30 dezembro 2017

[Crítica Musical] Just The Beginning


Lançando, aos 13 anos de idade, seu primeiro álbum de estúdio, a jovem Grace VanderWaal é um raro exemplo de sucesso saído de um reality show. O álbum surge no ano seguinte ao lançamento de seu best-selling EP de estréia, o Perfectly Imperfect.
Apesar de sua idade e de seu vínculo a partir do reality com a gravadora - o que pode ser meio negativo para os artistas, às vezes -, Grace chega com um álbum que mantém todas as suas características: ukelele, vocais poderosos, e sua grande influência folk.
Alguns detalhes são fascinantes nesse álbum, como o fato do nome de Grace aparecer creditado como compositora de todas as doze faixas, juntamente com outros co-compositores. (Lembrem-se: 13 anos. Primeiro álbum. Reality show) Os produtores presentes nesse álbum são um show a parte, apresentando nomes que já trabalharam com artistas já veteranos como Adele e Katy Perry, e novos nomes do pop como Camila Cabello e Demi Lovato.



A maturidade de Grace transcende idade, voz, limites! Suas composições tratam de mudança de vida, temores, ineguranças e mais um sem-número de questões que dificilmente veríamos alguém tão jovem questionar. São faixas sensíveis, de pensamento ingênuos, mas não levianos; uma jovem que vive sua idade, e vive o mundo ao seu redor, observando tudo e refletindo sobre tudo o que a cerca e a afeta.
Fortemente influenciada pelo folk e pelo indie pop, a sonoridade do álbum é extremamente madura, um pouco mais para o lado pop, onde o acústico característico de seus trabalhos anterioes se torna mais trabalhado e enfeitado, mas sem deixar sua marca de lado: o ukelele.
O álbum é muito bem produzido, fazendo com que as faixas se conectem e não fiquem com uma sequência sonora aleatoria. Há uma linearidade perfeita na ordem das faixas, tornando a experiência de ouvir esse álbum muito mais prazerosa.
Em Novembro, Maeve McDermott, da US Today, em sua crítica ao álbum de estréia de Grace, analisou e comparou a jovem com alguns grande nomes da música conteporânea, tais como Sia, Halsey, Florence Welch, Taylor Swift e Miley Cyrus. Há alguma dúvida de que essa jovem tem um talento fora do normal?
Explorando ao máximo seus vocais, sua sonoridade e sua originalidade, Grace VanderWaal lança um dos melhores debut do ano, sem esforços nem exageros. Sendo simplesmente a jovem de 13 anos que ela é.
TRACKLIST:

01. Moonlight
02. Sick of Being Told
03. Burned
04. Just a Crush
05. So Much More Than This
06. Escape My Mind
07. Talk Good
08. Florets
09. Isane Sometimes
10. A Better Life
11. City Song
12. Darkness Keeps Chasing Me



3 comentários

  1. Oi!
    Tem pessoas que já nascem com o dom e vem para terra para brilhar com sua genialidade, é o caso de GRace que com apenas 13 anos é uma cantora completa, compõem, toca e ainda fala sobre os sentimentos que vive na sua idade, de forma sem ser apelativa e com grande maturidade.
    Bom demais! Ela vai longe...
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Ela é incrível mesmo, venho a acompanhando direto. Um detalhe é que ela começou a gostar de ukulele por causa de um amigo ou amiga da família dela, e esse amigo(a) era do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa, né?
      E sim, só fiquei sabendo sobre esse amigo brasileiro depois que escrevi esse texto :/

      Excluir