Novidades

[News] Espetáculo “Onde fica a curva?” que tem como ponto de partida o conto “Alertas, mas sem alarme” de Shaun Tan, estreia em Sesc Copacabana

 Espetáculo “Onde fica a curva?” que tem como ponto de partida o conto “Alertas, mas sem alarme” de Shaun Tan, estreia em Sesc Copacabana










Dia 23 de novembro estreia no Sesc Copacabana, o espetáculo "Onde fica a curva?”, que se passa em um vestiário de uma fábrica. É neste local onde duas mulheres se encontram imersas em um ambiente marcado pela constante pressão e vigilância. Elas enfrentam longas jornadas, incertezas sobre o futuro e a necessidade de se adaptar às recorrentes mudanças da empresa. Apesar de suas personalidades e trajetórias distintas, essas mulheres compartilham experiências, anseios e alegrias, oferecendo uma à outra um raro alívio em meio a tantas tensões. Essa relação se torna um refúgio onde encontram coragem para enfrentar as adversidades e exigências do mundo contemporâneo, proporcionando assim pontos de conexão e afeto que desencadeiam significativas transformações em suas vidas.

A trama teve como inspiração o conto “Alertas, mas sem alarme” de Shaun Tan. Nele, moradores de uma cidade recebem do governo um míssil que deve ser cuidado, cada um inventa à sua maneira novas serventias para a traquitana bélica. Trata-se de um lugar fantástico e análogo à realidade atual.

Por meio da narrativa construída e valendo-se da liberdade cênica, o espetáculo estimula o espectador a refletir sobre o ceticismo e a possibilidade de mudar a realidade que vivemos. Sobretudo, é um resgate à capacidade do ser humano de sonhar e se encantar pela vida todos os dias.

O projeto valoriza o protagonismo feminino, tem na linha de frente mulheres de relevante potencial criatiozes trajetórias significativas na cena carioca, desde a premiada diretora artística Miwa Yanagizawa como colaboradora artística; as idealizadoras e atrizes Michele Cosendey e Catarina Dall’orto; a diretora Nina da Costa Reis; a diretora assistente Julianna Firme, a dramaturga Carolina Lavigne; e Vanessa Greff como diretora de produção. 

A estética cênica tem características do “Realismo Fantástico” que configura uma visão realista alinhada ao universo onírico da fantasia. A produção musical e a dramaturgia estão sendo criadas exclusivamente para a obra a partir do conceito artístico.


Sinopse curta.

“Onde fica a curva?” narra a trajetória de duas mulheres que se conhecem durante o intervalo de suas jornadas de trabalho. Esse encontro casual abre caminhos para elas refletirem sobre suas vidas e os tempos atuais, desencadeando assim uma profunda transformação em seus destinos.



Sinopse longa.

“Onde fica a curva?” se passa em um vestiário de uma fábrica. É neste local onde duas mulheres se encontram imersas em um ambiente marcado pela .constante pressão e vigilância. Elas enfrentam longas jornadas, incertezas sobre o futuro e a necessidade de se adaptar as recorrentes mudanças da empresa. Apesar de suas personalidades e trajetórias distintas, essas mulheres compartilham experiências, anseios e alegrias, oferecendo uma à outra um raro alívio em meio a tantas tensões. Essa relação se torna um refúgio onde encontram coragem para enfrentar as adversidades e exigências do mundo contemporâneo, proporcionando assim pontos de conexão e afeto que desencadeiam significativas transformações em suas vidas. 


Ficha Técnica - Espetáculo “Onde fica a curva?”

Atuação: Michele Cosendey e Catarina Dall'orto

Direção: Nina da Costa Reis

Colaboração artística: Miwa Yanagizawa

Diretora Assistente e Preparadora Corporal:  Julianna Firme

Dramaturgia: Carolina Lavigne

Cenário: Julia Marina e Mag Pastori

Figurino: Tiago Ribeiro 

Iluminação: João Gioia

Assistente de iluminação: Arthur Calazans

Operação de Luz: Daniella Rougemont

Operação de som: Pedro Yudi

Produção Musical: Transbordo Produções – Augusto Feres e Paulo Beto

Designer Gráfico: Marcio de Andrade

Coordenação Mídias Digitais: Mila Ramos

Assessoria de Imprensa: Dia Comunicação – Isabel Ludgero e Ana Linhares

Fotografia: Rodrigo Menezes

Filmagem: Ti Almeida, Gabriela Andrade e Camila Andrade

Intérprete de libras: Maura Guimarães

Gestão Financeira: Luiza Carino e Vanessa Greff

Assistente de produção: Leona Kalí

Direção de Produção: Vanessa Greff

Realização: Sesc Rio

Idealização:  Michele Cosendey e Catarina Dall'orto




Serviço:

SESC Copacabana - Sala Multiuso 

Rua: Domingos Ferreira, 160, Copacabana/RJ

Temporada: 23 de novembro a 17 de dezembro

Horários: 5ª a domingo às 19 horas.

Ingressos: 

R$ 7,50(associado Sesc),

R$15(meia),

R$ 30(inteira)

Horário Funcionamento da Bilheteria: 3ª a 6ª das 09h às 20h;

Sábado, domingo e feriado das 14h às 20h.

Classificação: 14 anos

Nenhum comentário