17 janeiro 2017

[Resenha] Os 13 Porquês

Sinopse: 
Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

O que eu achei?
Eu já o achei interessante por contar a história de modo diferente. No total, Clay recebe sete fitas, cada uma com um lado gravado. Você lê a história dividida por cada motivo que levou Hannah Baker a se matar. Uma forma diferente, em que você não vê divisão por vários capítulos, mas, sim, pelas história de Hannah.

Já tinham me recomendado esta história, mas eu nunca dei atenção, de fato. Principalmente, por se tratar de um assunto tão pesado para o público infanto-juvenil. Assim que peguei o "primeiro capítulo" eu não desgrudei mais os olhos das páginas. Além de ser pequeno, a narrativa dele é muito construtiva e simples, sem muitos rodeios (o que amo, particularmente). Jay Asher tem um modo exótico de misturar as narrativas de Hannah e Clay, você não fica perdido em momento algum. Só quer saber o que aconteceu e devorar toda aquela moral, descobrir quem são os outros doze motivos e por quê.

Eu acho que a principal lição que Jay Asher (o autor) quer passar é que não devemos tratar as pessoas como bem entendermos; Que pequenas mentiras e fofocas podem fazer uma grande diferença na vida de alguém, até o ponto da depressão e coisas piores; E que sempre devemos tentar ter mais cuidado com os sinais a nossa volta, principalmente, as pessoas.

É o livro com um assunto pesado e mórbido, mas que é muito bem explorado e que deve ser lido, sim, por todo o mundo. Todos merecem entender essa lição que Jay tem para contar aos seus leitores.






Nenhum comentário

Postar um comentário