25 abril 2017

[Resenha] A crise Estado islâmico ISIS-EIIS


     Estado Islâmico do Iraque e da Síria (EIIS) - um nome que inspira medo; um grupo que está ganhando ímpeto. Horrores inéditos estão assolando o Oriente Médio, e o Estado Islâmico pode ser responsável pelos piores desses eventos. E ainda há muito que não sabemos sobre esse grupo.- De onde vem?- Quem são eles?- Como se distingue de outros grupos terroristas?- O que Israel pensa sobre o EIIS?- Que impacto esses eventos podem ter sobre os Estados Unidos?A CRISE ESTADO ISLÂMICO ISIS-EIIS, dos autores Charles Dyer e Mark Tobey, abordam essas e muitas outras perguntas. Tomando por base a História, os eventos atuais e a profecia bíblica, Dyer e Tobey guiam os leitores pela raiz dos conflitos do Oriente Médio. Em seguida, eles exploram o papel do Estado Islâmico em todos esses eventos.
O que eu achei?
O quê significam as siglas ISIS-EIIS Como ele surgiu? Como podemos nos proteger do Estado Islâmico? Os Estados Unidos podem ser afetados? Como os ensinamentos bíblicos podem nos ajudar a lidar com a situação? Essas e outras questões essenciais para compreender um dos assuntos mais polêmicos da política internacional serão respondidas nesse livro.

No primeiro capítulo,a ameaça do EIIS é exemplificada com a decapitação do jornalista James Foley, executado enquanto fazia a cobertura da Guerra da Síria para a Agence France-Press, uma agência de notícias sediada em Paris e a origem do EIIS é contada,uma história que remonta à Primeira Guerra Mundial, quando os três primeiros acordos que influenciariam o destino do Oriente Médio para sempre foram feitos:o acordo Sykes-Picot, que definiu as fronteiras de influência britânica e francesa, que determinou a influência colonialista européia agressiva no Oriente Médio. A falta de comprometimento dos britânicos e dos franceses em cumprir suas respectivas partes do acordo, só aumentaram a revolta da população local.

O livro é dividido em dez capítulos.Enquanto o primeiro capítulo é uma contextualização de como todos esse conflito teve início, do segundo ao sétimo capítulo, os autores explicam a ascensão do mujahidin (grupo islâmico fundamentalista que apoia a jihad, a guerra santa muçulmana para defender a fé islãmica) ao poder, as diferenças entre xiitas e sunitas, a série de eventos que culminou na criação do Talibã,o grupo que atua no Afeganistão e no Paquistão, cujo objetivo é recuperar seu território invadido e expulsar os invasores dos Estados Unidos e da Otan e explicam a complexa situação da disputa de petróleo e água naquelas regiões.
No oitavo, nono e décimo capítulo, o foco é em análises em passagens da Bíblia que possivelmente relacionam toda essa luta em um presságio do Armagedon,o final dos tempos. No capítulo 9, há uma descrição de uma passagem do profeta Ezequiel em que nações atacarão  Israel numa época de paz e haverá uma coalizão desses países inimigos para atacar a Terra Santa.O resultado pode ser uma calamidade, se não seguirmos os ensinamentos divinos. No último capítulo, o plano de Deus de batalha para a vitória consiste em combater o medo e identificar o verdadeiro inimigo:Satanás. Dyer e Tobey concluem dizendo que a pergunta que deve ser respondida é:que diferença tudo isso pode fazer em nossas vidas?
O livro serve como uma ótima aula de história, sociologia e política até o ponto em que começa a discorrer sobre as passagens bíblicas e perde um pouco seu foco. Mas é uma leitura indispensável para quem se interessa pelo assunto da crise do estado islâmico ou para quem deseja aprofundar seus conhecimentos no assunto.

6 comentários

  1. Oi Clara, eu sempre fico perdida quando se aborda esse assunto.
    Não sei como tudo começou, e quais países estão envolvidos nisso tudo.

    Pensei que esse livro somente esclareceria esses pontos.Não imaginei que abordasse assuntos ligados a religião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Janaína, sim mas se você quiser evitar a parte sobre religião, leia apenas até o capítulo 7, é a contextualização histórica. Embora sempre tenha lido artigos em jornais e revistas sobre o conflito no Oriente Médio, confesso que também era meio perdida no assunto mas esse livro ajudou a esclarecer várias vezes, se puder, leia e me fale o que achou.

      Excluir
  2. Oi Clara!
    Tema super atual e com certeza vale a leitura. Arrisco dizer que ajudará muito alunos em fase de vestibular (visto que o tema está em alta na atualidade).
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Clara!
    Acho importante podermos conhecer um pouco mais sobre a cultura de um país tão adverso ao nosso, principalmente onde ocorrem tantos conflitos por motivos religiosos.
    DEve ser uma leitura enriquecedora.
    Bom feriado!
    “A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar.” (Khalil Gibran)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Qualquer leitura que possa nos passar grandes informações históricas e sociais é sempre bem vinda. Principalmente de um assunto tão atual que afeta tantos cidadãos. Parece que essa obra pode tirar várias dúvidas sociais.

    ResponderExcluir