31 março 2017

[News]Coletiva de Imprensa e Pré-estreia A Glória e a Graça

   

A coletiva de imprensa ocorreu na terça, dia 22 de março no hotel Mercure (também conhecido como Mourisco, um imponente prédio de vidro espelhado na praia de Botafogo.
Estavam presentes o diretor, o roteirista e as três atrizes principais. Eles responderam perguntas da platéia e responderam algumas questões do site:

1) De onde veio a ideia para o aneurisma?
Mikael (roteirista): Eu pensei em algo que pudesse ser terminal, que pudesse trazer a sensação de urgência , que a deixasse desesperada por apoio familiar e ela vai atrás do irmão, que sabe que é confiável. Achei interessante para desenvolver a dinâmica entre as irmãs.

2) Qual foi a maior dificuldade que você enfrentou para fazer esse filme?
Flávio (diretor): No início do projeto, para levantar recursos, foi um pouco difícil de conseguir porque trata de um assunto controverso, tentamos conseguir um patrocínio da Ancine, da Globo Filmes, da FSA (Fundação Setorial de Audiovisual). Quando o projeto chegou a mim, a Carolina e a Sandra já faziam parte do projeto, já tinham lido o roteiro,ela ficou perfeita e eu já tinha trabalhado com ela. A partir daí, o filme engrenou.

3) Que mensagem para os transgêneros você pretende passar com o filme ?
Carol Marra (atriz): Vamos nos unir, vamos ser amigas,é uma classe desunida, temos os mesmos dilemas, sonhos, as histórias são iguais, só muda o CEP. Nunca sofri muito preconceito mas infelizmente, sei que ele existe.

4) Como foi o processo para entrar na personagem da Graça, para entender sua angústia?
A primeira coisa foi entender quem era ela como mulher, sua profissão (massoterapeuta), cuidar de dois filhos, é uma história pregressa; depois de estabelecer isso, eu sou intuitiva, vou na sensação da cena do momento, tem as situações cotidianas, depois vem as cenas em que ela está sozinha e o desespero é mostrado. Ela não tem coragem de contar até o momento de arranjar alguém confiável para tomar conta deles, aí ela decide retomar o contato com o irmão. É uma personagem contemporânea, tem que ter empatia para se colocar no lugar dela e receber a vibração dos outros membros do elenco.

Pré-estreia A Glória e a Graça
Com estreia marcada para dia 30 de março, o drama dirigido por Flávio Tambellini teve sua pré-estreia essa quarta, dia 22, no cinema Odeon, localizado na Praça Marechal Floriano, centro do Rio de Janeiro.
Os atores principais estavam lá (Carolina Ferraz, Sandra Corveloni e Carol Marra) além do próprio diretor e do roteirista Mikael Albuquerque, os atores que fazem os filhos de Graça,Papoula (Sofia Marques) e Moreno (Vicente Demori) além  dos membros da equipe técnica.Carol Marra enviou uma mensagem de apoio às pessoas transgêneras, que elas precisam juntarem forças,
Fábio agradeceu a presença de todos presentes, falou um pouco das dificuldades em produzir o filme, que surgiu de uma ideia concebida por ele há 9 anos atrás. O orçamento estava apertado e eles tiveram que investir do próprio bolso.
O resultado você vai poder conferir a partir do dia 30 de março, quando A Glória e a Graça entrar em cartaz.

12 comentários

  1. Oi Clara
    Que filme com temática diferente!
    Além da parte que retrata os transgêneros a aneurisma também é um tema que nunca vi em filmes.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aichha, realmente um tema incomum. Assista e me conte o que achou.

      Excluir
  2. O filme conta com um tema que tem sido bem falado no momento. Sobre os transgêneros.
    O bom de filmes assim,é que compreendemos melhor o que eles sentem... Suas aflições,preconceitos...

    Parece ser um bom filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é, Janaína, vale a penas dar uma conferida.Gostaria de saber seu feedback.

      Excluir
  3. Clara!
    Vi essa semana a Carolina Ferraz falar um pouco sobre o filme junto com a Carol Marra no programa da Fátima Bernardes e fiquei muito curiosa por ir assistir o filme.
    “Não há nada bom nem mau a não ser estas duas coisas: a sabedoria que é um bem e a ignorância que é um mal.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, elas foram no Encontro com Fátima Bernardes? É dever de todo cidadão se conscientizar sobre as lutas para reivindicar seus direitos. Conte-me o que achou do filme quando puder.

      Excluir
  4. Olá Clara!
    Acredito que nunca assisti um filme nacional com algum personagem transgênero. É um tema interessante, que merece ser abordado, quem sabe assim diminua o preconceito.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um tema bem controverso, Jacqueline, espero que ganhe mais repercussão para que as pessoas aprendam a ser mais respeitosas com os transexuais. Quando vc vir, me fale o que achou.

      Excluir
  5. esse filme parece ser bem interessante traz várias reflexões em uma história só: questão doenças terminais,transgêneros família
    adorei a entrevista é sempre interessante ver o tanto de luta que os brasileiros enfrentam para fazer cultura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana, que bom que gostou da entrevista,eles foram bem gentis e atenciosos comigo. O brasileiro é um povo lutador e esforçado e que continuemos assim para conquista mais diretos para as mulheres, os transexuais, os negros, gays, etc Me fale o que achou do filme quando puder!

      Excluir
  6. Sou fã de cinema brasileiro, apesar das poucas estreias em cinemas portugueses, felizmente consigo ver pela net ou na Netflix. Gostei do tema do filme, parece-me interessante e como gosto muito da Carolina Ferraz, a minha curiosidade aumentou :)

    Bitaites de um Madeirense

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê uma chance, Paulo, espero que goste!
      PS: Fico feliz em saber que nossos irmãos lusitanos também conheçam o blog.

      Excluir