19 dezembro 2017

[Resenha] Senhor das Sombras - Cassandra Clare


Sinopse:

A ensolarada Los Angeles pode ser um lugar sombrio na continuação de Dama da Meia-Noite, de Cassandra Clare. Emma Carstairs finalmente conseguiu vingar a morte dos pais e pensou que com isso estaria em paz. Mas se tem uma coisa que ela não encontrou foi tranquilidade. Dividida entre o amor que sente pelo seu parabatai Julian e a vontade de protegê-lo das graves consequências que um relacionamento entre os dois pode trazer, ela começa a namorar Mark Blackthorn, irmão de Julian. Mark, por sua vez, passou os últimos cinco anos preso no Reino das Fadas e não sabe se um dia voltará a ser o Caçador de Sombras que já foi. Como se não bastasse, as cortes das fadas estão em polvorosa. O Rei Unseelie está farto da Paz Fria e decidido a não mais ceder às exigências dos Nephlim. Presos entre as exigências das fadas e as leis da Clave, Emma, Julian e Mark devem encontrar um modo de proteger tudo aquilo que mais amam — juntos e antes que seja tarde.

O que eu achei?

Mais uma vez Cassandra Clare não nos desaponta com as reviravoltas do mundo das sombras. A saga que cronologicamente começa em As Peças Infernais, em seguida passa por Os Instrumentos Mortais e agora caminha para um desfecho em Os Artifícios das Trevas está cada vez mais intensa e a cada página o coração do leitor palpita mais forte. Astuto, intenso e de partir o coração, essas são as melhores palavras para definir a leitura de Senhor das Sombras, e vou explicar o porquê.

O livro começa com Kit, o "Herondale Perdido" se adaptando ao mundo das sombras na perspectiva de um caçador (já que ele já era inserido neste mundo por seu pai no Mercado das Sombras). Junto com os Blackthorns, ele vai passar por maus bocados para perceber que ele de fato é um Herondale e vestir a camisa. Logo em seguida Clary e Jace aparecem no Instituto de Los Angeles e informam estarem em uma missão sem expor muitos detalhes, mas Clary tem uma pequena afinidade com Emma devido ao ocorrido em Cidade do Fogo Celestial, e ela deixa escapar quem tem um presságio que algo terrível está para acontecer e isso as desestabiliza.

Além disso, sem conhecimento da Clave. Mark, Julian, Emma e Cristina vão ao reino das fadas para salvar Kieran (a pedidos de Gwin, um dos integrantes da Caçada Selvagem) e lá terão de enfrentar fantasmas de seu passado e as astúcias que só as fadas sabem criar. Mas o grupo depois se vê cara a cara negociando com a Rainha Seelie o Volume Negro dos Mortos para tentar quebrar a ligação (ou maldição) de Emma e Jules.

Enquanto isso o instituto de Los Angeles acomoda a tropa de Centuriões que além de serem bem inconvenientes, são extremistas a favor da Paz Fria, e creem que apenas a raça dos caçadores é superior e querem reduzir todas as outras espécies a seus inferiores. Mas em uma noite o instituto sofre um ataque e isso faz com que os jovens Blackthorns sejam conduzidos ao instituto de Londres, onde deveria ser um local para mantê-los em segurança, mas a cidade vai desencadear ainda mais mistérios ao redor desta família.

O livro tem um ritmo intenso, mas não tão intenso quanto Dama da Meia-noite. Podemos ver uma clara evolução dos personagens, pois Cassandra vai explorar fortemente o lado emocional de cada um deles e trazer a tona seus medos e inseguranças e com isso fazer com que fiquem cada vez mais unidos. Senhor das Sombras deve ser lido com bastante atenção, pois Cassandra vai deixando pequenos detalhes soltos ao decorrer da leitura que por ser um livro grande você acaba até não percebendo, mas no final após uma reflexão você pode encontrar pistas sobre o próximo volume da saga "Queen of The Air and Darkness". Os fãs da autora vão delirar com essa história pois é repleta de altos e baixos e aquele plot twist de deixar qualquer um boquiaberto.

Nenhum comentário

Postar um comentário