28 fevereiro 2017

[Crítica] Imprevistos de uma noite em Paris e cobertura de pré estreia


Um produtor de teatro está em apuros com a peça A Mulher e o Macaco, que está prestes a estrear. Está tudo dando errado e durante uma noite ele precisa correr contra o tempo para arranjar dinheiro para pagar o salário atrasado da equipe e ainda encontrar um macaco de verdade para participar da peça.

O que eu achei?
O ator, diretor e roteirista francês Édouard Baer começou sua carreira com o filme´´O apartamento´´ (1996) que tinha no elenco os já famosos Vincent Cassel e Monica Bellucci. Desde então, seus trabalhos vem incluindo filmes de média divulgação no cinema americano, mais conhecido nos países de língua francesa, como ´´As desventuras de Moliére´´, uma divertida comédia romântica sobre o dramaturgo que debocha e critica a nobreza a francesa em suas peças para entreter as classes mais baixas, passando pelo drama ´´A câmara das mágicas´´ sobre uma mulher de 30 anos que descobre possuir uma doença rara enquanto fazia um doutorado. 


Com ´´Imprevistos de uma noite em Paris´´, ele faz seu début como diretor. O filme narra a história de Luigi, dono de um teatro que tem apenas uma noite para salvar sua peça. A estreia será prejudicada por vários problemas que surgiram de última hora:sua namorada, Friday (Audrey Tatou) terminou com ele, o diretor da peça, um japonês, perdeu o membro mais ilustre de seu elenco:a macaca, que fugiu pelas ruas parisienses durante um momento de distração do elenco, convencer sua equipe que é digno de confiança, inclusive seu amigo mais próximo-que também é o patrocinador da peça- e de sua estagiária, Faeza (Sabrina Ouazani). Ele e Faeza saem em uma épica jornada à procura da macaca e ao longo do caminho, passam por situações inusitadas que os ensinam que a melhor maneira de resolver nossos problemas é com otimismo, afinal de contas, problemas fazem parte da vida e tem que ser enfrentados.


O filme tem lá seus momentos cômicos mas eu diria que no geral, é uma comédia fraca. A mensagem que passa fica mas Édouard não consegue prender a atenção do espectador durante os cem minutos (ou seja, uma hora e quarenta) porque há algumas cenas enfadonhas, com piadas sem graça. 

  Antes do filme começar, o diretor apresentou sua obra e com a ajuda de uma intérprete,falou que esperava que os brasileiros aprovassem o filme. Após a exibição, houve um coquetel, em que o distribuidor e o próprio diretor agradeceram a presença de todos presentes e aproveitaram a ocasião para conversar com os fans. 

Esperei a poeira baixar um pouco e abordei Édouard em inglês porque como um não fala a língua do outro-não falo francês e ele não fala português, me apresentei, peguei seu autógrafo, ele autografou meu DVD de Asterix e Obelix à serviço de Sua Majestade, tirei uma foto com ele e fiz a seguinte pergunta:

-Édouard, eu escrevo para o blog Reino Literário, um blog de filmes e livros e gostaria de te perguntar: no seu ponto de vista, qual é a mensagem que o filme passa sobre o jeito de ser francês ?


A resposta dele:


-Imprevistos de uma noite em Paris mostra que nós, franceses, encaramos a vida, como uma série de lições a ser aprendidas,as dificuldades devem ser encaradas com bom humor e otimismo pois tudo na vida é passageiro e tem algo para nos ensinar.

Trailer:




Nenhum comentário

Postar um comentário