26 junho 2016

[Crítica] Procurando Dory

    Este filme foi feito para os mais velhos, sim caro amiguinho, afirmo que alguém como eu na faixa dos 30 irá ao cinema sim e se reclamar ainda vai falar em baleiês. Sabe por que? Pois nós amamos o Nemo e cia... sem mais, vamos ao que de fato achei deste filme saudosista.

    Procurando Dory começa contando a história de vida de Dory, desde quando ela era bem bebezinha(apenas foquem no gif abaixo, que fofinha!). Papai e mamãe Dory ensinam Dory a explicar as pessoas que tem perda de memória recente. Durante uma brincadeira Dory se perde dos pais e passam- se tempos e tempos até encontrarmos Nemo.
    A partir daí somos apresentados aos lapsos de memória que Dory tem de quando era bem pequenina, de repente Dory lembra que tem pais e que deve procurá- los, deixando o pai de Nemo desesperado por achar que Dory irá se perder. Dory continua levando sua vidinha no fundo do mar com Nemo e seus amigos, mas novas memórias começam a surgir e enfim convence Nemo e seu pai de irem em busca de seus pais. Com a ajuda de sua amiga tartaruga(presente em Procurando Nemo), a comitiva é levada a atravessar os oceanos, já que Dory tem uma memória exata de onde estariam seus pais.
    Ao ultrapassar os oceanos Dory é capturada por humanos e levada a um instituto marítimo que "salva" os peixinhos e outros animais marítimos. Dory conhece Hank um polvo bastante falante e que sonha em sair do instituto e que faz a proposta de trocar com de lugar com DOry, já que a mesma recebeu uma etiqueta para poder sair do instituo, enquanto Hank não pôde sair nunca. Mas o que Hank não poderia contar é que ele se encantaria com Dory e que essa amizade em tão pouco tempo se tornou tão importante para ele, logo Hank começa a repensar sua saída ou não do instituto.
    Enquanto isso, Nemo e seu pai continuam em busca de Dory e conseguem entrar no instituto com ajuda de 2 leões marinhos muito atrapalhados e divertidos. A busca de Dory por seus pais e de Nemo por Dory se torna linda e emocionante, intercalando momentos engraçados e intensos. Poderia escrever e escrever eternamente sobre Dory, mas não quero acabar com a surpresa de vocês irem ao cinema e conferirem.
    Então vão ao cinema e entendam que nunca seremos velho o bastante para se apaixonar por Dory e sua turma.


Trailer:

Espero que tenham gostado da crítica.
Deixe- nos um comentário.


Um comentário

  1. Esperei 10 anos por esse filme, gostei bastante e foi bem lindinho. mas não sei esperava mais, uma pouco mais engraçado sei la.
    beijos

    ResponderExcluir