30 setembro 2016

[Crítica] O Lar das Crianças Peculiares


Sinopse:
Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.
O que eu Achei:
Um dos filmes mais aguardados do ano pelos fãs de livros, chegou nesta quinta (29/09) aos cinemas de todo o Brasil. O lar das Crianças peculiares é a adaptação do livro “O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares” de Rasom Riggs, com direção de ninguém menos que Tim Burton.
Bom, o filme conta a história de Jake, um jovem que após a morte de seu avô de forma misteriosa e muito suspeita começa a repensar se as histórias de ninar que seu avô contava sobre o orfanato em que cresceu, eram mesmo só histórias, e seus pais preocupados com a obsessão do garoto pelas histórias o levem a uma viagem para que o menino vendo com os próprios olhos o orfanato acredite que tudo não passa de histórias e continue com sua vida.
Ao chegar lá Jake descobre que o orfanato foi atingido por uma bomba em 1943 e que não houve nenhum sobrevivente, porém ele insiste em visitar as ruinas do local e lá algumas crianças muito especiais estão à sua espera, e essas crianças são exatamente as mesmas das histórias de seu avô, e ele embarca nesta jornada em busca de saber mais sobre quem era seu avô e a verdadeira causa de sua morte.
Para salvar as crianças a Srta. Peregrine criou uma fenda no tempo, onde todo dia é o dia do fatídico bombardeio, e só peculiares podem atravessar esta fenda, então Jake descobre não ser tão comum quanto pensava, mas enquanto descobre isso e conhece todas as crianças e suas peculiaridades eles precisarão enfrentar peculiares que não querem ficar presos no tempo, e precisarem se esconderem, querem ser imortais e superiores, e para isso precisa dos poderes das líderes de cada fenda, o que põem em perigo todas as crianças.
A fotografia do filme faz você embarcar de vez em todo suspense e lado sobrenatural do filme, parece que tudo aquilo é incrivelmente real, e o 3D não é tão necessário para esse efeito, tudo isso é fruto da boa fotografia, trilha sonora e maravilhosa atuação de todos os atores presentes, que por serem, em maioria, tão novinhos, dão show de atuação e viraram de fato os peculiares que representam, mas ainda assim com toda a ingenuidade infantil.

O Lar das Crianças Peculiares é um filme que agradará todos os públicos, com seu ar de mistério jovial, promete render mais filmes e ser um sucesso de bilheteria em cada um deles, pois seguindo esta mistura não tem como dar errado.
Trailer:

Um comentário

  1. Estou lendo o livro. Terminando, inclusive. Pelo que vi do trailer, como de costume, parece que mudaram muita coisa :( odeio isso rs sempre gosto de ler o livro antes e, se for bom, depois assistir o filme. Pela sua crítica, vai valer a pena!

    ResponderExcluir