29 maio 2017

[Crítica Musical] Lemonade - Beyoncé


Vulnerável, honesta, volátil, empoderada, íntima... Inúmeros são os adjetivos que se pode usar para definir Beyoncé em seu mais recente álbum, o trabalho áudio-visual 'Lemonade", mas acredito que HUMANA seja o mais adequado para esse álbum.

Munida de toda sinceridade, Beyoncé expôs feridas acerca do tema "traição" - que a maioria prefere esconder -, criando uma linha emocional onde cada faixa representa um sentimento, evoluindo gradativamente do momento da suspeita até o perdão.

Nesse álbum, a parte visual mais uma vez é explorada ao máximo, com vídeos mais complexos do que o álbum-visual anterior, e repletos de referências culturais e simbolismos. Cada faixa possui um vídeo, e antes de cada vídeo há uma espécie de interlúdio onde a própria cantora narra uma pequena introdução à atmosfera da música.

À primeira vista, pode-se acreditar que o trabalho é mais um compilado de canções sobre "ele me traiu, estou triste, vamos terminar", mas olhando com cuidado, vemos que é muito mais do que isso. Beyoncé aparece frágil e vulnerável, sim - quem não ficaria? Contudo, jamais perde a força, sendo sempre dona de si, sem se curvar ou calar, disposta a experimentar toda a dor sem se deixar derrubar, expondo sem medo suas desconfianças. Temos uma trajetória de empoderamento, dor e perdão, onde a mulher se coloca firme sem se deixar abater. Acredito que, pela primeira vez, vemos várias facetas da personalidade da Beyoncé sendo explorada, longe das mãos do pop comercial. Até xingamentos e palavrões são cantados em algumas faixas - que, para quem acompanha a cantora, é algo raríssimo de ouvir em suas músicas.


Rememorando lembranças familiares - e também buscando na família, força, conselho, compreensão - e culturais, além de um manifesto ao poder feminino, LEMONADE é, ainda, um manifesto em favor a cultura negra, à mulher negra - o empoderamento da mulher negra indo contra os padrões da sociedade. Não é a toa que o album se chama LEMONADE (alusão ao tempo da escravidão onde os escravos bebiam limonada pensando que esta poderia deixa-los branco).

Do ponto de vista da produção e conteúdo, o álbum é extremamente inovador e - me atrevo a dizer - épico no meio pop, mas, apesar de utilizar de vários samples antigos - tanto musicais para as faixas, quanto audios para os vídeos, como o trecho de um discurso de Malcom X -, a parte musical não me pareceu tão inovadora. Sonoramente, teve altos e baixos, mas manteve-se linear em comparação ao lançamento anterior. Contudo, é fato que o pop comercial/mainstream foi deixado de lado mais uma vez, tornando-o mais maduro.

Ainda assim, o poder e a força que esse álbum tem é absolutamente inegável.

"Eu tive meus altos e baixos, mas eu sempre encontro minha força interior para me acalmar. Me serviram limões, mas eu fiz limonada."
- Hattie White (avó de Beyoncé)


TRACKLIST:
01. Pray You Catch Me
03. Hold Up
03. Don't Hurt Yourself (feat. Jack White)
04. Sorry
05. 6 Inch (feat. The Weeknd)
06. Daddy Lessons
07. Love Drought
08. Sandcastles
09. Forward (feat. James Blake)
10. Freedom (feat. Kendrick Lamar)
11. All Night
12. Formation


6 comentários

  1. eu adoroooooo Beyonce....e pela sua narrativa esse novo álbum deve realmente abalar as estruturas....quero ouvir logo
    thebestwordsbr.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse album veio pra abalar o mundooo hahaha
      Ouça, assista e leia sobre a narrativa e a poesia dele. É fantástico

      Excluir
  2. Amo Beyoncé! Este álbum realmente está sensacional.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tornou um dos meus favoritos dela ❤

      Excluir