25 agosto 2016

[Resenha] Apenas Um Garoto

Sinopse:
Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa. Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo, como uma folha em branco. O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está se apaixonando por um de seus novos amigos héteros.

O que eu achei?
O livro conta a história de Seamus Rafael, ou Rafe, um garoto com 13 anos assumidamente gay, filho de pais super modernos e seguros que sempre o apoiaram na sua opção sexual. Mas Rafe não quer ser conhecido como "Rafe-gay", ele deseja estar longe do estereótipo, descobrir- se como Seamus Rafael, um garoto " normal", nem que para isso tenha que deixar sua vida atual para trás.

Rafe toma a decisão de largar o conforto de ter sua família e amiga ao seu lado e mudar de estado para poder se reencontrar, logicamente Rafe tem certeza que sua vida não será nada fácil, mas precisa tomar esta decisão por ele e para ele. Ao chegar na escola Natick, Rafe decide manter- se longe de problemas e em não assumir sua homossexualidade, imediatamente se enturma e percebe que pode sim conseguir viver esta vida dupla: seu eu homossexual e o eu normal. 
Contrariando todo seu histórico de sacanear jogadores de futebol e/ou atletas, Rafe se torna- se parte do time de futebol e já faz parte da "turma do futebol". Mas Rafe não apenas decide esconder sua opção sexual e acaba transformando sua melhor amiga Claire em sua namorada, enquanto na vida real ele ignora as ligações de Claire para se dedicar única e exclusivamente  sua vida nova. Seu plano de infiltrar- se e não levantar suspeitas realmente funciona e Rafe terá uma nova vida de verdade.

A vida em Natick continua e durante um dos jogos de futebol um menino é "sacaneado" e fica muito mal por isso, mas obviamente Rafe não sabia que esta série de brincadeiras atinge o rapaz de tal forma que desencadeia uma grave crise de depressão. Como um dos melhores amigos do rapaz fica muito mal, somos apresentados a Ben, há uma interação rápida entre Rafe e ele, já que Rafe decide ajudá- lo, automaticamente é criado uma intimidade entre eles.
Paralelo a tudo isso temos um professor chamado Sr Scraborough que sabe da opção sexual de Rafe e quer entender os motivos dele ter "entrado no armário". Após uma conversa esclarecedora entre professor e aluno, Sr S( será chamado assim por conta do nome rs) propõe que rafe mantenha um diário e que possa conversar com ele sempre que precisar, a partir destes texto os leitores poderão perceber o amadurecimento de Rafe.

Rafe decide contar a Claire que em Natick ele leva uma vida de hétero, durante esta conversa Claire fica tão pasma que desliga o telefone na cara de Rafe. Então após seu "rompimento" com Claire, Rafe decide contar a Ben, como não poderia ser diferente Ben o apoia e diz que sempre estará ao seu lado. Ben e Rafe se tornam amigos íntimos e Rafe começa a dormir no dormitório de Ben. De uma forma natural somos inseridos no relacionamento Ben e Rafe.Quando acontece o 1º toque mais íntimo entre eles, Ben fica muito abalado e questiona sua sexualidade imediatamente, e fica um peso de saber o que realmente sente por Rafe. Durante o feriado de Ação de Graças Ben vai para a cidade onde Rafe mora e terá que conviver com a família segura e "legal" de Rafe. Conviver com a família de Rafe deixa Ben abalado por não ter uma vida tão compreensível quanto a de Rafe.
Durante uma das noites na casa de Ben acontece o 1º beijo, a partir daí começa uma história de amor cheia de dúvidas, amor e tesão entre ambos. Mas será que Ben será capaz de abandonar seu lado hétero? Aí você terá que descobrir sozinho rs.

O livro é contado em 3ª pessoa com uma escrita objetiva e sem grandes choques para aqueles que não estão acostumados com a temática LGBT. Fique muito empolgada com a forma que o autor conduziu a história e pelos momentos de comédia para suavizar o clima do livro. Apenas apaixone- se você também!


Um comentário

  1. Maiiii, estou super ansioso pra ler esse livro <3
    Tem um certo ar de realidade e me identifiquei bastante com o Rafe!

    Beijos, ótima resenha!

    ResponderExcluir