02 novembro 2016

[Crítica] Dr Estranho

Sinopse: Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.


O que eu achei? 

O filme conta a história de Dr Stephen Strange um neurocirurgião especializado em cirurgias em cérebro, tem uma inteligência fora do comum, tem uma vida dedicada exclusivamente a sua carreira.
Mas a vida "perfeita" de Stephen termina quando ele sofre um acidente de carro, onde perderá o controle de suas mãos. 

Strange fica enlouquecido com a possibilidade de nunca mais ter os movimentos de suas mãos, em seguida vemos uma busca inenarrável de sua luta por uma possível cura, decidindo gastar toda sua fortuna para poder recuperar o controle de sua vida. Ele faz diversos procedimentos, cirurgias e fisioterapia, mas durante uma conversa com um médico vem a descobrir que é possível ter uma cura, já que o médico em questão presenciou uma cura que foi considerada um milagre pela medicina:um homem com que fraturou a vértebra voltou a andar.

Após esta descoberta Strange vai em busca deste paciente, quando enfim consegue o encontrar, descobre que a sua cura só aconteceu depois de ele ir para um tipo de monastério no Nepal; só que para um ser tão incrédulo e descrente de religiões e até mesmo de uma simples fé, isto parece ser impossível. 
Depois de tanto lutar contra seu ego e seu apelo por não crer no impossível, Strange decide largar tudo e viajar até o Nepal, numa busca incensante de sua cura.

Ao chegar no Nepal Strange terá que colocar sua ignorância de lado e acreditar que o o mundo que conhecemos tem vários submundos, em seu treinamento Strange se destaca por seu intelecto e rapidamente aprende sobre o mundo e submundos existentes, assim como domina as técnicas de magias e artes pertinentes em se tornar um Mago.

Lembrando que Strange foi em busca de sua cura e não de poderes mágicos e extrassensoriais, então em meio sua busca de conhecimento surgirá um inimigo chamado Kaecilius, capaz de destruir as diversas camadas do universo. 
Então temos um vilão, um mocinho regenerado, uma mocinha interpretada por Rachel McAdams, que infelizmente teve uma pequena participação já que este filme é a descoberta do Dr Estranho e não focado em romance, mas ainda com sua pequena participação Rachel é impecável.
Obviamente não me estenderei em escrever mais sobre o filme, pois não quero ninguém brigando que dei spoiler, então não percam esse filme entenda o quão bom é essa história do filme mais aguardado por mim em 2016.

Com cenas incríveis que lembram os filmes Matrix e A Origem, Dr estranho não peca em nada, obviamente temos referências de diversos outros filmes: X-Men, Homem Aranha, Batman, Thor, Capitão América, Homem de Ferro e Homem de Aço; fazendo os fãs de quadrinhos e suas adaptações subsequentes muito felizes e satisfeitos. Pode até parecer mais do mesmo, mas Dr Estranho é incrível, com efeitos especiais dignos de Oscar. Atuações impecáveis de Benedict e Mads Mikkelsen, meus eternos e amados Sherlock e Hannibal, respectivamente. 


Se você quer um filme para entreter, e gritar aos 4 ventos o quão incrível, este é o filme! Motivos para ir ao cinema:

- Benedict Cumberbatch
- Rachel McAdams
Mads Mikkelsen
- Cenas pós crédito: 2 cenas galera, não corram, aguardem valerá a pena!
- Efeitos especias incríveis, mas que poderiam ter muito mais atributos que nos levassem a assistir em 3-D

Trailer:






Nenhum comentário

Postar um comentário