13 agosto 2016

[Crítica] Cantando de Galo

Sinopse:
Toto é um jovem galo que é o menor de todos na granja onde nasceu. Ele tem o grande sonho de se tornar o grande galo do povoado. Mas quando um fazendeiro ameaça destruir o seu lar e a sua família, Toto e seus amigos irão viajar para encontrar um treinador que possa ajudá-lo a defender seu lar ao mesmo tempo em que vivem uma grande aventura e a descoberta do amor.
O que eu achei:
Um filme divertido que agradará muito as crianças, mas nem tanto assim a seus pais.
Cantando de galo conta a história de Toto, o galinho mais novo da fazenda onde mora, que vive contando histórias para os ovinhos no galinheiro e sonha em ser bem mais que o galo cantor que desperta toda a fazenda, ele é um grande fã de luta livre, e um dia espera ser conhecido com "o galo vingador".
Bom, neste ponto o problema do filme começa, afinal estamos falando de luta livre e galos, ou seja, rinha de galos. Óbvio que o filme não mostra como algo muito violento, ou os maus tratos que os bichinhos sofrem com essas brigas e pelo seus donos que apostam muito alto, então as crianças ficaram completamente focadas na competição em si, enquanto os adultos tendem a pensar nas consequências dela na vida real e se preocupar pela forma natural com que isso é passado no filme.
A oportunidade para Toto lutar acontece quando sua fazenda é colocada a venda pela falta de dinheiro da dona para mate-la, assim os bichos decidem ir até a cidade e propor uma luta e arriscar tudo em uma luta entre o galo da fazendo com o galo mais poderoso do lugar, o ovo administrador das lutas aceita a proposta porém quem deve lutar é Toto e não o outro galo.
Com isso, todos se juntam na busca pelo treinador perfeito, capaz de fazer Toto, um galo franzino e sem qualquer experiência, vencer a luta, que aconteceria em duas semanas, e salvar a fazenda.Esta é a parte mais engraçada do filme, as tentativas de treino e suas falhas arrancam boas risadas de todos no cinema. E como não poderia faltar, Toto ganha um incentivo mais que especial, quando se apaixona por uma galinha muito fofo, que também vive na fazenda.
A animação do filme é muito bem produzida, os traços dos desenhos são bem diferentes do que estamos acostumados a ver por aqui, e fazem o filme ganhar um ar de novidade, e as crianças ficarão fascinadas. Outro problema do filme, além do tema um tanto polêmico para o público infantil, é que ao contrário da maioria dos filmes do gênero, este não possui nenhuma moral no final da história, a proposta do filme é divertir as crianças, e sem sombra de dúvida ele cumpre isso.

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário