20 agosto 2016

[Resenha] Paixão sem Limites

Sinopse:
Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara.
Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça.
Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa.
Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.


O que eu achei?
Bom, sou mais do que suspeita para falar de livros new adults, já que é meu gênero literário favorito, e muito dificilmente não gosto de algum e claro que ia me apaixonar pelo primeiro livro da série Rosemary Beach de uma das maiores autoras da categoria, Abbi Glines.

Paixão sem limites conta a história de Blaire Wynn, uma jovem de 19 anos que dedicou os últimos anos cuidando de sua mãe doente, e agora que ela se foi, Blaire está desnorteada, sem dinheiro e sem casa, já que a vendeu para pagar o caro tratamento de sua mãe, ela se vê obrigada a procurar seu pai que a abandonou quando sua mãe adoeceu e agora vive com outra família na Flórida.
Só que, o pai dela é tão relapso que quando ela chega ele simplesmente não está em casa pois foi viajar para Paris com a esposa, e está rolando uma festa na casa, Blaire tem vontade de ir embora, mas como não tem para onde ir ela acaba entrando na casa e lá descobre que na verdade a casa é de Rush (Ai, ai, ai), enteado de seu pai, um cara lindo, mas que por ser filho de um astro do rock acha que o mundo gira ao seu redor, e que só a sua vontade e da sua irmã Nannete, a pessoa mais insuportável da face da Terra, porém isso não impede Blaire de se sentir atraída por esse badboy dono de olhos cor de prata.

E essa combinação terá que enfrentar vários limites(como o título já sugere): Nan, a irmãzinha superprotegida que será uma grande pedra no sapato, a diferença de classe social dos dois, Rush é rico, frequentador de Clubes e com várias casas pelos Estados Unidos, enquanto Blaire é uma sulista, morando de favor no quarto embaixo da escada, e que precisa se defender e por isso sempre carrega consigo uma arma (quando eu disse que ela era sulista, podem imaginar bem no estilo cowgirl mesmo), além de um segredo que Rush esconde à sete chaves e é a grande ameaça desse relacionamento.

O livro é muito bem escrito e a leitura é fluida, demorei só quatro horas para ler, o final é daqueles típicos clichês de trilogia romântica, o que torna praticamente impossível acabar de ler este primeiro livro e não correr para o segundo. Abbi cria Rush e Blaire, e uma das histórias mais viciantes do gênero new adult.

Nenhum comentário

Postar um comentário