01 setembro 2016

[Crítica] Um Namorado para Minha Mulher

Sinopse:
Chico (Caco Ciocler) está cansado do seu relacionamento e das reclamações da esposa, Nena (Ingrid Guimarães). Após 15 anos vivendo juntos, Chico não tem coragem de perdir divórcio. Ele decide seguir o conselho dos amigos e contrata um amante para sua esposa, o sedutor Corvo (Domingos Montagner), na esperança de que ela se envolva com ele e acabe com o casamento.
O que eu achei?
O filme começa com um flash back de memorias, um casal feliz que pratica esportes juntos, cantam, riem, se diverte. A medida que as memorias vao se passando na tela, podemos perceber que a felicidade e intensidade do carinho um com o outro vai diminuindo gradativamente, ate o ponto de cada um fazer suas próprias atividades.

O filme então de fato começa, nos apresentando 2 de 3 dos protagonistas dessa adaptação cinematográfica, baseada em um filme argentino. Chico e Nena são casados a 15 anos, e estão em um ponto do casamento dos dois, onde cada qual tem sua maneira de fazer as coisas, Chico tem sua loja Vintage no centro de São Paulo, enquanto fica em casa como Do Lar. Nena tem suas peculiaridades, dentre elas, ser um personagem muito pessimista, e com opiniões muito fortes sobre todo e qualquer assunto que se possa imaginar. Signo? Jamais inicie ou sequer pense em iniciar uma conversa com a Nena, sendo esse o assunto.


Chico tem o habito de ir jogar bola todas as quinta-feiras, um habito que claramente não chega a ser muito apreciado por sua ``alegre`` esposa. Em um dos jogos de futebol, como sabemos, sempre rola aquele convite de uma cerveja apos o jogo, coisa de homem, e quem acaba não indo fica por ser o ``controlado pela mulher``, homens como todos sabemos não curtem muito um rotulo como esse, muito menos nosso querido protagonista Chico, que por ventura decide se aventurar com os amigos em um bar próximo.

O assunto que vinha permeando Chico, seria o de quando ele teria coragem de pedir Nena em divorcio, pois segundo seus amigos, ela estava fazendo mal a ele, ele não era feliz, e sim, ele estava sendo um covarde por ser submisso a ela. Nosso protagonista tem essa particularidade de auto-afirmar suas acoes baseadas na aprovação de amigos ou pessoas que estejam próximas no momento, ele acaba sendo um covarde assumido perante o publico nesse filme, mas com tamanha doçura que fica praticamente impossível não adora-lo do começo ao fim.
Em um desses encontros semanais, o nome ``Corvo`` havia sido citado para Chico, como alguém que poderia ajuda-lo a fazer com que ao invés de ele pedir o divorcia, que Nena o faça. Sem dar muito atenção, dias se passaram, ate quando em um dia aleatório no futebol, ao abrir seu armário, Chico acaba por encontrar um pequeno mapa desenhado a mão , onde segundo o que se entendia, era como chegar ao ``corvo``.

Nesse momento o público finalmente conhece o nosso terceiro e último protagonista. Um homem mais velho, que tem por profissão seduzir mulheres.
Com essa profissão, a primeira imagem que nos vem a mente, acaba sendo a de um galã de novela. alto, sarado, olhos azuis. Mas Corvo se diferencia por fugir do estereotipo masculino perfeito, seu estilo mais hippie, roupas diferentes, e seus longos cabelos ondulados, o fazem ser totalmente o contrario de alguém que seja sedutor ou atraente fisicamente, mas o seu truque acaba sendo em sua forma de agir, falar e se aproximar de suas vitimas - a.k.a, as mulheres pelo qual foi contratado e designado para seduzir - .

Um beco escuro, um clima tenso, esse primeiro contato com o "vilão" da historia, se mostra enigmático, desperta nossa curiosidade em decifra-lo, atiça nossa curiosidade, afinal, seria um homem não tao atraente, capaz de conquistar e seduzir nossa querida Nena?
Acho que chega de falar sobre o filme por hora, mas o que posso dizer , vale muito a pena assistir ``Um Namorado para Minha Mulher``, no próximo dia 1 de setembro. A adaptação que a diretora Julia fez , ficou incrível, e risos são totalmente garantidos do começo ao fim.

Trailer:

Nos vemos em breve queridos leitores.
XoXo

Ian S. Von Schluter

Nenhum comentário

Postar um comentário