Books Brasil Books

Novidades

[News]Casa Natura Musical recebe evento Preta, Bem Lhe Quero, com shows, conversas e exposição que refletem práticas de acolhimento e afeto entre mulheres pretas

Casa Natura Musical recebe evento Preta, Bem Lhe Quero,
com shows, conversas e exposição que refletem práticas 
de acolhimento e afeto entre mulheres pretas







Foi pensando no poder das práticas de afeto e de autocuidado das mulheres negras que, no dia 29 de julho, sexta-feira, a partir das 18h, que a Casa Natura Musical, em parceria com a Feira Preta e o Instituto Afrolatinas - com apoio da Natura & Co, realizará o evento Preta, Bem Lhe Quero. A programação do evento conta com shows de Tássia Reis Tasha & Tracie, mesas de conversa e uma série de experiências que visam promover o autocuidado entre mulheres negras. Também haverá exposição de cinco empreendedoras da rede Feira Preta, apresentando seus trabalhos na Casa no dia. O evento é gratuito e os ingressos antecipados estão esgotados. No dia do evento, a partir das 18h, a Casa Natura Musical disponibilizará um novo lote de ingressos na porta. 

O objetivo do evento é oferecer às mulheres, em especial às mulheres negras, um espaço de trocas, acolhimento e afetos por meio da música, roda de conversa e exposição de trabalhos das mulheres empreendedoras da Feira Preta. 

Sobre o evento
Qual o impacto do cuidado e do afeto na vida das mulheres pretas?

Em uma estrutura que conspira cotidianamente contra a existência plena das mulheres afrolatinas, as práticas de afeto, acolhimento e autocuidado também são uma forma de enfrentamento às estruturas de poder estabelecidas. 

Uma transformação silenciosa acontece quando mulheres pretas amam a si mesmas, porque nesse amor há uma fonte de poder e radicalidade inesgotável. Como menciona a escritora feminista Audre Lorde, em seu ensaio A Burst of Light (1998): Cuidar de mim não é autoindulgência, é autopreservação, um ato de luta política.

"Queremos celebrar a vida de cada mulher negra, das que nos antecedem, das que nos acompanham e das que ainda estão por vir. Homenagear e cuidar da nossa memória no passado para que tenhamos no presente a força e determinação para criar um futuro grandioso para nossas filhas e netas. Olhar com generosidade para nossas trajetórias, comungar do cuidado entre mulheres. Falar, dançar e cantar para as heroínas do nosso tempo e construir outro futuro possível. Um ato de carinho, um ato de força que vem do amor, que vem da arte", contam as organizadoras do evento.

“Passamos muito tempo resistindo e sobrevivendo, mas é preciso também que a gente viva. Este evento foi pensado para que tenhamos um momento de autocuidado, de afeto e de acolhimento de mulheres negras para o bem viver”, explica Adriana Barbosa, fundadora do Festival Feira Preta.

DJ Miria Alves
Com 10 anos de carreira, DJ Miria Alves possui uma bagagem musical extensa e é referência na cena hip hop brasileira. A paulistana é conhecida por sua originalidade e habilidade em discotecar nos diversos gêneros musicais como o Hip Hop, R&B, MPB, Dance Hall, Funk entre outros. Versátil e dedicada, DJ Miria protagonizou uma série de ações logo no início. 

Recentemente, DJ Miria aproximou seu trabalho à forma como enxerga o mundo, feminista negra interseccional, sendo idealizadora do projeto TPM - Todas Podem Mixar, no qual realiza diversas oficinas e ações privadas ensinando mulheres a arte dos toca discos. Em paralelo a este trabalho, Miria Alves tem investido em outras áreas da música, uma delas é atuar como curadora em eventos como Sesc Jazz, Braz Elettrica - SP e Battle Force – Nike.

Tássia Reis 
Trap, drill, vogue beat, house, disco, rock, samba e soul. É assim, sempre mostrando completa versatilidade e ousadia, que Tássia Reis entrega tudo em seu quarto registro de estúdio, Próspera D+’ – um formato deluxe que expande e dá sequência ao universo criado pela artista em 2019.

Com 11 canções, o quentíssimo e brilhante ‘Próspera D+’ marca o mergulho que a artista faz na cena pop e vem com uma energia dedicada, de renovação, funcionando como trilha sonora de um levante que pode ser emocional ou até mesmo financeiro. O recado é sobre se reerguer e se manter forte.

Somando nas vozes, potências como Tulipa Ruiz, Urias, Preta Ary, Monna Brutal e Melvin Santhana. Nas produções musicais, outro time de peso formado por EVEHIVE, Th4i, Theo Zagrae, Jules Hiero, Eduardo Brechó, Jhow Produz e Nelson D.

Tasha & Tracie 
Artistas completas, diretoras de arte, It-favelas, designers e palestrantes, as gêmeas Okereke apresentam o show do disco Diretoria, no evento “Preta, bem lhe quero”, promovido pela Casa Natura Musical, em parceria com a Feira Preta e o Instituto Afrolatinas

Nascidas e criadas na Zona Norte paulistana, as duas, hoje compartilham suas trajetórias e rotina via redes sociais, dividida entre trabalho e vida pessoal. Com dois EPs lançados, "ROUFF" e "Diretoria", são autoras de um repertório forte, com letras incisivas e impactante presença de palco. Integrantes no selo Ceia Ent, a dupla rimas sobre a vivência de duas, agora, “patrícias de quebrada”, sobre autoestima da mulher periférica e sobre sexo em cima de beats agressivos que passeiam entre drill, grime, funk putaria e trap, mas sem se fecharem em um único gênero.

Bate papo
Mesa 1: Que história de ascensão podemos contar com Amanda Figueiredo, Adriana Barbosa e Jaqueline Fernandes

Mesa 2: Estratégias de autocuidado para o Bem Viver Coletivo com Adriana Barbosa, Jaqueline Fernandes, Joice Berth e Juliana Borges

Adriana Barbosa - Feira Preta
Adriana Barbosa é fundadora da Feira Preta, maior evento de cultura e empreendedorismo da América Latina, e CEO da PretaHub. Em 2017, foi homenageada junto ao Lázaro Ramos e a Taís Araújo como os 51 negros com menos de 40 anos mais influentes do mundo, segundo o Mipad, premiação mundial reconhecida pela ONU. Através do programa Conversando a Gente se Aprende, Adriana realiza consultoria em diversidade e inclusão racial em empresas como Netflix, Facebook, Google, entre outras, e faz parte dos comitês de igualdade racial das empresas AMBEV e Carrefour.

Amanda Figueiredo - Casa Natura Musical
Amanda Figueiredo é jornalista, assessora de imprensa e estrategista criativa.
Comunicadora multidisciplinar do Capão Redondo, extremo sul de São Paulo, se
autodenomina uma “operária das palavras em prol de construções coletivas” e trabalha em
prol da visibilização de narrativas pretas e periferizadas através da música, da cultura e dos
diversos formatos de mídia e comunicação.

Atualmente, Amanda é redatora da Casa Natura Musical e coordena o núcleo de
Comunicação e Narrativas da gravadora musical Nebulosa Selo.

Jaqueline Fernandes - Afrolatinas
Jaqueline Fernandes é a criadora do Festival Latinidades, o maior evento do gênero da América Latina, feito por mulheres negras. O festival Latinidades nasceu em 2008 para promover o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha (25.07) e exaltar a visibilidade das mulheres negras enquanto profissionais, artistas, intelectuais e empreendedoras. Em 2020, o Latinidades teve sua primeira edição totalmente online, com o tema Utopias Negras. Foram mais de 80 atrações protagonizadas apenas por mulheres negras de diversas localidades. 

Joice Berth 
Joice Berth participou como jurada no Prêmio de Arquitetura do Instituto Ruy Ohtake/Akzonobel/ IAB. Cria conteúdo para as redes sociais e plataformas como o portal Terra, Elle Brasil, Glamurama, sobre temas de conscientização de questões sociais, desigualdades e saúde mental.

Juliana Borges
Juliana Borges é escritora, livreira e sócia-proprietária da HG Publicações e pesquisadora em relações raciais, segurança pública e política criminal. É conselheira da Plataforma Brasileira de Política de Drogas e da Iniciativa Negra por uma Nova Política de Drogas e  consultora do Projeto Reconexão Periferias na área de violência, da Fundação Perseu Abramo. Colunista da Bemglo e Universa/UOL. Co-fundadora da Orí Lab, think tank sobre gênero, raça e política criminal. Autora de "Encarceramento em massa" (Jandaíra/Feminismos Plurais),  "Prisões: espelhos de nós" (Todavia) e "Uma mulher negra feliz é um ato revolucionário" (Claraboia, no prelo).

Orientações sobre COVID-19: Estamos acompanhando o cenário e todas as orientações dos órgãos responsáveis. Por ora, para ingressar na Casa Natura Musical, será obrigatória a apresentação da carteirinha de vacinação atualizada com no mínimo duas doses e/ou reforço. Durante a permanência na Casa, recomendamos a utilização de máscara segura. Se você tiver ingresso e apresentar sintomas de COVID-19, ainda que leves, ou tiver tido contato recente com alguém que testou positivo próximo à data do show, orientamos a não comparecer e a contatar o nosso atendimento via e-mail para mais informações.

Casa Natura Musical
Inaugurada em maio de 2017, a Casa Natura Musical é uma Casa feita por e para pessoas apaixonadas por música que acreditam que um futuro mais bonito só se constrói no coletivo. Palco de diferentes ritmos, movimentos e artistas de todo Brasil, um equipamento cultural que promove reflexões com o público em busca de um mundo mais plural, inclusivo e sustentável, através de shows, eventos especiais, mostras de arte digital e conteúdos nos seus canais de comunicação. O espaço fica localizado no bairro de Pinheiros em São Paulo, e seus conteúdos ultrapassam os limites geográficos dos canais digitais, reverberando pelo Brasil e pelo mundo. 

Sobre Natura Musical
Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 174,5 milhões no patrocínio de mais de 518 projetos - entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento às cenas e impacto social positivo. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, festivais digitais, oficinas e conferências. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.

Sobre o Festival Feira Preta
De uma feira na Praça Benedito Calixto, em São Paulo, ao maior evento de empreendedorismo negro da América Latina. A Feira Preta foi criada em 2002, a partir da união de três mulheres desempregadas que viram na venda de suas roupas e objetos pessoais uma forma de renda. Mesmo sendo novidade, o evento reuniu na época, 40 empreendedoras/es, show de samba rock e gastronomia. Atualmente, o Festival Feira Preta é o maior evento de empreendedorismo negro da América Latina. Mais de 210 mil pessoas, 4 mil artistas e 2300 empreendedores já passaram pelo evento, que com as vendas de produtos e serviços de afroempreendedores movimentou mais de R$ 6,5 milhões. Nas duas últimas edições online, o Festival bateu o recorde de mais de 65 milhões de views.

Serviço
Preta, Bem Lhe Quero
Dia 29 de julho, sexta-feira 
Grátis
Parte dos ingressos está disponível para distribuição antecipada via Sympla
Outros serão distribuídos a partir das 18h, na Casa Natura Musical 

Programação:
18:00 – Distribuição de ingressos 
18:00 - 19:20 – Dj Miria Alves
19:20 - 19:30 – Abertura Natura & Co - Raízes
19:30 - 20:20 – Show Tássia Reis
20:20 - 20:40 – DJ Miria Alves
20:40 - 21:10 – Que história de ascensão podemos contar com Amanda Figueiredo (Casa Natura Musical), Adriana Barbosa (Feira Preta) e Jaqueline Fernandes (Afrolatinas)
21:10 - 21:15 – DJ Miria Alves
21:15 - 21:55 – Estratégias de autocuidado para o Bem Viver Coletivo com Adriana Barbosa, Jaqueline Fernandes, Joice Berth e Juliana Borges
22:00 - 22:45 – Show Tasha & Tracie
22:45 - 00:00 – DJ Miria Alves

Classificação indicativa: Livre

CASA NATURA MUSICAL
Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo
www.casanaturamusical.com.br

Facebook | Instagram | Twitter 

Nenhum comentário