02 agosto 2017

[Resenha] Acampamento de Invernos para Músicos nem tão Talentosos


Amanda foi arrastada pela melhor amiga para passar um mês em um Acampamento para Músicos em Teresópolis, cidade serrana do Rio de Janeiro. O sítio do acampamento é isolado e, ainda que pense nisso constantemente, Amanda não tem como fugir. Tudo bem que ela perde um pouco da vontade de fugir quando conhece Bruno, monitor do Acampamento que também não parece estar tão empolgado com o fato de ter que passar um mês trancafiado naquele lugar. E já que não pode fugir, por que não aproveitar tudo que for possível? Entre garotos, segredos e muita música, Amanda descobre que é mais talentosa do que pensa e que passar um mês trancafiada em um sítio isolado pode não ser tão ruim assim. Especialmente quando o sítio tem piscina aquecida, academia, água quente e um monitor lindo daqueles.

O que eu achei?
Começar a ler um livro que é grande sucesso na plataforma Wattpad gera sempre uma grande expectativa, com “Acampamento de Inverno para Músicos nem tão Talentosos”, ou como eu chamava na minha cabeça até ler “Camp Rock se eu fosse a Mitchie”, não foi diferente, a leitura se mostrou completamente viciante e agradeci por já ter o livro completo, sério, não sei se iria aguentar dias para saber o que iria acontecer, não tenho estrutura para isso!

Vamos conhecer Amanda, aquela menina que acabou num acampamento e não tem ideia de como isso aconteceu, ah não, ela sabe sim, foi culpa da sua melhor amiga, Lila, a campista mais animada do mundo e que insiste em dizer que Amanda é uma flautista muito talentosa, que o acampamento foi feito para ela, que cada instante ali será inesquecível, enquanto isso Amanda sabe que nem é tão talentosa assim e que cada segundo naquela cilada chamada acampamento será torturante, por sorte, ela estava enganada.

Logo que chegam, Amanda fica mexida com um dos monitores, o Bruno, que se mostra igualmente interessado e Lila como não é nada boba, logo se enturma com Gustavo, um campista tão entusiasmado quanto ela, se é que isso é possível, e junto com ele vem Eduardo, aquele amigo quietão que todo mundo tem, mas que acaba sendo o maior implicante do mundo com Amanda, e eles terão muito tempo juntos já que Lila e Gustavo parecem ter um mundo particular e Bruno não pode ser visto com Amanda de forma nenhuma, já que ele trabalha ali e ela é menor de idade.

Pra piorar a situação Amanda descobre que além da aula de flauta terá que fazer mais uma aula: a de canto, o que para uma menina que não gosta de chamar atenção, é um completo pavor, ainda por cima quando o mala do Eduardo está lá, então ela adere a tática de permanecer muda e no canto, o que não impede de fazer outros amigos Igor, o little monster mais louco e Ana Júlia, por favor não comece a cantar, ela odeia Los Hermanos, mas é doida por Katy Perry.

Com vários personagens interessantes é impossível não achar um com o qual se identificar, cada um tem as suas particularidades, suas paixões e ódios, e é justamente essa mistura que torna a leitura tão interessante. Sem contar as cenas hilárias, como a do karaokê, sério, nunca na vida eu vou esquecer dessa cena, as festas do acampamento, as tretas e confusões que Amanda se mete, torna a trama única, apesar do clichê de acampamento e jovens com talento para música, “Acampamentos de Inverso para músicos nem tão talentosos”, conseguiu um espaço especial no meu coração, e não vejo a hora de ter um exemplar físico do livro nas minhas mãos.


Um comentário

  1. Confesso que fiquei com medo de spoilers, já li 2 livros da Clara, um deles era conto e gosto da escrita dela.
    Vi a campanha para publicarem o livro e espero que dê tudo certo!
    Beijos

    ResponderExcluir