28 dezembro 2017

[News] Não perca a estreia de Viva - A vida é uma festa!

“Nós nos baseamos no trabalho daqueles que nos antecederam”, diz o diretor Lee Unkrich. “E com ‘Viva - A Vida é Uma Festa’, tentamos explorar algo universal com que todos podemos nos identificar: todos nós temos famílias”. Essa é a premissa que podemos esperar de Viva, exibido em Dezembro para imprensa e com exclusividade na Comic Con Experience, conta a história de apresenta Miguel, um aspirante a cantor e guitarrista autodidata que sonha em seguir os passos de seu ídolo, Ernesto de la Cruz, o músico mais famoso da história do México. Mas a família de Miguel proíbe a música – passado de geração em geração, o banimento da música em sua família é rigorosamente aplicado. “Miguel sente que precisa escolher entre sua paixão pela música e seu amor por sua família”, diz o codiretor Adrian Molina. “Ele realmente quer compartilhar seus talentos com sua família – para provar a eles que fazer música é algo lindo e honrado. Mas ele aborda isso da forma errada. As ações impulsivas de Miguel desencadeiam uma transformação mágica que o torna visível apenas para aqueles que visitaram o Mundo dos Mortos no Dia dos Mortos. Esse mundo paralelo cheio de cores e animação é habitado por gerações e gerações de pessoas que há muito tempo deixaram o Mundo dos Vivos – incluindo os ancestrais de Miguel, que instantaneamente o reconhecem e oferecem ajuda – mas somente se ele concordar em abrir mão da música para sempre. “Isso é algo que Miguel simplesmente não pode aceitar”, diz a produtora Darla K. Anderson, “então ele faz uma parceria com um esqueleto malandro e obstinado chamado Hector e eles partem em busca de Ernesto de la Cruz – que eles acreditam possuir a chave para a desconcertante e com certeza não-musical história da família de Miguel.



Viva é totalmente inspirados nas tradições e culturas mexicanas, se passa no México em dois mundos distintos, mas paralelos: o Mundo dos Vivos e o Mundo dos Mortos. Durante a maior parte do ano esses dois mundos existem separadamente, mas lado a lado em harmonia. E todos os anos, eles se unem de forma mágica. “O Dia dos Mortos é como se fosse uma grande reunião de família que atravessa a divisão entre os vivos e os mortos”, diz o diretor Lee Unkrich. “Mas não se trata de luto; é uma celebração. É sobre lembrar-se daqueles familiares e entes queridos que já se foram, e mantê-los próximos. Quando fomos convidados a participar do Dia dos Mortos no México, vimos caminhos feitos de pétalas de calêndulas que começavam nas ruas e terminavam em oferendas – altares com fotos de família, comidas preferidas e objetos especiais. Aprendemos que tudo aquilo era feito para ajudar a guiar os espíritos dos entes queridos de uma família para casa”.







O elenco de voz totalmente latino inclui personagens do Mundo dos Vivos e do Mundo dos Mortos. Do Mundo dos Vivos, Anthony Gonzalez (“Icebox”, “The Last Ship”, da TNT) faz a voz de Miguel, Ana Ofelia Murguía é a voz da estimada bisavó de Miguel, Mamá Coco, Renée Victor (“Weeds,” “O Apóstolo”) faz a voz autoritária da Abuelita, Jaime Camil (“Jane, a Virgem”, da CW, “Elena de Avalor”, da Disney Junior, “Pets – A Vida Secreta dos Bichos”) é a voz de Papá, e Sofía Espinosa (“Gloria”) faz a voz de Mamá, a amorosa mãe de Miguel. Luis Valdez (“O Que Vai Ser Agora”, “La Bamba” & “Cisco Kid” como diretor) e Lombardo Boyar (“Happy Feet - O Pinguim”, “Murder in the First”, da TNT) emprestam suas vozes ao tio de Miguel e ao mariachi da cidade, respectivamente. 

Do Mundo dos Mortos, Gael García Bernal (“Mozart in the Jungle”, da Amazon) ajuda a dar vida ao charmoso vigarista Hector, Benjamin Bratt (“Star”, da FOX, “Doutor Estranho”) é a voz do ídolo do Miguel, Ernesto de la Cruz, e Edward James Olmos (“Blade Runner – O Caçador de Androides”, “O Preço do Desafio”) empresta sua voz a Chicharrón. Alanna Ubach (“Entrando Numa Fria Maior Ainda”, “Girlfriends’ Guide to Divorce”, da Bravo) faz a voz da tataravó de Miguel, Mamá Imelda, Selene Luna (“Dia dos Namorados Macabro”, “Celebrity Wife Swap") faz a voz de Tia Rosita, Alfonso Arau (“Três Amigos!”, diretor/produtor de “Como Água Para Chocolate”, diretor de “Caminhando nas Nuvens”) é a voz do falecido bisavô de Miguel, Papá Julio, e Herbert Siguenza (“Larry Crowne - O Amor Está de Volta”, “Ben 10: Invasão Alienígena”) empresta sua voz para Tio Oscar e Tio Felipe, os já falecidos gêmeos idênticos tios de Miguel. Completando o elenco estão Octavio Solis (dramaturgo de “Lydia, Santos & Santos”), Gabriel Iglesias (“Aviões”, “O Que Será de Nozes”, “O Que Será de Nozes 2”), Cheech Marin (“Carros 3”, “O Jogo da Paixão”, “Nash Bridges”, da CBS) e Blanca Araceli (“The Bridge”).

Com direção de Unkrich (“Toy Story 3”), codireção de Molina (story artist em “Universidade Monstros”) e produção de Anderson (“Toy Story 3”), “Viva - A Vida é Uma Festa” apresenta música original do compositor vencedor do Oscar Michael Giacchino (“Up – Altas Aventuras”, “Rogue One – Uma História Star Wars”), uma canção de Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez, e canções adicionais com coautoria de Germaine Franco (“Dope”, “Shovel Buddies”) e Molina. O consultor Camilo Lara, do projeto musical Mexican Institute of Sound, também faz parte da equipe musical.

Assista ao trailer:




Venha se encantar e se emocionar com essa história.

VIVA – A VIDA É UMA FESTA, da Disney Pixar, estreia dia 4 de janeiro de 2018 nos cinemas brasileiros. 


Por Juliana Brito






Um comentário

  1. Juliana!
    Já estou imaginando o quanto vou me emocionar, porque animações gráficas que falam de família, são sempre emocionantes e acabamos nos identificando de alguma forma.
    Ainda mais no México.
    Não perderei.
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir