21 dezembro 2016

[Crítica] Minha Mãe é uma Peça 2


Resultado de imagem para minha mãe é uma peça 2
Sinopse:
Sucesso como apresentadora de um programa de TV, Dona Hermínia (Paulo Gustavo) resolve tentar novos relacionamentos, deixando para trás o pedido de Carlos Alberto (Herson Capri) para que reatem. O problema é que cada possível namoro empaca justamente devido à preocupação dela com os filhos Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo).
O que eu achei?
Um dos filmes mais esperados e mais temidos por mim esse ano finalmente chega aos cinemas, e posso dizer que me surpreendi, pois confesso que estava preparada para assistir a um filme engraçado, com Paulo Gustavo estrelando não poderia ser diferente, mas que não fosse tão bom quanto o primeiro filme, e a surpresa veio por esse segundo filme abordar um novo contexto de uma mesma família, com problemas e situações típicos e impossíveis de não se identificar, e gargalhar do começo ao fim do longa.
Em Minha Mãe é uma Peça 2 encontramos Dona Hermínia famosa e bem de vida, graças ao sucesso de seu programa de TV, mas engana-se quem pensa que isso a tornou mais calma e relaxada, a mãezona anda mais elétrica e estressada do que nunca e precisa lidar com os filhos buscando independência enquanto tudo o que ela mais deseja é que eles a perturbem debaixo de suas asas de sob seus cuidados, a sexualidade de seu filho Juliano, a carreira duvidosa que Marcelina quer seguir e do lado de Garib vemos dona Hermínia exercendo um novo e hilário papel, o de avó.
Neste novo filme também conhecemos Lúcia Helena, a irmã que mora fora do país e quando vem de visita ao Brasil quer ser aquela tia descolada que as crianças adoram e fazem as mães se roerem de ciúmes. Também vamos encontrar a doce Tia Zélia, para quem Dona Hermínia sempre corre quando precisa desabafar, agora mais velha e com problemas de memória, as cenas em que ela aparece nos fazem refletir sobre o pouco tempo que temos aqui na Terra, o que fazemos com ele, e pelo que seremos lembrados.
O mais legal do filme é ver como é abordado assuntos sérios que fazem famílias brigarem e muitas vezes se separarem serem tratadas de forma leve, engraçada e casual, isso mostra que o problema que achamos imenso e exclusivo da nossa família na verdade é algo corriqueiro e que muitas pessoas passam por isso, óbvio que cada caso é um caso, mas a leveza do filme nos faz repensar o que realmente é um problema na nossa vida.
Com relação ao primeiro filme o segundo traz um contraste bem diferente. A situação do primeiro filme os filhos eram deixados sem a mãe e agora a mãe é quem precisa ver seus filhotes abrirem as asas e abandonarem o ninho, enquanto o primeiro explorava toda a dependência que os filhos têm nas mães o segundo vem com a proposta inversa de mostrar o quanto as mães são dependentes dos filhos, e que na verdade o laço dessa união não é a dependência e sim o amor mútuo que existe entre mães e filhos, não importando o tipo de família nem os problemas que vão enfrentar.
Minha Mãe é uma Peça 2 estreia nesta quinta feira e é pedida certa para encerrar o ano com chave de ouro.
Trailer:

Um comentário

  1. gente essa mãe é uma figura, muito mãe da vida real kkkk
    só assisti o primeiro mas pretendo em breve dar muitas risadas com o segundo
    Beijos

    ResponderExcluir