16 junho 2016

[Crítica] Como Eu Era Antes de você

Tentarei de alguma forma ser crítica e não fã, então desta vez escreverei primeiro sobre o filme de uma forma que não atinja os fãs e no final falarei de fã para fã.

Sinopse:
Rico e bem sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até ser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance). É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.

O que eu achei?
No começo do filme somos apresentados a vida Louisa Clark, uma menina do interior que trabalha como garçonete para ajudar sua família. Logo em seguida vemos o sofrimento de Louisa ao ser demitida depois que o lugar que trabalha declara falência. Sem ter como ficar desempregada Louisa vai até uma agência de empregos em busca de uma nova oportunidade de trabalho, após algumas tentativas Lou se candidata para vaga de "cuidadora de deficientes físicos". Imaginando encontrar um idoso, Lou vai até a casa dos Clark para saber mais sobre o emprego e descobre que cuidará de um homem, Will Traynor. 
Will é um personagem ranzinza e chato, desdenha dos cuidados de sua família e mais ainda de sua cuidadora Louisa. Will foi atropelado por uma moto, e ficou tetraplégico por conta dos ferimentos. ele está longe de ser um personagem carismático, mas aos poucos entendemos os motivos que o levaram a tanta amargura.
A partir deste primeiro momentos temos um filme emocionante e com muitas pitadas de humor, seja da parte de Louisa ou de Will. O desenrolar da história somos apresentados a Patrick, namorado de Lou, agradeço muito por esta relação não ter se entendido nas telonas como no filme, o que quero dizer é temos poucas cenas entre o casal de namorados. 

Louisa começa a querer ajudar a Will a ser menos amargurado e aos poucos uma grande amizade surge entre eles, e em pouquíssimo tempo se transforma num amor tão grande que faz Louisa repensar sua vida, seus planos e a tentar fazer com que Will seja feliz mesmo estando numa cadeira de rodas. Podemos sentir a sutileza do afeto entre os personagens, o amor que vai surgindo aos poucos,  entender o lado humano e cheio de dor de um de meus personagens favoritos: Will Traynor.


O final não fica aquém de nossas expectativas e é emocionante demais para descrever com palavras, eu só digo uma coisa: O FILME É INCRÍVEL! Agradeço muitíssimo por permitirem que Jojo Moyes estivesse como roteirista do filme, o que nos presenteou com uma das melhores adaptações literárias de todos os tempos.


Os atores Emilia Clarke e Sam Claflin foram incríveis em seus papéis. Clarke foi formidável ao se entregar de corpo e alma a Louisa, foram tantas caras, bocas e expressões que se encaixaram com todos os questionamentos que eu tive ao ler o livro. Enquanto Claflin "sugou" todo e qualquer distúrbio, voracidade e inteligência que enxerguei em Will; a parte que ele conta como era ser ele no corpo de antes, foi a melhor atuação dele no filme(o trechos está aqui embaixo).  

Aplausos para a fotografia do filme que nos presenteou com belas imagens, a direção é impecável e o figurino perfeito.

De fã para fã:

.Suas expectativas vão ser atendidas!
.As cenas de romance tão bem descritas no livro estarão no filme.
.A irmã de Will não é citada no filme.
.O trecho onde Louisa conta para Will sobre a noite em que ela "adormeceu" não está no filme.
.A bendita carta de despedida não está completa.

Enfim, como fã do livro eu realmente queria ver todas cenas consideradas importantes "para mim" no filme, mas não encontrei.

Como expectadora, o filme é impecável e se eu não tivesse lido o livro concordaria que ele é nota 10, mas na minha opinião, mesmo não tendo tudo, ainda é uma das melhores adaptações para cinema.

Corram para o cinema e levem lenços, pois vocês vão se emocionar e sorrir com Willou. 

A editora Intríseca postou no seu canal no youtube um trecho emocionante do filme:
Trailer:

Espero que tenham gostado da crítica.
Deixe- nos um comentário.





2 comentários

  1. Preparo lenços para quando ver esse filme e olha que não sou chorona, mas certeza que vou cair em lágrimas rios e oceanos assistindo.
    Adorei a critica Mai, tu chorou muito?
    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu chorei muito e quase briguei o cinema hahaha

      Excluir