02 fevereiro 2017

[Crítica] Animais Noturnos

Sinopse:
Susan (Amy Adams) é uma negociante de arte que se sente cada vez mais isolada do parceiro (Armie Hammer). Um dia, ela recebe um manuscrito de autoria de Edward (Jake Gylenhaal), seu primeiro marido. Por sua vez, o trágico livro acompanha o personagem Tony Hastings, um homem que leva sua esposa (Isla Fisher) e filha (Ellie Bamber) para tirar férias, mas o passeio toma um rumo violento ao cruzar o caminho de uma gangue. Durante a tensa leitura, Susan pensa sobre as razões de ter recebido o texto, descobre verdades dolorosas sobre si mesma e relembra traumas de seu relacionamento fracassado.

O que eu achei? 

Vamos começar pelo começo, ops! Isso mesmo! O filme é um verdadeiro achado e com papéis incríveis desenvolvidos por Amy Adams e Jake Gylenhaal, este por sinal atua como 2 personagens no filme. Com um enredo dividido entre a vida de Susan e o manuscrito de um livro dado por seu ex- marido, você certamente irá se surpreender com esta história cercada de amores e mistérios.

Inicialmente somos levados a conhecer Susan, uma mulher impecável, linda e atraente que vive numa mansão enoooorme rodeada de arte, mas nem tudo são flores, pois Susan passa por uma crise no casamento que perante a sociedade parece ser perfeito. 
Tudo ia dentro do "normal" até que um dia, Susan recebe um manuscrito de seu ex-marido, fica tentada a ler, mas acaba decidindo por não fazê- lo. Mas numa noite de insônia enfim decide ler e ver a história deste tal livro que fora dedicado à ela. A partir deste ponto a história se desenvolve entre a realidade e a ficção do livro.

Ao começar a ler o livro conhecemos um casal que decide sair de férias com sua família, no meio do nada a noite terão seu carro perseguido por uma gangue de estrada. Com cenas enfáticas e muitas vezes chocantes para os expectadores, percebemos o terror psicológico que  eles passam, até que decidem dividir em dois carros: Bandido + pai, bandidos + mãe e filha. 
A partir daí começa um verdadeiro terror instaurado, o pai é largado a léguas de distância, enquanto não tem ideia de onde pode estar sua mulher e filha.

No decorrer do filme percebemos o quanto o ex marido de Susan orquestrou tudo isso, a entrega do livro, o medo implícito, a saudades do tempo do casamento; até que por fim ele marca de encontrá-la e decide não aparecer. 
A trama é envolta de terror psicológico que variavelmente vai te lembrar Garota exemplar, ou A garota no trem.
É um filme incrível composto por elenco incrível, destaque para Jake Gylenhaal, nos dois papéis( ex- marido e marido no livro) que te transmite um desespero e um olhar capaz de te destruir. Uma direção impecável que não te deixa ter nenhuma pausa.
Assistam este filme cheio de ação, emoção e realidade a perder de vista.

Trailer:




Nenhum comentário

Postar um comentário