13 abril 2016

[Crítica] O Caçador e a Rainha de Gelo

Com a premissa de contar a história mais a fundo do personagem Caçador, o filme traz um conto inédito, porém nenhuma novidade no enredo, igual ao seu antecessor.
Sinopse: A Rainha Ravenna (Charlize Theron) governava com justiça até o dia em que sua bondosa irmã Freya (Emily Blunt) deu à luz uma menina destinada a retirá-la de seu posto de mais bela do reino. Irada, ela assassinou a criança, mergulhando sua irmã em uma profunda depressão. Anos mais tarde, ao saber da morte de Ravenna, Freya decide ir em busca de seu espelho mágico. Só que Ravenna ressuscita e caberá à Rainha do Gelo e aos rebeldes Eric (Chris Hemsworth) e Sara (Jessica Chastain) lutarem, mais uma vez, contra os poderes malignos da vilã.

O que eu achei: É um filme bom? Sim! É um filme que você vai assistir no cinema porque é “O Filme” do momento? Não! É, simplesmente, um filme que você assiste espontaneamente, numa tarde qualquer.

Se você assistiu todos os trailers e spots de TV, combinado com os trinta primeiros minutos do filme você mata os grandes X’s que o enredo traz. Tive a sensação de que iria me deparar com uma história concreta sobre o passado do personagem, que iria ter Emily Blunt bem aproveitada no papel de Elsa Maligna (Brincadeira!), porém vi uma produção com efeitos especiais de ponta, mas com um enredo enrolado, fraco e sem uma pontuação legal (Afinal, se você não viu “Branca de Neve e o Caçador” sugiro muito que assista antes desse, porque você vai se perder em algum momento da história).

O filme começa mostrando como Freya se tornou a Rainha de Gelo e como Eric se tornou o Caçador, e como conheceu Sara, a Guerreira. Depois que são separados, a história segue sete anos depois dos eventos do primeiro filme. Branca de Neve está enlouquecendo com a presença maligna do espelho de Ravenna, então ela ordena que o objeto seja levado para o Santuário, onde o seu poder pode ficar contido. No meio do caminho, ele é roubado, e assim o príncipe William pede ajuda a Eric para recuperá-lo. Com a ajuda de dois anões, Nion e Rob, o Caçador vai atrás do espelho e acaba encontrando uma pessoa que acreditava estar morta, e ainda enfrentar a fúria da Rainha de Neve, que também quer o artefato para congelar e dominar todos os reinos.

As atuações são uma das melhores partes do filme, é o que salva, já que a história é algo que você saca em dez minutos. Vemos um lado mais romantizado do personagem de Chris Hemsworth, algo que seria mais natural de sua verdadeira personalidade. Emily Blunt é uma atriz mal aproveitada para o papel, ou a personagem não foi bem desenvolvida (Opinião minha). O resto do elenco cumpre seu papel fazendo jus ao que prometem e as expectativas.

As cenas de luta são razoáveis, nada de novo e chegam até não te causar emoções, o que é um problema. Fotografia, direção, arte e produção estão no nível do último filme, ou seja, uma época medieval limpa e bonita.

Se aconselho ver o filme? Se você realmente é fã, ou gostou do último, ou é fã de fantasia, corra para o cinema! Agora, se você for esperando um mega bolado filme, ou vai ver aleatoriamente... Veja se realmente não quer ver outro filme.

"O Caçador e a Rainha de Gelo" estreia no dia 28 em todos os cinemas brasileiros!



-> Deixe- nos sua opinião. :-)

Um comentário

  1. Estou ansiosa para assistir esse filme, principalmente por causa do Chris Hemsworth rsrs

    ResponderExcluir