30 outubro 2016

[Crítica] Bruxa de Blair

Sinopse:
Um grupo de estudantes de Milwaukee, durante uma viagem para acampar em uma das florestas da região, decide penetrar ainda mais no coração das árvores do que o previsto e acaba descobrindo que a floresta esconde seres perigosos.

O que eu achei? 

Como um bom filme clássico, foi um filme feito para fãs carentes de filmes de terror, não à toa estamos tendo tantas refilmagens nestes últimos anos.

O filme incia com a história de James que tem sua irmã desaparecida, surge um vídeo numa rede social e ele atribui que seja sua irmã na filmagem, lembrando que sua irmã despareceu na mesma floresta falada no 1º filme de A bruxa de Blair: Burkittsville. James toma decisão de descobrir quem filmou o vídeo e se não encontrar sua irmã, ao menos possa saber o que de fato aconteceu.

Então James acompanhado de seu melhor amigo Peter, Lisa e Ashley decidem encontrar com Lane, mas o que eles não esperavam é que o vídeo não foi feito por Lane, nem por sua namorada Talia, então os 6 decidem descobrir o que de fato acontece na floresta e se organizam para dormir uma noite lá.
Obviamente como um ótimo filme de terror tudo começa a acontecer quando eles entram na bendita floresta(quem em sã consciência faria isso gente?), são vários desentendimentos entre ambos os grupos, sons, coisas que surgem do nada. Ainda assim eles persistem  em continuar, mas o que vem a seguir é uma sequência incrível de machucados entre eles, brigas, sumiços e quanto tentam sair da bendita floresta, nem mesmo um GPS e um drone será capaz de ajudá-los. 
Durante a noite o verdadeiro inferno na vida deles virá à tona: cruzes feitas de galhos, pessoas que gritam e desaparecem, um verdadeiro filme de ação e tenso( ao menos para mim). Mas afinal o que realmente aconteceu a irmã de James? Posso garantir que não darei spoiler, então...

Certamente este filme irá agradar ao bom e velho público de terror, os sustos, o suspense, a adrenalina do que está por vir está presente do início ao fim desta refilmagem marrrravilhosa. 

Trailer:


Nenhum comentário

Postar um comentário