27 novembro 2015

Mione LeFay e Moira Bianchi





“Não existe mobília mais bela do que livros”
Eu li uma frase que era mais ou menos assim quando tinha meus 15 anos e sempre concordei com essa frase, uma casa cheia de livros é a coisa mais poderosa que existe, mais do que qualquer dinheiro, mais do que qualquer prêmio, mais do que qualquer outra coisa, pois apenas os livros podem te transportar para os mais variados lugares, desde Bretanha logo no surgimento de Cristo até uma nação futurista chamada Panem, você pode até mesmo viajar para fora do planeta numa galáxia muito distante, há muito tempo atrás...
Comecei a gostar de ler quando literalmente aprendi a ler, com uma influência muito forte da minha mãe que ama ler, comecei a frequentar a biblioteca com cerca de 6 anos de idade e fiz minha primeira carteirinha com uns 8 anos, eram dois livros que eu podia pegar a cada vez que eu fosse lá, era engraçado porque no começo, quando eu ainda não podia fazer carteirinha minha mãe pegava um para ela e eu escolhia um para mim, por vezes enquanto esperava minha mãe escolher o dela eu acabava de terminar o que eu iria levar para casa, porque para mim nunca teve o lugar certo para ler, apenas os livros certos para isso.
As bibliotecas do meu bairro e escola me tinham como cliente assídua, apesar de eu na época ter poucos livros em casa isso nunca me impediu de ler bastante, era até chato quando chegava no final do ano e a professora perguntava quantos livros cada um de nós tínhamos lido naquele ano, eu era a única que não sabia responder (perdia as contas) e também a única que tinha lido mais de 10 livros e isso me espantava antes e me espanta até hoje.
Atualmente sou professora de informática e apesar de não ser a matéria que eu ensino eu tento sempre incentivar o amor pelos livros com meus alunos e quando eles me falam que devem ter lido uns 6 livros a vida deles inteira eu fico abismada, 6 livros eu já li em um mês e de verdade eu não entendo como uma pessoa pode não gostar de livros, como alguém pode menosprezá-los eu acho que a vida sem livros seria algo chato, monótono e mesmo que até alguns anos atrás esse meu pensamento não era compartilhado pela maioria das pessoas do meu círculo social, eu continuo achando que todos precisamos de um pouco de fantasia na nossa vida, precisamos saber que assim como nos livros as coisas vão dar certa, precisamos acreditar que tudo é possível igual nos livros.
Tem um filme que eu digo que é o filme da minha vida, o filme fala sobre a transição da criança para a fase adulta e tem uma cena em que a personagem principal, Sarah, está guardando seus brinquedos como se falasse que agora era hora de amadurecer, de deixar a vida de faz de contas e em um determinado momento os brinquedos dela aparecem aos poucos e rola um diálogo mais ou menos assim:
“Brinquedo: - Quero que você saiba, que se um dia precisar, ainda estaremos aqui.
Sarah: - Eu preciso de vocês, talvez não hoje, não amanhã, mas eu sempre irei precisar de vocês de todos vocês.”
Isso remete ao fato de quando nos tornamos adultos é imposto para todos que temos que deixar a fantasia de lado e é por isso que muitos adultos perdem o interesse em leitura, porque não tem tempo para esse mundo de fantasia, quando deveríamos pensar exatamente o contrário, as vezes quando todas as merdas aparecem para te perturbar, é a hora de pegarmos um livro e por um momento deixar os problemas de lado e mergulhar naquela fantasia.
Eu cresci nesse meio, aprendendo a amar e respeitar cada livro e cada história, foram eles que me ajudaram a formar meu caráter e ser o que eu sou, eles que influenciaram em tudo na minha vida, me ensinaram grandes valores. Os Karas me ensinaram que não importa sua idade, se você acreditar em si mesmo, consegue até mesmo solucionar crimes; a comunidade da Casa da Floresta me ensinou que as vezes o destino sabe mais do que você sobre o que você tem que ser e caberá a você aceitar que as coisas aconteçam no seu tempo, visando o melhor para você, em Hogwarts aprendi que a amizade vale muito e que verdadeiros amigos podem salvar a sua vida, Katniss me ensinou quer você pode ser uma pessoa normal e mesmo assim fazer mudanças em todo o país sendo apenas você mesma, Day me mostrou que tudo tem duas versões que um assassino foragido pode na verdade estar apenas fazendo o bem para pessoas diferente das que ditam as regras e com June aprendi que o sistema é falho e que é bom você abrir bem os olhos pois nunca conhecemos alguém bem o suficiente. Aprendi com Tris que ser diferente nem sempre é tão ruim, Ash me mostrou que as vezes estamos errados sobre a verdade em relação as pessoas, Leslie me fez ver que as merdas que acontecem na vida podem nos fazer crescer e que simplesmente temos que recomeçar tudo, Dial e Irial me mostraram que o amor e o ódio tem uma linha extremamente tênue, entre diversas outras coisas.
Eu não amo os livros simplesmente, eu preciso deles, preciso de todas as suas histórias, preciso dos seus mundos, dos seus ensinamentos, preciso de sua fantasia. Eu preciso dos livros para viver como preciso do ar para respirar. Um mundo sem livros seria um verdadeiro pesadelo.
***********************************************
Twitter:          twitter.com/mionelefay
Instagram:        instagram.com/mionelefay
Página do Livro:  facebook.com/OEquinocio/
Livro: O Equinócio
***********************************************

Meu amor por livros

Olá, gostei muito quando a Deise me convidou a participar porque desenvolvi uma relação muito íntima com a literatura, somos muito amigas.
Acredito que o primeiro livro a me ‘fisgar’ foi "A ladeira da Saudade" de Ganymédes José. Já tinha chorado e rido e brincado com Pollyanna e outros tantos indicados pelas queridas professoras de Português, mas foi no início da adolescência que me foram abertas as portas para esse mundo infinito. Depois, todos os volumes da biblioteca que meu pai mantinha em casa ganharam novos ares: Jorge Amado, Graciliano Ramos, Eça de Queirós... Pode-se dizer que foi nas ladeiras de Ouro Preto que me apaixonei de verdade por livros enquanto Lília se apaixonava por Dirceu.
Depois veio Agatha Christie e a fome de ler toda sua obra, as indicações dos professores de Inglês e Francês, Machado de Assis, Drummond e Nelson Rodrigues, os livros conceituais da época de Formação de Professores e mais tarde da Faculdade de Arquitetura e de repente eu me encontrei nos romances. Amantes perdidos, vampiros (ah, os vampiros...), heroínas espirituosas e no meio disso: Harry Potter. Li sobre o fenômeno na Veja, comprei o primeiro volume para ter base de crítica e quatro anos depois estava na fila de pré-venda da Amazon US rezando para o Correio entregar logo.
Quando, tempos depois, fui apresentada a Austen, fui imune ao seu charme até que colocar as mãos em Orgulho e Preconceito. Tão abruptamente quanto aos 11 anos com o romance adolescente passado nas ladeiras históricas, fui arrebatada por Mr. Darcy e Elizabeth Bennett: foi amor à primeira linha. Arfei e arregalei os olhos quando ela foi atrevida, mordi o lábio contendo o sorriso quando se reencontram... Estava eu enfeitiçada pela estória quase dois séculos depois que a Jovem Austen escreveu, reconhecendo ali tantas heroínas e heróis que já tinha lido antes, deixando minha imaginação ir longe (até demais).
Por anos minhas próprias estórias crescerem na minha cabeça até que ficaram grandes demais e resolvi, muito timidamente na calada da noite, escrever. Era só para tirar o pensamento repetitivo da mente, mas tomou tal força que hoje já tenho nove livros escritos e mais um no forno para sair agora em Dezembro de 2015.
Paixão tenho por meu marido e filho, pelo Rio de Janeiro, pelos meus amigos, por ir à praia, conversar e rir. Enfeitiçada fiquei e ainda sou por consumir e produzir livros.
Como disse, a literatura e eu somos amigas íntimas.

    Meus livros favoritos:

Livros:45 dias na Europa com Sr. Darcy", "Coletânea de contos de final de ano", "Contos de Festas de Natal" (sai Dezembro 15, ainda sem título definido)."Friendship of a special kind", "Image or Likeness", "45 days in Europe with Mr. Darcy", "The prince of Pemberley", "Preconceito orgulho e café" (sai em 2016) orgulho e café (contos curtos do livro principal,

*****************************************************
Facebook: facebook.com/moira.bianchi.58
Site: www.moirabianchi.com/
*****************************************************

26 comentários

  1. Lindos textos, lindas histórias.
    Meu amor pelos livros começou com meu tratamento para dislexia. Com 8 anos. Masss eu peguei gosto pela coisa mesmo com 16!

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tratamento te presenteou com livros. :)
      Que bom que hoje ama ler.

      Excluir
  2. Não conhecia as autoras, mas fiquei contente em conhece-las! Com certeza, se tiver a oportunidade vou procurar mais sobre seus livros :)

    Beijos Joi Cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joi vc é um amor sempre.
      Obrigado pela visita.
      :)

      Excluir
  3. Meu amor pelos livros começou um pouco tarde já adulta... é fixo sempre pensando quanto tempo eu perdi na minha vida... nunca mais fiquei enredada e sem ter o que fazer depois que conheci os livros. Muito amor envolvido . Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani o meu hábito também foi tardio rs. Mas nunca é tarde para começar.
      Beijos, obrigado pela visita.

      Excluir
  4. Olá!

    Não conhecia ambas, mas achei legal saber dessa paixão por livros, gosto de ler desde pequena e adoro vivendicar uma nova história :D


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana obrigado pela visita e vamos viver e respirar livros rs.
      Beijos.

      Excluir
  5. OI, tudo bem?
    Adorei os textos, as histórias são realmente incríveis. Não consigo me lembrar por qual livro comecei ou qual me fez sentir essa paixão pela literatura, mas sei que leio desde criança. É um hábito maravilhoso e também não consigo entender como alguém não pode gostar.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lia obrigada por escola... comecei este amor meio tarde rs.
      Beijos e obrigado pela visita. :)

      Excluir
  6. Olha tenho que confessar que adorei os textos.
    Achei bem interessante cada um deles.
    Agora a minha paixão pelos livros de verdade começou quando li o meu primeiro do Harry Potter, pois essa obra que deu o ponta pé inicial pra mim. Logo depois foi o meu blog que fez com que eu ficasse mais apaixonada ainda por conhecer tantas obras. Enfim...Eu hoje em dia tenho uma pilha enorme para ler e espero poder conseguir fazer a leitura de todos, mas para isso tenho que parar de comprar hahahaahahah

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/cronica-vida-nao-e-como-gente-sonha-2.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harry Potter é amor, é Vida rs.
      Super te compreendo. ○/*

      Excluir
  7. Olá!

    Não as conhecia, mas adorei os pontos de vista! Comecei a ler com três e imediatamente ganhei um cartão da biblioteca. Minha primeira amiga foi a Mafalda, do Quino, depois fui crescendo e até me encontrar com meu ídolo Isabel Allende, foram muitas e muitas leituras. Hoje trabalho e com meu salário estou sempre comprando um ou dois livros, mas nunca deixei a biblioteca de lado, até hoje a frequento.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kamila que bom que vc é leitora desde novinha, também gostaria de ter sido.
      Beijo, obrigado pela visita. :)

      Excluir
  8. Oee, comecei a ler faz bastante tempo, mas meu amor mesmo surgiu em 2013 .

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. oOiie,

    Que texto lindo.

    O meu amor por livros começou um pouco tarde, mas nunca se é tarde para aprender a gostar de ler né? A leitura pode mudar vidas. Adorei o post. Parabéns!

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu também começou tarde.
      Beijos, obrigado pela visita. :)

      Excluir
  10. Olá, não conhecia as duas. Foi legal saber um pouquinho mais sobre cada uma <3
    E adorei as adaptações das obras de Jane Austen, gosto disso. *-*
    Posso só te dar uma sugestão? A fonte tá dificultando muito a leitura do texto, talvez uma outra tornasse melhor a leitura. =)
    Eu comecei a ler para fugir da minha própria realidade e agora alterno entre esses dois mundos como que se isso fosse normal. Não sei se vivo em fuga ou se em busca ...de algo.

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina está em votação alterar a fonte rs.
      Pois eu amo esta finte rs.
      Beijos. *-*

      Excluir
  11. Olá!!
    Não conhecia nenhuma das autoras, mas foi bem interessante saber um pouquinho mais sobre elas, além de que, os textos são ótimos!
    Acho interessante dizer que meu gosto pela leitura começou mesmo aos 12 anos, quando li As vantagens de ser invisível.
    O post ficou ótimo!!!! Beijos,
    http://www.quinzeinvernos.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo saber como as pessoas começaram a ler... por isso criei esta coluna.
      Beijos e obrigada pela visita. *-*

      Excluir
  12. Olá, que bonitinho o post... Estou aqui revisando o segundo volume do meu 'Prince of Pemberley' para lançar ainda este mês e fiquei (de novo) sonhando com Lília e Dirceu... Paixão de infância não morre mesmo.
    Obrigada pelo carinho.
    M.
    www.moirabianchi.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor! Espero que você tenha aprovado nosso post. é um prazer ter seu texto em nosso Blog.
      bjin...

      Excluir
  13. Não conhecia as autoras e cara, sabe o que me assusta?
    Sempre aparecem autores dos quais eu nunca ouvi falar.... É demais, livros são como uma fonte inesgotável...
    Meu amor por livros começou com crepúsculo, já tinha lido antes, mas, não era amor.
    O vídeo de apresentação do meu canal é sobre isso...

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Muito lega o post e não conhecia a autora.
    Meu contato com os livros foi na escola, vez ou outra eu pegava uns livros para ler na biblioteca, e depois de um tempo fiquei sem ler, e voltei já com 16 anos e desde então não consigo me ver sem esses livros lindos que alegram meu dia.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir