22 dezembro 2016

[Crítica] Sono da Morte


Sinopse:
Logo após perder o filho pequeno, o casal Jessie (Kate Bosworth) e Mark (Thomas Jane) aceita adotar Cody (Jacob Tremblay), um garoto da mesma idade. O filho adotivo se adapta bem à nova família, mas ele tem um problema: os seus sonhos se tornam realidade, e os pesadelos, especialmente, podem ser mortais. Quando Jessie e Mark investigam o passado do garoto, descobrem histórias sinistras.

O que eu achei?
O filme conta a história de Cody, vivido pelo talentosíssimo Jacob Trambley, um menino órfão que fora abandonado por três famílias adotivas, ou lar temporário, se preferir. Cody é gentil, sensível e educado, mas o que afinal o faz voltar para o sistema de adoção?
Enquanto o casal Jessie e Mark se sentem solitários desde que seu filho morreu num acidente, tentam superar e assim suas vidas se entrelaçam.

Cody é levado para a casa do casal que decide dar um novo sentido a vida conjunta, tentando ao adotá-lo e assim poder completar a vida de ambos. Mas o que o casal não podia contar e que um novo mundo surgiria em suas vidas.
Todos os dias quando Cody dorme o casal tem algum tipo de experiência extra- sensorial, ou "do além", onde inicialmente aparece uma borboleta muito bonita. Inicialmente o casal não entende o motivo de tudo isso acontecer, mas com o desenrolar do filme somos levados ao passado de Cody e lentamente a história vai se desdobrando.
Quando a vida já parecia bastante complicada e confusa, enquanto Cody dorme uma bela noite o filho morto do casal reaparece e por alguns instantes a mãe fica tão emocionada que esquece que seu filho está morto, mas ainda assim quer conviver, seja de uma forma ou de outra.

O filme é muito bem desenvolvido, mas deixa alguns furos no final,se realmente não tiver atento, você irá ficar sem entender o motivo de algumas coisas. Minha opinião: Eu gostei independente do final, pois mudar às vezes se faz necessário.

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário