03 maio 2017

[Resenha] Para Sempre Minha



“Romance, amigos e perdão. Cada detalhe de “Para sempre minha” é inestimável. Desejei que a história não terminasse.” – Romancing the Book. Alguns dos jovens de Rosemary Beach consideram Tripp Newark um herói. Há oito anos, ele abandonou uma vida meticulosamente planejada pelos pais para conquistar a independência. Pilotando sua Harley, Tripp desapareceu da cidade para viajar pelo mundo. E essa decisão o fez perder muito mais do que os milhões que herdaria. Bethy Lowry está vivendo o pior momento de sua vida. Há um ano e meio, Jace, seu namorado, morreu afogado ao salvá-la de uma forte correnteza. Sofrendo um período turbulento e ainda consumida pela culpa, ela vive sua rotina de maneira automática, com a certeza de que nunca mais voltará a amar. No entanto, sua vida está prestes a mudar. Quando tinha apenas 16 anos, Bethy teve um tórrido romance com Tripp, que é primo de Jace. Esse segredo continuaria enterrado para sempre se não fosse por um detalhe: Tripp Newark está de volta e determinado a reconquistá-la. Na série Perfeição, você conheceu o anjo da guarda de Della e sentiu a dor da perda de Bethy. Agora, Abbi Glines reúne esse surpreendente casal para mostrar que nunca é tarde demais para reviver uma paixão.
O que eu Achei
Com uma série tão grande quanto Rosemary Beach é normal que tenham livros que gostamos mais e aqueles que ficamos meio decepcionados com a leitura e esse infelizmente é o caso, o livro de uma personagem presente desde o primeiro livro e que desde então vem roubando a cena por sua amizade e companheirismo inabaláveis, Beth, que teve uma grande perda em Simples Perfeição, agora tem a sua história contada, todos os seus segredos revelados e para isso a narrativa intercala o presente e o passado.
Um ano e meio após a morte de Jace, Beth ainda tenta superar o que aconteceu naquela noite trágica, mas a tarefa é muito difícil, ela não consegue lidar com toda a culpa que sente e sabe que quem deveria ter morrido naquela noite era ela, Jace o amava tanto a ponto de se afogar em seu lugar enquanto ela escondeu coisas demais dele e por não conseguir lidar com isso se embebedava e tomava ações impensadas que acabaram tirando a vida de seu amado.
O ar de mistério da trama é Tripp, primo de Jace e lenda em Rosemary por ter desafiado os pais e ido embora muitos anos atrás, não consegue deixar Beth com seu sofrimento, ele sempre a rodeia e Beth tem uma raiva incontrolável dele, que por sua vez a deixa extravasar tudo nele, ele sempre está lá independente do que aconteça, ou do que possa ter acontecido. Com isso embarcamos numa jornada para entender o que aconteceu entre os dois tantos anos atrás e porquê Beth tem tanta raiva de Tripp e não consegue superar a morte de Jace.
Amores de verão geralmente são só isso, quando o verão acaba, a história acaba e tudo bem, mas com Beth e Tripp o lance foi muito mais sério, naquele verão ele decidiu que não acataria mais seu pai e não seguiria o futuro planejado para ele, e Beth deixou de ser aquela menina tímida e se entregou ao amor sem reservas, ela só não sabia que após aquele verão ela se tornaria uma pessoa vazia que saia com vários caras e que só pensava em se divertir, bom, tudo isso até ela encontrar Jace.
Mas o que afinal aconteceu naquele verão? Bom aí vocês terão que ler, não vou contar spoilers. O livro apesar de ter uma trama bem construída no passado, se perde um pouco ao construir o futuro dos personagens, o passado deles influenciou muito em quem eles são hoje, principalmente Beth, e num instante eles decidem reconstruir uma vida juntos, eles passam o livro inteiro brigando e ela se recusando a cair nas garras deles, e nas páginas finais é como se nada nunca tivesse acontecido, tipo oi?! Sem contar que o título Para Sempre Minha me estressa um pouco afinal, Beth não foi sempre do Tripp ela amou, e muito o Jace, mas infelizmente nunca saberemos o que aconteceria se ele não tivesse morrido, e gostaria muito de saber, acho que seria um futuro melhor para Beth.

 

5 comentários

  1. Oi Mayara,
    Que pena que o desfecho não lhe agradou, também não gosto quando o casal principal vive como cão e gato e simplesmente do nada fica tudo bem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Mayara, infelizmente ainda estou um pouco longe de chegar nesse livro.
    E eu não sabia que o Jace morria... Fiquei com pena!

    E realmente em uma série com vários personagens, sempre preferimos mais uma história que outra, ou de alguns personagens mais que outros. ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Quantos livros fazem parte da coleção?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Achava desnecessária a morte do Jace no outro livro.

    ResponderExcluir
  5. Até que, ao ler esse livro, entendi que eles tiveram algo sólido no passado, mas que nunca seria apagado.

    ResponderExcluir