de sardinhas, solteiro e que o adota imediatamente após o resgate. Passam- se alguns anos... Em tempos difíceis numa Espanha passando por grandes revoluções, Baffa percebe que Frankie tem um dom e decide matriculá-lo numa escola de música, mas é rejeitado por ter apenas 5 anos. Não satisfeito Baffa decide que irá procurar alguém que se disponibilize a ensinar seu filho, e após bastante procurar encontra um músico cego e muito talentoso que ensinará Frankie de uma forma bastante peculiar: antes de aprender a tocar, ele terá que sentir a música.

O livro é narrado em vários capítulos por pessoas que passaram pela vida de Frankie, onde serão contados fatos e acasos de um homem que certamente atingiu com seu dom de cantar, tocar e dançar. Frankie foi tantas vezes abandonado e jogado a própria sorte que me senti ferida ao imaginar como a vida pode ser difícil e tantas vezes cruel com algumas pessoas. Em meio a uma guerra ele conhece Aurora York, onde inicialmente ele achou que era um menino, mas ao se aproximar descobriu que era uma menina, e assim pela 1ª vez Frankie sentiu- se encantado por uma menina. Mas logo Aurora some de sua vida e por anos a fio Frankie se dedica a encontrá-la.
No decorrer do livro percebemos que quando sua mãe o abandonou, deixou enrolado a ele um jogo de cordas, mas não eram cordas de violão normais, mas por muitas vezes o salvou de formas inexplicáveis. Se teve um personagem que eu vi sofrer as mazelas da vida, este é Frankie Priesto, as únicas coisa que nunca o abandonou foram o cão pelado ( que viveu longos 18 anos ao seu lado) e a música. Quando Frankie faz 18 anos e seu amado cão desaparece no meio do Rio Mississipi, no mesmo dia Aurora York reaparece em sua vida.

Logo somos envolvidos na dinâmica vida de Frankie um astro que acabou sua vida isolado com sua esposa e filha. Após tantos problemas seguidos em sua vida, seja por traição ou perdas irreparáveis, ele viveu feliz  e conseguiu superar as dificuldades da vida. 
Mas o mais incrível é e sempre foi a sua interação com a música, nunca as notas musicais soaram tão entorpecedoras como Frankie fazia soar. Cada corda em seu violão tinha uma função específica, obviamente não contarei toda a história, mas certamente você irá se emocionar com vida Francisco Priestro. 

Um detalhe maravilhoso é ver a história contada pela música, e várias pessoas contando a história de vida de um ídolo já morto, mas que encantou e emocionou todos a sua volta.


8 comentários

  1. Entao esse livro e tipo os miseráveis? Nunca li um livro cantado... Esse parece ser uma boa leitura para minha primeira vez... e tbm me lembrou muito o som do coração!!
    gostei da resenha. :)

    http://infinitoparticulardoslivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Calebe, nunca li Os Miseráveis. Mas este livro é encantador!

      Excluir
  2. Sem dúvida alguma,esse.livro nos conta uma história bem diferente. E gostei!
    Fiquei imaginando uma música contando as mazelas de Frankie...
    E como o personagem sofre!

    Ah! E a capa também está muito lindinha.

    ResponderExcluir
  3. Maisa!
    Tenho o livro aqui para leitura e espero fazer em breve, porque acompanhar a vida de Frankie através de sua música, deve ser um livro genial, embora já comece com o enterro dele.
    “Não há nada bom nem mau a não ser estas duas coisas: a sabedoria que é um bem e a ignorância que é um mal.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Oi Maisa,
    Achei bem diferente a história ser contada pela música. Com certeza o Frankie sofre bastante, mas a música sempre se fez presente. Gosto quando tem como pano de fundo a guerra, sempre traz detalhes importantes sobre a época.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. eu ganhei esse livro nesse mês!!
    infelizmente ainda não tive tempo de ler, mas achei bastante legal o fato de terem personagens reais no meio de uma história fictícia!
    eu não sabia que o narrador era a própria música! ahhh virar a noite lendo esse livro
    beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Maisa!
    Eu não conhecia esse livro, Mas me encantei com a história de Frank Priesto, nem parece que se trata de um personagem fictício, e tudo ainda é envolvido pela música. Com certeza deve ser uma história linda e deliciosa.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Um livro realizar bem diferente, pelo menos pra mim que nunca leu nada parecido. Eu acho que até toparia ler esse livro mas ele não minha leitura prioridade no momento então se um dia eu tiver a oportunidade de lê-lo OK mas não tenho pressa.

    ResponderExcluir