12 dezembro 2017

[Crítica] Star Wars Ep VIII-Os últimos Jedi


Sinopse:
Após encontrar o mítico e recluso Luke Skywalker (Mark Hammil) em uma ilha isolada, a jovem Rey (Daisy Ridley) busca entender o balanço da Força a partir dos ensinamentos do mestre jedi. Paralelamente, o Primeiro Império de Kylo Ren (Adam Driver) se reorganiza para enfrentar a Aliança Rebelde.

O que eu achei?
Depois de aguardar o ano todo por grandes filmes e principalmente por Star Wars- Os últimos Jedi,  a LucasFilm não decepcionou e levou uma sala repleta de críticos e amantes de cinema ao delírio.

Com este prefácio divino tentarei te convencer a largar o computador e ir correndo/ voando até a sala de cinema mais próxima.


Rey continua em busca de Luke para ajudar a liderar a resistência já tão desgastada e que busca por ter um novo fôlego.
Enquanto Leia e seu exército enfrentam a fúria da República, e principalmente de seu filho Ben que tem muito mais ódio do que antes por ter perdido o duelo para Rey.
E assim começa a saga...

Rey encontra Luke na ilha onde eram treinados os antigos Jedi e que também é o local escolhido pra abrigar os manuscritos e ideais dos Jedi.
Luke está irredutível e Rey mais desejosa do que nunca de ser treinada pelo lendário e famoso Jedi, mestre de tantos outros.
Enquanto aguarda uma decisão de Luke, Rey descobre novas funções para a Força, aos poucos vai desbravando seus dons e "poderes".
Mas o que ela não poderia contar é que após o duelo com Ben herdaria uma forma de entrar em contato com e ele(sim meus caros, algo do mundo bruxo surgirá aqui). Brincadeiras à parte atentem- se que o elo entre o lado bom e mal estará por um fio.

Ben como comandante irá liderar o ataque da República aos Rebeldes, impulsionado por seu Senhor irá querer derrotar o exército liderado por sua mãe. Enquanto tenta procurar uma forma de quebrar o escudo que há entre ele e Rey, vai descobrir que talvez ele tenha algo de bom dentro de si, ou será mera atuação?

Os Rebeldes enviam um ataque à República munidos de seu comandante e BB-8 que mais uma vez rouba as cenas em que aparece. O plano de ataque tem tudo para dar certo, mas este não é um filme feito só para os mocinhos, não é mesmo?
Ao retornarem à nave-sede encontram Fin que acaba de recobrar  a consciência, e que imediatamente quer encontrar Rey.

Os últimos Jedi acertou em muitos pontos, e ficou tão emocionante que a Disney poderia ter dividido a tela em 3 para que não nos fizesse esperar tanto. O filme é para fãs de Star Wars e amantes do bom cinema, tem tudo o que um filme de ficção científica deveria ter: ação, dúvidas e efeitos visuais incríveis.
A fotografia do filme está incrível e já estou saudosa por não termos mais nossa Leia. São 2 horas e um tantinho de filme que passam tão rápido que nem de longe você ira perceber quanto tempo passou. 

Você irá se emocionar, rir, amar e odiar alguns personagens; mas certamente não irá se arrepender de assistir este espetáculo cinematográfico.

Nenhum comentário

Postar um comentário