28 maio 2017

[Crítica-Z-A cidade perdida

A incrível história real do explorador britânico Percy Fawcett (Charlie Hunnam), que viaja para a Amazônia no século XX e descobre evidências de uma civilização avançada desconhecida que pode ter habitado a região.Depois de ter sido ridicularizado pelo corpo científico que considera as populações indígenas como ´´selvagens´´, Fawcett está determinado a retornar à sua amada selva e provar seu caso.                                                                                                                                                                                                     

O que eu achei?
Charlie Hunnam é mais conhecido por ter protagonizado a série Sons of Anarchy e por ter interpretado Rei Arthur na nova adaptação de Jon Favreau da lenda.Agora, ele encarna Percy Fawcett, um explorador britânico que desbravou a floresta amazônica no início do século passado.


A história começa na Irlanda em 1905 quando Percy e outros oficiais do exército inglês estão participando de uma caçada de alces. Logo depois, ele é convocado a uma reunião da Sociedade Real Geográfica em Londres. Quando chega lá, é informado pelos membros que os governos boliviano e brasileiro estão entrando em conflito pela disputa da região fronteiriça e pediram ao governo britânico para servir de árbitro e determinar qual área pertence a cada país. Fawcett se voluntaria para fazer parte da expedição de busca para ajudar a restaurar a honra de sua família (o porquê do nome dele ter sido desonrado não é mencionado mas dá a entender de que fora algo que seu pai fizera), deixa sua esposa e seu filho Jack e no navio para a América do Sul, Fawcett conhece Henry Costin (Robert Pattinson),que conhece a floresta e lhe algumas orientações. Quando chegam em Manaus, encontram o Barão de Gondoriz, que é dono de uma plantação de borracha e recebe os membros da expedição lá. Fawcett é apresentado a Arthur Manley (Edward Ashley) que o aconselha a não se aventurar na selva sozinho mas Fawcett não lhe dá ouvidos e mesmo tendo que enfrentar perigos como piranhas e cobras, com a ajuda de um guia índio,ele acha restos de cerâmica que podem indicar a presença de uma civilização avançada.

Confiante de seu sucesso, Percy retorna à Inglaterra e tenta convencer a Sociedade de seu êxito e da existência da cidade perdida de Z mas é ridicularizado.Sua esposa, Nina (Sienna Miller) teve o segundo filho,Brian. Ele conhece James Murray (Matthew McFadyen) que concorda em financiar a segunda expedição à Amazônia.

O que achei de mais interessante nessa adaptação (sim, é uma história verídica!)do livro de David Grann, ´´The lost city of Z:A Tale of Deadly Obsession in the Amazon´´ (em tradução livre, A cidade perdida de Z:uma história de obsessão fatal)foi que ela não é um daqueles filmes cheios de ação e efeitos especiais mas sim uma história da jornada de um homem e seu destino, um explorador que ansiava por aventura e por descobrir tesouros nunca vistos em terras nunca antes desbravadas. O final ambíguo é justo, afinal ninguém sabe o que realmente aconteceu com Percy.

Trailer:


6 comentários

  1. Ótima crítica Clara!
    O filme parece ser bem interessante, não é o tipo de filme que me cativaria só pelo visual, mas sim pela história ser baseada em fatos reais.
    Beijos

    https://desconexaoleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Djamila, fico feliz que tenha gostado da minha crítica. Realmente, ele prende a sua atenção não apenas pelo visual mas também pela história de fundo.Percy era um homem incompreendido pela sociedade, por ser um homem à frente de seu tempo. Espero que goste do filme!
      Bjos

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Depois das várias críticas boas que vi, com certeza estou bem animada em vê-lo. Falar sobre a Amazônia, mesmo que de pano de fundo, sempre é um tema que gosto de descobrir mais. Não sabia que tinha livro e fiquei curiosa pelo volume. Ótima crítica!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol,
      A Amazônia esconde muitos segredos, e um lugar fascinante. Eu também não conhecia o livro, só soube dele quando fui pesquisar fatos para escrever a crítica. Nem sei se foi lançado aqui no Brasil. Espero que goste do filme. Bjos

      Excluir
  3. Oi Clara
    Achei bacana também que se trata de um filme de um homem atrás de sua jornada.
    Principalmente o fato de ter a Amazônia no enredo.
    Beijos

    ResponderExcluir