22 dezembro 2017

[Crítica Musical] Beautiful Trauma

Uma das cantoras pop mais originais, destemidas, autênticas e de talento inigualável, P!nk retorna depois de muito tempo de espera, com seu sétimo álbum de estúdio, o pop Beautiful Trauma, mostrando que é capaz de se reinventar sempre, sem jamais perder sua personalidade nem sua qualidade artística, tanto visual quanto vocal.
Agora... Pop? Sim. O álbum está com uma pegada muito diferente de todos os trabalhos anteriores de P!nk, com uma influência eletrônica no melhor estilo house. Uma nova faceta é explorada nesse novo álbum, cheio de músicas dramáticas e íntimas, que contrastam com um ritmo animado. Uma atmosfera irônica e sarcástica, tal qual a personalidade debochada da cantora - não é porque o álbum está com uma temática mais adulta que ela vai deixar de lado sua personalidade bagunceira e ácida, certo?!
As guitarras pesadas e a raiva desenfreada e meio caótica deram lugar a um contentamento e emoções mais "controladas" - mas nunca reprimidas. As letras tratam de uma vida complicada a dois, cheia de incertezas, inseguranças e dúvidas, onde no fim, tudo dá certo.
O estilo desse álbum me lembrou muito a sonoridade de seu debut, o Can't Take Me Home, sendo que agora, muito mais coeso e pessoal; mais com a cara da própria P!nk.
Mesmo sempre sendo absolutamente honesta e íntima em suas composições, este álbum apresenta uma profundidade emocional ímpar, acredito que nunca antes vista em seu trabalho. Digo em um álbum inteiro, tão pessoal do início ao fim. Angústias e desejos de recomeços e de voltar no tempo fazem desse álbum um relato de uma alma repleta de traumas e más memórias, mas que aprendeu a lidar com cada uma delas e tirar o melhor possível de cada experiência.
Além da batidas e das músicas mais agitadas, as baladas também têm seu espaço, sendo estas, talvez, suas composições mais profundas, rasgando-se e expondo seu lado mais íntimo e apaixonado; seu lado mais passional.
Algumas faixas são simplesmente arrebatadoras, e como exemplo temos a primeira faixa-single do álbum, What About Us, uma música carregada de crítica política e social, onde P!nk clama a plenos pulmões por quem está sendo deixado de lado. O álbum conta com a participação de Eminem na faixa Revenge, sendo esse o terceiro trabalho dos dois - quarto, se contar a faixa no novo álbum do rapper, em que P!nk faz participação. A faixa seria lançada como single, mas foi descartada após a cantora não gostar do resultado das gravações do vídeo. Em seu lugar, foi lançando a faixa título do álbum, Beautiful Trauma, que conta com a participação Channing Tatum, com um vídeo cheio de referências a Fred Astaire.
Muito esperado por mim, este álbum chegou e demorou para que eu me acostumasse com essa nova sonoridade explorada pela cantora.

TRACKLIST: 
01. Beautiful Trauma
02. Revenge (feat. Eminem)
03. Whatever You Want
04. What About Us
05. But We Lost It
06. Barbies
07. Where We Go
08. For Now
09. Secrets
10. Better Life
11. I Am Here
12. Wild Hearts Can't Be Broken
13. You Get My Love

Nenhum comentário

Postar um comentário