20 março 2017

[Resenha] Mulheres lideram melhor que homens


Infelizmente, as empresas ainda perdem os grandes potenciais femininos de liderança porque insistem no velho preconceito de que mulher não deve se impor, tomar decisões ou estar no comando de grandes organizações. E, dessa maneira, as mulheres perdem também grandes oportunidades profissionais. 
A doutora em Psicologia Lois P. Frankel, reconhecida internacionalmente por sua competência como coach executiva, mostra neste livro que todas as mulheres são, naturalmente, líderes e que certas características exclusivas da mulher são o que faz a grande diferença no novo conceito de liderança que as empresas buscam atualmente.
Mulheres lideram melhor que homens traz 99 estratégias eficazes para ajudá-la a desenvolver e assumir suas habilidades de liderança no trabalho e na vida pessoal.
Transforme já toda a sua insegurança em atitudes repletas de autoconfiança e conquiste o sucesso profissional que sempre desejou!
O que eu achei?
As mulheres possuem um grande potencial e esse livro aborda isso. A autora Lois P. Frankel, que também escreveu “Mulheres boazinhas não enriquecem” e “Mulheres chegam mais longe”, fala sobre a força, a coragem e o amor que são a base suficiente para que elas possam ter a capacidade de liderar qualquer coisa. Essa liderança se expande nas áreas de emprego, nos lares domésticos e nas suas próprias vidas pessoais.

O livro fala sobre a constante transição em que a mulher está, pois ela não muda somente pelo sucesso. O ambiente de trabalho exige uma maior compreensão dele e, durante esse processo de compreensão, as mulheres devem saber como assumir a posição de liderança.

Por terem a capacidade e a responsabilidade de serem fortes líderes, as mulheres podem contribuir para a formação de uma nova geração. É feito um contraste entre as mulheres boazinhas — também abordadas no livro “Mulheres boazinhas não enriquecem” — que são aquelas que recusam o papel de líder, acreditando que um homem deve assumi-lo, ou se mostram bondosas e piedosas demais, sem conseguir assumir um controle necessário.

Lois P. Frankel busca falar sobre essa questão, mostrando noventa e nove estratégias de como a mulher deve assumir esse papel. São habilidades que já fazem parte dela, mas que precisam ser despertadas. A mulher precisa se impor e se mostrar corajosa, sem relutar. Mostrar o seu estilo próprio, diferenciando-se do padrão masculino de lidar com o poder.



6 comentários

  1. Bem,não tenho o hábito de ler livros assim. Mas achei super válido!
    As mulheres são sim capazes de liderar, e tomar decisões importantes.
    E conseguem manobrar sua vida familiar e profissional.
    Basta ter muita garra.

    Gostei do livro!

    janaina silva
    silvajanaina576@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Maisa!
    Um livro ótimo para dar aquele upgrade nas atitudes. A mulher tem poder mas as vezes falta aquele "despertar". Bom também para aquelas mulheres que ainda não se veem como empoderadas!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Maisa!
    Maridão vive dizendo que as mulheres deveriam comandar e liderar tudo, porque temos um jeito especial, somos mais honestas e mais organizadas, na visão dele e em certos aspectos concordo com ele.
    Como somos multitarefas, temos o dom de liderar mesmo e com maestria.
    Deve ser um livro fascinante.
    Semaninha cheia de felicidade!!!
    “Não ganhe o mundo e perca sua alma; sabedoria é melhor que prata e ouro.” (Bob Marley)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Até hoje me vem a pergunta de como deixamos esses brutamontes no poder, sei que tem muitos homens com potencial mas nós mulheres também temos e diga-se de passagem que as mulheres meio que foram treinadas a cuidar de várias coisas ao mesmo tempo. Acho essa leitura muito válida.

    ResponderExcluir
  5. Gostei bastante do tema abordado no livro!
    Ainda existe muito preconceito em relação a mulheres no poder e raramente uma grande empresa aceita dar um cargo de CEO a uma de nós, mas as que quebram essa barreira são inegavelmente bem sucedidas.

    ResponderExcluir
  6. eu adorei o tema abordado no livro
    pq é impressionante o machismo que ainda existe no mundo, mas confesso que li um livro - mulheres boazinhas não enriquecem - da autora e não gostei muito, pois a ideia é legal, mas era muito repetitivo ...
    na verdade é um defeito recorrente nesse tipo de livro

    ResponderExcluir