22 janeiro 2016

Carta de Dostoievski para Anna Grigórievna

Fiodor Dostoiévski


Não Sou Digno de um Anjo Tão Doce como Tu

Bom dia, anjo querido, beijo-te muito. Pensei em ti durante todo o caminho. Acabo de chegar. Sinto-me cansado e instalei-me para te escrever. Acabam de trazer-me chá, e água para me lavar, mas no intervalo escrevo-te umas linhas. (…) Na sala de espera da estação andei de lá para cá a pensar em ti e dizia comigo: mas porque deixei eu a minha Anuska?


Recordava tudo, até ao mais ínfimo escaninho da tua alma e do teu coração. Desde que casámos que descobri não ser digno de um anjo tão doce, tão belo, tão puro como tu – e que crê em mim. Como pude eu deixar-te? Para onde vou? Porquê? Deus confiou-te a mim para que nenhuma das riquezas da tua alma se perdesse – pelo contrário, para que tudo se desenvolva e floresça rica e esplendorosamente. Deus entregou-te a mim para que, por ti, eu resgate os meus enormes pecados, ao apresentar-te a Ele amadurecida, conservada, salva de tudo o que é baixo e ofende o espírito. E eu (…) eu o que faço é perturbar-te com coisas tão estúpidas como a minha viagem a este lugar.

Fiodor Dostoievski, em Carta a Anna Grigórievna Snítkina (1867).
História de amor:
Em 1865, começou a elaborar Crime e Castigo, uma de suas obras capitais, que apareceu na revista O Mensageiro Russo, com grande sucesso. Quando seu editor determinou um curto prazo para que terminasse o livro, contratou a estenógrafa Anna Grigórievna Snítkina, na época com vinte e quatro anos, a quem dedicou, em apenas vinte e seis dias, o livro O Jogador. O relacionamento com Anna finalmente terminou em casamento em 15 de fevereiro de 1867.

Quem foi Fiodor Dostoiévski?

Foi um escritor e filósofo russo, considerado um dos maiores romancistas a literatura russa e um dos mais inovadores artistas de todos os tempos. É tido como o fundador do existencialismo, mais frequentemente por Notas do Subterrâneo, descrito por Walter Kaufmann como a "melhor proposta para existencialismo já escrita."

Nasceu em 11 de novembro de 1821 e faleceu 9 de fevereiro de 1881 aos 59 anos, de uma hemorragia pulmonar associada com enfisema e ataque epiléptico.
Sua principal obra: Crime e Castigo, dentre outras muito famosas:
Gente Pobre (1846)
- O sonho do príncipe (1859)
- Humilhados e ofendidos (1861)
- Recordações da Casa dos Mortos (1862)
- Memórias do Subsolo (1864)
- Crime e Castigo (1866)
- O Jogador (1867)
- O Idiota (1869)
- Os adolescentes (1875)

- Os Irmãos Karamazov (1881)  
 "Depois de um fracasso, os planos melhor elaborados parecem absurdos".
"O homem teme a morte porque ama a vida".
"O segredo da existência humana não está apenas em viver, mas também em saber para que se vive".
"A iniciativa deve partir dos homens de talento".
"A pobreza e a miséria formam o artista".
"Quem ama os homens, ama também sua alegria".
"Sofrer e chorar significa viver".
********************************************************************
Espero que tenham gostado :-)
Compartilhe conosco sua opinião.


Um comentário

  1. Que lindo! Como falta esse romantismo nos dias atuais.
    Ao menos um cartão é tão raro de se receber!

    ResponderExcluir