27 dezembro 2017

[Resenha] O Verão Em Que Tudo Mudou

Sinopse: A vida às vezes guarda inúmeras surpresas. Sem avisar, ela muda de direção. Na hora você não entende, já que “tudo parecia estar bem”. Então percebe que havia sinais.... um sentimento, uma lembrança, um fato que parecia bobo, mas não era... É quando a gente entende que todo o caminho estava errado, que nada fazia muito sentido. Pelo menos, pra você. Fred sente-se absolutamente comum diante de um mundo com tanta gente especial. Lavínia, ao alcançar aquilo que parecia um sonho, algo pelo qual tanto lutou descobre que a nova conquista nunca foi realmente um desejo seu. E Sol, sem perceber, vive sempre à espreita, desconfiada, em constante alerta, tentando controlar tudo ao redor, na esperança de não se ferir novamente... Mas que controle podemos ter diante de tudo? Três jovens, de cidades distantes, com diferentes realidades, descobrindo o mundo a partir de suas próprias escolhas: complexo, difícil, libertador.Três histórias que se cruzam, no exato momento em que se coloca, diante de cada uma delas, uma exigência capaz de definir algo para o resto de suas vidas. 
O que eu achei? 
O Verão Em Que Tudo Mudou é um livro muito legal e sutil. Nele vamos conhecer a história de três jovens distintos, com frustrações da vida adulta, inseguranças da adolescência e como é ser jogado diante de um monte de responsabilidades de uma hora para a outra. Em determinado momento da história, os três jovens se cruzam e percebem grandes mudanças em si durante o verão.

Começamos com a história de Frederico, que particularmente foi a minha favorita das três. Um jovem que trabalha numa livraria, mas é completamente sem perspectiva de vida. Uma pessoa sem sonhos ou qualquer ambição e que vive apenas numa mesmice até que em uma noite na véspera de natal é surpreendido em seu trabalho e acaba conhecendo Valentina, uma jovem bem louca e que fará Frederico ver sua vida de outra forma.

Em seguida conhecemos Lavínia, uma jovem que acaba de ser aprovada na universidade de seus sonhos, mas não se sente completamente feliz com isso. Mesmo com todo empenho por parte de seus pais para tornar seu sonho em realidade, Lavínia decide que não vai para a faculdade, e que precisa de um tempo para se reencontrar, descobrir realmente quem ela é e qual é sua vocação. E aí ela decide tirar trinta dias de férias e nesses dias ela será surpreendida com muitas surpresas e verá o quão complicado é decifrar os desejos de seu coração.

Por fim conhecemos Sol, uma menina de dezessete anos que tem uma irmã gêmea (Stela) e é uma pessoa extremamente calculista. Sol gasta parte de seu tempo com planejamento, na certeza de que somente se obtém sucesso a partir de um bom planejamento. Certo dia ela é surpreendida com uma mensagem sem sentido em seu celular por engano e ela resolve informar ao remetente o erro e com isso muitas coisas vão mudar em sua vida

O livro tem uma pegada bem descontraída e com uma maravilhosa mensagem, além de frases que fará com que você se apaixone ainda mais pela história. O trabalho em conjunto de Vinicius, Thais e Gabriela é uma boa indicação para quem gosta de aventura, romance e também uma palavra de alguém que sente na pele as mesmas coisas que você como adulto.
Por Leonardo Alves

Um comentário

  1. Leonardo!
    Conheço apenas o Vinícius Grossos e gostei dos livros ue li dele.
    Em breve poderei fazer a leitura desse livro e conhecer os contos e as outras autoras, proque ganhei e aguardo o livro chegar.
    Gosto demais de livros de contos.
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir