30 abril 2018

[News] Netflix divulga Teaser e data da 2ª temporada de "Os 13 Porquês"


Os Haters que me desculpem mas, vai sim ter Season 2, e ela está mais perto do que imagina.
Netflix divulgou hoje um teaser que você confere abaixo:


... As fitas foram só o começo… A segunda temporada de 13 Reasons Why estreia na Netflix no dia 18 de maio

A temporada 2 de 13 Reasons Why retrata as consequências da morte de Hannah e a difícil jornada de nossos personagens rumo à recuperação. A escola Liberty se prepara para ir a julgamento, mas alguém quer impedir a todo custo que a verdade sobre a morte de Hannah venha à tona. Fotos ameaçadoras levam Clay e seus colegas à descoberta de um segredo terrível - e uma conspiração para encobri-lo.

E devido toda a repercussão acerca da série em sua 1ª temporada a Netflix implementou recurssos que serão adicionados ao site 13ReasonsWhy.info, incluindo um Guia de Discussão atualizado e uma nova Série de Discussões - um conjunto de vídeos no qual o elenco aborda diversas questões, incluindobullying, assédio sexual e abuso de drogas. Nós encorajamos você a explorar essas ferramentas e direcionar seus leitores ao 13ReasonsWhy.info, caso eles precisem de ajuda ou apoio.

Então se prepare para Maratonar, e vale lembrar que a 1ª temporada está diaponível na Netflix!

Por Juliana Brito



[News] Novo trailer de A câmera de Claire, novo filme do diretor Hong Sang-Soo


Novo filme do diretor coreano Hong Sang-soo, “A CÂMERA DE CLAIRE”, estreia dia 10 de maio nos cinemas e tem a fotografia como foco principal. O filme se passa durante o Festival de Cinema de Cannes e acompanha o encontro de Claire (Isabelle Huppert) e Jeon Manhee (Kim Minhee), duas mulheres em diferentes situações, que se conhecem por acaso e tornam-se amigas.
A premiada atriz francesa Isabelle Huppert (Melhor Atriz do Globo de Ouro 2017) vive uma professora de música aspirante a artista. Circulando pelas ruas do Festival de Cannes com sua câmera polaroid, Claire fotografa as pessoas e as deixa com seus respectivos registros. Ao ser questionada sobre isso, diz que “a única possibilidade de mudar as coisas é olhar para elas no modo em que estão”, trazendo à tona o cunho filosófico do longa.
Já Jeon Manhee (Kim Minhee), numa viagem de negócios também em Cannes, é demitida sem explicações. Ao encontrar Claire, tem sua vida transformada pelas fotografias. Minhee Kim é uma atriz sul-coreana também conhecida por seu trabalho em “A Criada”, “O Dia Depois” e “Na Praia à Noite Sozinha”.
Sang-soo opta por contar a história entre longos planos de filmagem e câmera parada, mostrando ao longo do filme, suas características de direção. “A CÂMERA DE CLAIRE” teve estreia mundial no Festival de Cannes do ano passado onde teve uma exibição especial, e é distribuição de Pandora Filmes.
                            Trailer:
Sinopse
Manhee (Kim Min-hee) é agente de filmes e foi demitida por sua chefe sem explicações. Claire (Isabelle Huppert) é uma professora de música apaixonada por eternizar momentos com sua polaroid. As duas se encontram por acaso durante o Festival de Cannes e desenvolvem uma amizade quase instantânea. Através das fotografias de Claire, pequenos detalhes sobre a vida de ambas começam a ser revelados.
Ficha Técnica
Duração: 69 min
Elenco: Isabelle Huppert, Kim Minhee, Jang Mi Hee, Shahira Fahmy, Jin-yeong Jeong
Gênero: Drama
País: Coréia Do Sul
Ano: 2017
Direção: Hong Sang-soo
Classificação: a definir


[News] Programação de maio do CCBB- Rio d Janeiro

PROGRAMAÇÃO Maio 2018

Durante o mês de maio, segue em cartaz a exposição FILE – A Arte Eletrônica na Época Disruptiva. No cinema, duas mostras entram em exibição: Cidade em Chamas – O Cinema de Hong Kong e o 7º Panorama do Cinema Suíço Contemporâneo. No teatro, seguem os espetáculos Insetos, O Imortal e Dostoiévski-Trip. Acontece também a 16ª edição da Semana de Museus, o Festival Internacional de Harpas e muito mais!

Exposição
FILE – A ARTE ELETRÔNICA NA ÉPOCA DISRUPTIVA
Térreo e 1º andar – 13/04 a 04/06
Quarta a segunda
As novas tecnologias marcam as atuais dinâmicas de comportamento: com a possibilidade de compartilhar impressões de forma veloz, e em rede, as ideias se propagam e rapidamente rompem com padrões instaurados. A disruptividade é a inovação que vem através da quebra de dispositivos obsoletos, é o novo que surge de maneira abrupta. Pensando neste contexto, O FILE traz a mostra DISRUPTIVA, onde artistas nacionais e internacionais se reúnem em criações que compartilham o digital e o tecnológico. Como ocorre a criação artística em uma época disruptiva? Como as obras se comunicam com a sociedade contemporânea? A exposição pretende alavancar essas questões e instigar o público diante destas novas formas de ver, pensar e interagir com a arte e as mídias tecnológicas.

Curadoria: Paula Perissinotto e Ricardo Barreto
Classificação indicativa: livre

Exposição de Catálogos na Biblioteca
6º andar – até dezembro
Quarta a segunda
No espaço expositivo da Biblioteca, cerca de 40 catálogos de exposições que fizeram história no CCBB durante as últimas duas décadas, uma homenagem a importantes artistas e movimentos culturais que passaram pelo prédio, como Rembrandt, Aleijadinho, Anish Kapoor, Escher, Salvador Dalí, Picasso, Kandinsky, Mondrian, Warhol, Surrealismo, Impressionismo, entre outros.

Classificação indicativa: livre
Entrada Franca

Música
FESTIVAL INTERNACIONAL DE HARPAS (programação completa no anexo)
Teatro II – 01 a 31/05
Diversos horários

Consolidado na agenda cultural carioca, o festival apresenta ao público músicos nacionais e internacionais consagrados, promovendo uma turnê em torno do som de um dos mais antigos instrumentos musicais da humanidade. Consulte a programação em rioharpfestival.com

Curadoria: Sérgio da Costa e Silva
Classificação indicativa: livre

FESTA MOO
Área externa - 25/05
Sexta – 23h
Dentro do espírito da exposição FILE, a festa MOO – “FILE com Fritos” convida, além de Maurício Lopes e dos DJs residentes Badenov e Diogo Reis, o produtor e DJ mexicano Mijo, inventor do termo Tecmex (Techno Mexico), que mistura o som das drum machines e sequenciadores quebrados.

Curadoria: Carolina Herszenhut
Classificação indicativa: 18 anos

Cinema
CIDADE EM CHAMAS: O CINEMA DE HONG KONG
Cinema I – de 02 a 28/05
Quarta a segunda

Durante um logo período entre a década de 50 do século passado e o fim dos anos 90, a colônia britânica de Hong Kong foi o principal centro de produção de cinema asiático. A mostra apresenta uma retrospectiva de uma das cinematografias mais importantes, inventivas e influentes da história da sétima arte. Ao longo de quatro semanas, mais de 20 títulos serão exibidos, incluindo filmes como Fervura Máxima (Hard Boiled - 1992), de John Woo (foto), um debate com o curador e distribuição de catálogos.

Confira a programação no fôlder da mostra e no site bb.com.br/cultura

Curadoria: Filipe Furtado
Classificação indicativa de acordo com o filme

7º PANORAMA DO CINEMA SUÍÇO CONTEMPORÂNEO
Cinema I – de 30/05 a 18/06
Quarta a segunda
A edição de 2018 é dedicada aos deslocamentos humanos, às transitividades e às construções de identidades individuais e coletivas. O cinema contemporâneo, com um intenso trânsito de cineastas, atores, produtores e filmes sendo viabilizados através de coproduções, fica cada vez mais internacional e multi-identitário. Realizado em parceria com o Consulado Geral da Suíça em São Paulo e com o CineSesC, o projeto apresenta documentários e ficções recentes, convidando o público brasileiro a mergulhar na diversidade e linguagem do cinema suíço e traz ao Brasil convidado internacional para um debate com o público.

Confira a programação no fôlder da mostra e no site bb.com.br/cultura
Curadoria: Célia Gambini
Classificação indicativa de acordo com o filme

Teatro
INSETOS
2º andar - até 06/05
Quarta a sexta - 19h
Sábados e domingos - 17h e 19h
O desequilíbrio da natureza faz analogia às questões sociais e políticas da atualidade por meio de 12 quadros, nos quais a realidade dos insetos traz paralelos com a vivida pelos humanos. A peça comemora 30 anos de trajetória da Cia. Dos Atores, com texto inédito e presença dos fundadores da companhia no elenco.

Direção: Rodrigo Portela. Dramaturgia: Jô Bilac. Elenco: Cesar Augusto, Marcelo Olinto, Marcelo Valle e Susana Ribeiro.
Duração: 90 minutos
Classificação: 14 anos

O IMORTAL
Teatro III – até 27/05
Quarta a domingo – 19h30
Uma mulher recebe de um antiquário os seis volumes da tradução inglesa da Ilíada, de Homero. Dentro do sexto volume, descobre um manuscrito escondido. É o relato autobiográfico de um soldado do Império Romano que partiu em busca da imortalidade. Baseado no conto homônimo de Jorge Luis Borges.

Direção: Irmãos Guimarães. Dramaturgia: Adriano Guimarães e Patrick Pessoa. Elenco: Gisele Fróes
Duração 65 minutos
Classificação: 14 anos

DOSTOIÉVSKI-TRIP
Teatro I - até 03/06
Quinta a sexta – 19h
Sábado e domingo – 17h e 19h
Um grupo de viciados em literatura aguarda a chegada de um comerciante que fornece mercadorias que provocam alucinações associadas a grandes autores da literatura mundial. Com autoria de Sorókin, um dos nomes mais radicais da literatura russa atual, a peça lança personagens e espectadores numa viagem tensa e intensa pelo universo de Dostoiévski, transcendido para as formas do mundo contemporâneo.

Direção: Cibele Forjaz. Texto: Vladimir Sorókin. Elenco: Aury Porto, Edgar Castro, Guilherme Calzavara, Luah Guimarãez, Lúcia Romano, Marcos Damigo, Sergio Siviero e Vanderlei Bernardino.
Duração: 90 min
Classificação: 16 anos

Programa Educativo
1º andar
Quarta a segunda - 9h às 20h
O programa CCBB Educativo oferece visitas mediadas às exposições e muitas outras atividades em diversos horários. Agendamentos para grupos, escolas, instituições e pessoas com deficiência podem ser realizados pelos telefones 21 3808.2070/2254 e email agendamentoccbb@gmail.com. Acompanhe a programação no site bb.com.br/cultura.

Destaque: 16ª Semana de Museus
14/05 - 17h às 21h – Laboratório de crítica
Laboratório de crítica e reflexão sobre arte, incluindo a esfera do jornalismo cultural, memória e patrimônio, a partir da exposição FILE, conduzido profissional com experiência e conhecimento nas áreas de comunicação e artes visuais. Nesta edição: Ivana Bentes.
17/05 - 18h às 20h - Transversalidades
Curso que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte. Para dialogar com as questões suscitadas pela exposição FILE, o tema dessa edição é "A Tecnologia na Escola", guiado pela artista visual, pesquisadora e professora Simone Michelin. Com intérprete de Libras.
18/05 - Dia do Museu - 14h às 19h – Processos compartilhados
Curso que aborda a concepção, a montagem e as reflexões sobre uma exposição. Voltado para formação de artistas, educadores, críticos, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural. Nessa edição, o tema é "Cultura Digital, Soluções para Museus, Aplicativos, Interatividade", com Daniel Morena, Diretor de Tecnologia da empresa 32Bits.
Galeria de Valores
4º andar
Quarta a segunda - 09h às 21h
Cerca de 2.000 peças do acervo numismático do Banco do Brasil estão presentes em um espaço interativo que conta a história da moeda no Brasil e no mundo. Na sequência expositiva é possível ver raridades, curiosidades, o ciclo do ouro, segredos das notas, além da linha do tempo que vai da moeda ao cartão de crédito.
Entrada franca
Biblioteca e Videoteca
5º andar
Quarta a segunda - 09h às 21h
Considerado um dos mais importantes acervos disponíveis em Artes, Literatura, Ciências Humanas e Sociais no Brasil, a Biblioteca conta com cerca de 160 mil volumes. Sala de leitura e espaço para literatura infantil estão disponíveis para o público interessado em consultar o acervo no local. Empréstimos podem ser feitos mediante intercâmbio entre bibliotecas e convênios.

Entrada franca

Arquivo Histórico
6º andar
Segunda, quarta, quinta e sexta - 10h às 19h
Acervos arquivístico e audiovisual do Banco do Brasil e da Memória do CCBB para pesquisa e consulta dos estudantes e público em geral.

Serviços
Confeitaria Colombo - Casa de chá

2° andar
Quarta a segunda
Novo espaço da Colombo, que traz em seu cardápio, os produtos que fazem parte da história da confeitaria, e um tradicional Chá da tarde que recebeu o nome do Centro Cultural. O chá CCBB é acompanhado de torrada Petrópolis, mel, geleia, bolo, doce, suco, pães e biscoitos leque, todos os produtos feitos na sede da casa centenária.

Restaurante e Cafeteria Verso

Térreo
Quarta a segunda
A cafeteria oferece opções de lanches doces e salgados para os visitantes durante todo o funcionamento do CCBB e a partir do meio dia, o restaurante traz opções de almoço, chá da tarde e jantar.

Livraria da Travessa
Térreo
Quarta a segunda
É possível encontrar catálogos de mostras atuais e anteriores, além de centenas de títulos em livros nacionais, livros importados, eBooks, AudioBooks, DVDs e Blu-Rays.

Mais Informações
Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66, Centro – Rio de Janeiro – RJ
Quarta a segunda, das 9h às 21h.
Bilheteria: Quarta a segunda, das 9h às 21h.

Assessoria de CCBB RJ: Bianca Mello

[Resenha] Romance Entre Rendas


Sinopse:

Que lady Clara Fairfax é dona de uma beleza estonteante, Londres inteira já sabe. Mas a fila de pretendentes que bate à porta de sua casa com propostas de casamento já está irritando a jovem.
Cansada de ser vista apenas como um ornamento, Clara decide afastar-se um pouco da alta sociedade e se dedicar à caridade. Um dia, numa visita a uma obra social, ela depara com uma garota em perigo e pede ajuda ao alto, sombrio e enervante advogado Oliver Radford.
Radford sempre foi avesso à nobreza, mas, para sua surpresa, pode vir a se tornar o próximo duque de Malvern. Embora queira manter sua relação com Clara no campo estritamente profissional, aos poucos ele percebe que ela, além de linda, é inteligente, sensível e corajosa.
E quando a perspectiva de casamento se aproxima, tudo o que Radford pode fazer é tentar não perder a cabeça por ela. Será que a herdeira mais adorada da sociedade e o solteiro menos acessível de Londres serão vítimas de seus próprios desejos?


O que eu achei?

Romance Entre Rendas é o último livro da série As Modistas e como sendo o último carrega aquela pontinha de saudades e vai explorar intensamente o romance e nos fazer nunca esquecer a última aventura no mercado da moda de Londres no século XIX com lady Clara Fairfax.

Clara sempre foi muito desejada por todos os homens de Londres mas chegou num nível que nem ela está aguentando mais e resolve somente se desconectar de sua vida tradicional de alta sociedade e se dedica a caridade. Em um infortúnio do destino ela acaba se deparando com Oliver Radford, um advogado que sempre foi o oposto da vida dos nobres, mas mal sabem eles que o destino os reserva inúmeras reviravoltas e ele pode se tornar o mais novo duque de Malvern.

A série As Modistas tem seu foco voltado para as três irmãs Noirot, mas lady Clara ganhou um capítulo para chamar de seu nessa história e foi dada a ela a importante missão de encerrar a série em grande estilo. Neste livro lady Clara quebra o padrão onde estava fadada a um casamento como o de qualquer outra lady. Ela quer ser amada e viver um romance intensamente e foge literalmente de todos os pretendentes que tanto a assombram.

O livro é completamente apaixonante e muito fofo como lady Clara do começo ao fim. Você fica na expectativa de saber quem será que poderia atrair a atenção de Clara e roubar seu coração, já que a mesma sempre foi muito rígida acerca dos que a desejam, e com esse clima de você ansiar por respostas o livro se torna muito maleável e você consegue lê-lo muito rápido e com facilidade. 

Um ponto que me deixou frustrada no livro foi a falta de momentos entre as irmãs Noirot, isso seria aquele flashback dos outros livros e agregaria mais momentos inesquecíveis a história, mas o livro ao todo não nos desaponta e encerra essa história de uma forma muito boa.




Por Jaqueline Ribeiro

[Resenha] O Verão da Minha Vida

Sinopse:A vida é feita de escolhas, e ninguém sabe melhor disso do que as meninas! Terminar o dever ou ir para o shopping? Juntar a mesada para aquele celular incrível ou comprar o box da sua série mais amada? São tantas decisões... As personagens da coleção Escolha o seu felizes para sempre também têm muitas opções — aqui cada escolha delas é sua, e é você quem decide o caminho que elas devem tomar. Siga o seu coração e veja aonde ele leva, ou volte atrás e escolha tudo outra vez! É o último dia de aulas e Frankie só consegue pensar que seu verão não está prometendo: um calor de morrer e seu violão como única companhia... Isto é, até que surge uma oportunidade de ir para Londres nas férias! Isso pareceria ótimo se não significasse reencontrar Jake, o menino que partiu seu coração. Além disso, Frankie ainda precisa decidir se férias na praia com o pai são uma saída perfeita ou uma torta de climão, já que seu pai está com uma namorada nova, que também tem uma filha! Será que ela vai perceber que esqueceu Jake de vez? Ou vai acabar enterrando a nova "irmã" na areia? Cabe a você decidir o que Frankie vai fazer em O verão da minha vida!
O que eu achei ?
Assim que soube que esse livro pertencia á uma série (Escolha seu felizes para sempre)fui pesquisar se esse era o primeiro, se teria que ler algum antes desse para entender a história mas não é necessário porque cada volume é escrito por um autor diferente e os personagens não tem nada a ver entre si. 
O verão da minha vida conta a história de Frankie Jones,uma garota cuja idade não é especificada mas creio que tenha uns 12 anos, cujos pais são divorciados. Ela mora na Austrália com sua mãe, tem uma vida normal:tem uma melhor amiga, Gen, um crush em um garoto, Tom Matthews e quando suas férias chegam, vai passar alguns dias na casa do pai-e acaba conhecendo a nova namorada dele sem querer enquanto procurava um maiô. Durante um jantar,o pai faz um convite para ir á praia com ele e Jan. Ela diz que vai pensar e quando volta para casa, sua mãe lhe conta uma surpresa:o funcionário da empresa dela que ia no escritório em Londres receber o prêmio de design não poderia mais viajar porque a esposa ficara doente e ela fora chamada para ir no lugar dele.Detalhe:ela pode levar uma acompanhante e convida a filha para ir com ela. 
A vida é feita de escolhas e a ideia desse livro é que o leitor ajude a personagem principal a tomar suas escolhas. A primeira decisão que você tem que tomar é no final do segundo capítulo, quando tem que escolher entre ir para Londres com a mãe ou ir para a praia com o pai e a namorada dele.Como nunca recusaria uma viagem à Europa (ainda mais com tudo pago!)o primeiro rumo que tomei foi ela ir para o UK. Elas ficam hospedadas na casa de Tina, melhor amiga da mãe de Frankie. A questão é que durante uma visita de Tina e seu filho à casa deles na Austrália, Frankie havia tido um breve affair com o filho dela, Jack,se beijaram numa noite e não se viram mais. Ela teve que reencontrar um possível crush até que descobre que ele está comprometido e namorando outra menina...
Embora esse livro seja direcionado ao público infanto-juvenil e seja bem leve e gostoso de se ler, tem uma linguagem bem jovem e informal mas tem uma utilidade para leitores de todas as idades: faz refletir sobre a importância das decisões que tomamos em nossas vidas. Há um ditado que diz que o farfalhar das asas de uma borboleta na China pode causar um furacão nos Estados Unidos.Devemos sempre medir as consequências que nossos atos podem provocar-se eu agir de tal maneira para agradar fulano, posso magoar beltrano.Há uma parte do livro em Frankie presencia uma traição-não vou falar de quem para não estragar a surpresa- e tem que decidir entre contar ou não a pessoa que está sendo traída.
É um livro daqueles que você pode acabar de uma ou duas tacadas mas contém lições valiosas-e qualquer seja o final escolhido (lógico que tive que conferir todos)é garantia de diversão e aprendizado.



29 abril 2018

[News] Filme brasileiro volta a fazer parte da seleção oficial de Un Certain Regard, no Festival de Cannes

Dirigido por João Salaviza e Renée Nader Messora, ‘Chuva é Cantoria Na Aldeia Dos Mortos’ é o único representante nacional na mostra

O filme CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS, de João Salaviza e Renée Nader Messora, fará sua estreia mundial na Seleção Oficial do Festival de Cannes 2018, que começa no próximo dia 8. O longa foi selecionado para a mostra Un Certain Regard, que há sete anos não contava com uma produção brasileira, e que terá Benício del Toro como presidente do júri.

Rodado ao longo de nove meses na aldeia Pedra Branca (Terra Indígena Krahô, no Tocantins), sem equipe técnica e em negativo 16mm, o filme acompanha Ihjãc, um jovem Krahô que, após um encontro com o espírito do seu falecido pai, se vê obrigado a realizar sua festa de fim de luto.

As filmagens foram precedidas por uma longa relação de Renée com o povo Krahô, que se iniciou em 2009. Desde então, a diretora trabalha com a comunidade, participando na mobilização do coletivo de cinegrafistas e fotógrafos indígenas Mentuwajê Guardiões da Cultura. O trabalho do grupo é focado numa utilização do audiovisual como instrumento para a autodeterminação e o fortalecimento da identidade cultural. Em 2014, João Salaviza conheceu os Krahô e, juntos durante longas estadias na aldeia, começaram a imaginar o que viria a ser o filme.

- Esperamos que, com a seleção do filme em Cannes, abram-se janelas e portas de comunicação onde as infinitas questões indígenas possam ser pensadas. Vivemos um momento terrível no Brasil e é urgente que o debate seja ampliado porque os direitos constitucionais dos povos indígenas vêm sistematicamente sendo ameaçados - dizem os diretores.



CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS é produzido por Ricardo Alves Jr. e Thiago Macêdo Correia, da Entre Filmes (responsável pela produção do longa Elon não Acredita na Morte), em coprodução com a portuguesa Karõ Filmes e a Material Bruto, de São Paulo.


SOBRE OS DIRETORES

JOÃO SALAVIZA
Nascido em Lisboa em 1984. Formado na ESTC, em Lisboa, e na Universidad del Cine, em Buenos Aires. Seu primeiro longa-metragem, MONTANHA, teve estreia mundial na Semana da Crítica do Festival de Veneza, em 2015. Veio na sequência de uma trilogia de curtas formada por RAFA (Berlinale Golden Bear 2012), ARENA (Palme d’Or no Festival de Cannes 2009) e CERRO NEGRO (Rotterdam em 2012). Recentemente voltou ao Festival de Berlim com os curtas ALTAS CIDADES DE OSSADAS e RUSSA (co-dirigido com Ricardo Alves Jr). CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS, co-dirigido com Renée Nader Messora, é seu segundo longa-metragem.


RENÉE NADER MESSORA
Nascida em São Paulo, em 1979. Formada em Direção de Fotografia pela Universidad del Cine, em Buenos Aires. Por 15 anos, trabalhou como assistente de direção no Brasil, Argentina e Portugal. Em 2009, Renée Nader Messora conheceu os Krahô e, desde então, ela trabalha com a comunidade, contribuindo na organização de um coletivo de jovens cinegrafistas. O foco do trabalho do grupo Mentuwajê Guardiões da Cultural é usar as ferramentas audiovisuais para o fortalecimento da identidade cultural e a autodeterminação da comunidade. CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS é seu primeiro longa-metragem.




SOBRE A ENTREFILMES

EntreFilmes é uma produtora sediada em Belo Horizonte, criada pelos cineastas Ricardo Alves Jr. e Pablo Lamar e pelo produtor Thiago Macêdo Correia. Tendo realizado diversos curtas-metragens exibidos em importantes festivais internacionais como: Berlim, Semana da Crítica do Festival de Cannes, Festival de Locarno, Oberhausen, Rotterdam, Havana, BAFICI - Buenos Aires; tendo obras também exibidas no Centre Pompidou, em Paris, e no Museo Rainha Sofia, em Madrid. O primeiro longa da produtora é “Elon não Acredita na Morte” (2017), que teve sua estreia na Ásia no Festival de Internacional de Cinema de Macau, onde foi comtemplado com o prêmio de Contribuição Artística e teve estreia europeia no Festival de Rotterdam. “Chuva é a Cantoria na Aldeia dos Mortos” (2018) é o segundo longa- metragem produzido pela EntreFilmes com estreia mundial no Festival de Cannes na mostra Un Certain Regard.



[News] Inédito na TV, documentário de Eduardo Escorel sobre o Estado Novo estreia no Curta! com trechos exclusivos

Depois de ser premiado nos festivais É tudo Verdade e Recine e ter uma elogiada exibição nos cinemas, chega ao Curta! o documentário “Imagens do Estado Novo 1937 – 1945”, filme do cineasta Eduardo Escorel sobre o período ditatorial do governo de Getúlio Vargas. Em versão exclusiva, mais longa do que a projetada nos cinemas, a produção será exibida no canal em cinco partes. A primeira vai ao ar na Sexta da Sociedade, 4 de maio, às 23h.

Com intenso trabalho de pesquisa e de produção, em "Imagens do Estado Novo 1937- 45", Escorel recorre a cinejornais, cartas, filmes, diários e músicas populares para explorar as contradições do período político histórico. O documentário, com duração de quatro horas, levou 12 anos para chegar às telas e será exibido na TV com exclusividade no Curta!. No primeiro episódio, imagens oficiais e registros de família, o diário de Getúlio Vargas e músicas de época são as fontes históricas que revelam a consolidação do regime autoritário até as vésperas do golpe que dá início ao Estado Novo, com a suspensão dos direitos constitucionais, censura à imprensa e intensificação do anticomunismo no Brasil e no mundo.

Na Segunda da Música, 30 de abril, às 22h20, o Curta! exibe mais um documentário de Eduardo Escorel, “Paulo Moura – Alma Brasileira”, que revela a trajetória de um dos mais importantes instrumentistas do país. Com trechos de entrevistas, registros filmados e escritos, a produção constrói um retrato completo do compositor e arranjador de choro, samba e jazz, que tocou com nomes como Ary Barroso, Dalva de Oliveira, Elis Regina, Milton Nascimento e Sérgio Mendes. O longa apresenta 25 canções do repertório do músico, enquanto ele próprio dá mais detalhes sobre sua história no cenário musical brasileiro.

Outra grande estreia da semana está na Quarta de Cinema, 2, às 23h, com o documentário “Orson Welles: Sombras e Luz”. Em destaque, a trajetória do multifacetado artista Orson Welles. Aos 24 anos de idade, ele reinventou as linguagens do teatro e do cinema, se tornou referência em criatividade e virou uma figura lendária. O longa-metragem dirigido por Elisabeth Kapnist revela o homem por trás da lenda.

Ainda na Quarta de Cinema, só que às 20h, um dia após o Dia do Trabalhador, a faixa “A Vida é Curta!” homenageia os profissionais da cultura. Para começar, “Mauro, Humberto”, de David Neves, revela a trajetória do cineasta Humberto Mauro, realizador atuante entre 1925 e 1974. Na sequência, é a vez de “Diário de um Compositor em Viagem”, de Jayme Monjardim. A produção acompanha a rotina do compositor Alexandre Guerra no processo de gravação da trilha de um filme, realizada nas cidades de Budapeste e de Paris. Para encerrar a faixa, a cantora e compositora Maria Bethânia dá voz ao poeta Manoel de Barros em ‘Ruína’, curta-metragem dirigido por Gabriel Sanna. No filme, vencedor do Prêmio de Aquisição Canal Curta e Porta Curtas no Curta Cinema 2016, a baiana recita o poema de mesmo nome de Manoel de Barros que dá título ao filme.

Na Terça das Artes, 1º de maio, às 22h30, o destaque é o documentário “Domingos”. Um dos mais importantes diretores de cinema e de teatro do país, Domingos de Oliveira é investigado pelo olhar da atriz, diretora e amiga Maria Ribeiro. No longa-metragem, o público poderá conferir as motivações, as inquietações, as produções e o cotidiano do diretor. Parceiros de peso, como Paulo José, que atuou nos primeiros filmes de Domingos, e a premiada atriz Fernanda Montenegro participam da produção aclamada pela crítica.

Na Segunda da Música, 30 de abril, às 22h20, a trajetória de um dos mais importantes instrumentistas do país é destaque em “Paulo Moura – Alma Brasileira”, documentário do cineasta Eduardo Escorel. Morto em 12 de julho de 2010, o compositor e arranjador de choro, samba e jazz tocou com nomes como Ary Barroso, Dalva de Oliveira, Elis Regina, Milton Nascimento e Sérgio Mendes. Com trechos de entrevistas, registros filmados e escritos, a produção constrói um retrato completo do artista. O longa apresenta 25 canções do repertório do músico, enquanto ele próprio dá mais detalhes sobre sua história no cenário musical brasileiro.

A educação é destaque na Quinta do Pensamento, 3 de maio. O canal exibe às 23h o documentário "Revolução da Escola 1918 - 1939". O longa-metragem, produzido pelo Arte France, tradicional canal público franco-alemão, revela a tentativa de pensadores como Maria Montessori, Célestin Freinet, Ovide Decroly e Alexander S. Neill, logo após a Primeira Guerra Mundial, de introduzir novos métodos de ensino mais focados no desenvolvimento natural das crianças. Eles acreditavam em um mundo sem violência e buscavam o ensino centralizado nas crianças. A ascensão do fascismo, porém, derrubou a expectativa de revolução e afetou o método educativo usado pelas escolas até hoje. Dirigido por Joanna Grudzinska, “Revolução da Escola 1918 – 1939” faz parte do pacote de aquisições do Curta! de conteúdos do Arte France.

SEGUNDA DA MÚSICA
Paulo Moura - Alma brasileira (Documentário)
Uma trajetória musical e biográfica do compositor e arranjador de choro, samba e jazz Paulo Moura, que tocou com nomes como Ary Barroso, Dalva de Oliveira, Elis Regina, Milton Nascimento e Sérgio Mendes.
Diretor: Eduardo Escorel
Duração: 86 min.
Exibição: 30 de abril, segunda-feira, às 22h20.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
5 de maio, sábado, às 8h50
6 de maio, domingo, às 20h00

TERÇA DAS ARTES
Domingos (Documentário)
O cotidiano de Domingos de Oliveira, um dos mais importantes diretores de cinema e teatro no cenário brasileiro na segunda metade do século XX.
Diretora: Maria Ribeiro
Duração: 71 min.
Exibição: 1 de maio, terça-feira, às 22h30
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
5 de maio, sábado, às 21h30
6 de maio, domingo, às 10h

QUARTA DE CINEMA
Mobilis (Série) - Helicóptero
No Brasil há mais de 1700 helicópteros, a maior parte na capital de São Paulo. A pergunta que não quer calar: dá para botar esse luxo na roda?
Diretor: Tide Gugliano
Duração: 26 min.
Exibição: 2 de maio, quarta-feira, às 18h50
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
5 de maio, sábado, às 14h45 e às 19h
6 de maio, domingo, às 2h40

A Vida é Curta homenageia os profissionais da cultura
Um dia após o Dia do Trabalhador, a faixa “A Vida é Curta!” celebra os profissionais da cultura com os filmes: “Mauro, Humberto”, “Diário de um compositor em viagem” e “Ruína”. Para começar, “Mauro, Humberto”, de David Neves, revela a trajetória do cineasta Humberto Mauro, realizador atuante entre 1925 e 1974. Na sequência, é a vez de “Diário de um Compositor em Viagem”, de Jayme Monjardim. A produção acompanha a rotina do compositor Alexandre Guerra no processo de gravação da trilha de um filme, realizada nas cidades de Budapeste e Paris. E para encerrar a faixa, a cantora e compositora Maria Bethânia dá voz ao poeta Manoel de Barros em “Ruína”, curta-metragem dirigido por Gabriel Sanna. No filme, vencedor do Prêmio de Aquisição Canal Curta e Porta Curtas no Curta Cinema 2016, a baiana recita o poema de mesmo nome de Manoel de Barros que dá título ao filme.
Exibição: 2 de maio, quarta-feira, às 20h
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
5 de maio, sábado, às 13h45
6 de maio, domingo, à 1h
PROMOS:
Mauro
Diário de um comporsitor
Ruína

A Linguagem do Cinema (Série) - Ricardo Miranda
A trajetória do montador, roteirista e realizador Ricardo Miranda, cineasta marcado por seu rigoroso compromisso com o cinema de invenção.
Diretor: Geraldo Sarno
Duração: 50 min.
Exibição: 2 de maio, quarta-feira, às 20h50
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
5 de maio, sábado, às 19h30
6 de maio, domingo, às 4h45
7 de maio, segunda-feira, às 00h30

Orson Welles: Sombras e Luz (Documentário)
Uma figura lendária, o mito vivo do artista criativo, Orson Welles, aos 24 anos de idade, reinventou as linguagens do teatro e do cinema. Homem de mil faces, ele foi um moralista, um humanista, um Don Juan, um americano e um exilado sem lar, foi ator, cineasta, comediante, poeta e uma eterna criança prodígio buscando retornar ao seu estado de graça. Esse documentário é uma jornada até o coração do homem por trás da lenda.
Diretora: Elisabeth Kapnist
Duração: 52 min.
Exibição: 2 de maio, quarta-feira, às 23h
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
5 de maio, sábado, às 23h
6 de maio, domingo, às 11h30

QUINTA DO PENSAMENTO
A Revolução da Escola 1918-1939 (Documentário)
Depois da 1ª Guerra Mundial, pensadores como Maria Montessori, Célestin Freinet, Ovide Decroly e Alexander S. Neill estavam em um processo revolucionário na educação, buscando formas de ensino centralizadas nas crianças. A ascensão do fascismo, porém, arrebatou suas iniciativas, afetando até hoje o método usado pelas escolas.
Diretor: Joanna Grudzinska
Duração: 52 min.
Exibição: 3 de maio, quinta-feira, às 23h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
6 de maio, domingo, às 00h

SEXTA DA SOCIEDADE
Imagens do Estado Novo (Documentário) – Parte 1
Imagens oficiais e registros de família, o diário de Getúlio Vargas e músicas de época são as fontes históricas usadas na série “Imagens do Estado Novo - 1937-45”. O primeiro episódio narra a consolidação do regime autoritário até as vésperas do golpe que dá início ao Estado Novo, com a suspensão dos direitos constitucionais, censura à imprensa e intensificação do anticomunismo no Brasil e no mundo.
Diretor: Eduardo Escorel
Duração: 114 min.
Exibição: 4 de maio, sexta-feira, às 23h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
4 de maio, sexta-feira, às 23h
5 de maio, sábado, às 3h; 11h45
6 de maio, domingo, às 23h

Sobre o Curta
Dedicado às artes, cultura e humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores independentes. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, os principais segmentos temáticos da programação são música, dança, teatro, artes visuais, metacinema, filosofia, literatura, história política e sociedade.
O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET, 56 na Claro TV, 76 na Oi TV e como opcional à la carte na Vivo e GVT nos canais 664 (fibra), 132 (DTH - antiga GVT) e 552 (DTH - Vivo). Siga as redes do canal nos endereços: www.facebook.com/CanalCurta, , twitter.com/CanalCurta e www.youtube.com/user/canalcurta

[Resenha] Amor Sem Medidas

Sinopse: Tudo ia bem na vida de Riley Moore, um ex-presidiário que trabalha duro para se manter de forma honesta em Nova York. Um telefonema da mãe, no entanto, acaba tirando o rapaz dos eixos: o pai está internado em estado crítico, depois de sofrer o segundo ataque cardíaco em menos de dois anos. Para estar ao lado da mãe nesse momento tão difícil e tentar resolver seus conflitos com o pai antes que seja tarde demais, Riley deixa tudo para trás e retorna a Michigan, sua terra natal, pela primeira vez em cinco anos. Mas lá não estão apenas os pais de Riley e as memórias de sua família: Lexie Pierce ainda vive na cidade. Grande amor da vida de Riley, ela também foi a responsável por deixar seu coração em pedaços. Como se a alma de um atraísse a do outro, o encontro entre os dois é inevitável. As lembranças de um amor poderoso fazem Riley querer Lexie de volta aos seus braços. Entretanto, a garota esconde um grande segredo, capaz de colocar à prova a confiança e os sentimentos do rapaz. Será que eles conseguirão superar a dor e o sofrimento de sua história para enfim viverem felizes para sempre?


O que eu achei?

Amor Sem Medidas é o terceiro livro da trilogia Desejo Proibido. Neste terceiro e último livro vamos conhecer mais afundo a história de Riley, um dos amigos de Carter e ele é ex-presidiário e atualmente vive sua vida para se enquadrar nos parâmetros da sociedade. Tentando manter uma vida normal ele é surpreendido por uma ligação em que é informado que seu pai estava internado em estado crítico. 

A série é composta por livros independentes, ou seja, você pode ler qualquer um dos três independente da ordem de lançamento. 
Neste livro somos entregues a um turbilhão de sentimentos. Riley passou por maus bocados em sua vida e tenta afastar as más lembranças para não se deixar levar no seu dia-a-dia. 

O livro é repleto de momentos muito apaixonantes. Com flashbacks de te fazer suspirar com  Riley e Lexie, você cria muito afeto com os personagens. No decorrer da história vemos a experiência dos dois e mesmo com erros cometidos pelos dois, o livro explora também os recomeços, momentos em família e tem grandes mensagens para o público.

O livro nos mostra uma história de amor que possui uma enorme resistência, pois o que não faltam são barreiras para que impeçam a vida dos dois. Sophie sabe desenvolver muito bem os personagens e a narração da história te cativa desde o começo.  Amor Sem Medidas é um livro que vai cativar todos aqueles que são fãs de um bom romance, a história de amor entre Riley e Lexie é simplesmente linda e encerrou a trilogia sem deixar a desejar. 





Por Jaqueline Ribeiro

[Programação] Maio no CCBB



PROGRAMAÇÃO Maio 2018

Durante o mês de maio, segue em cartaz a exposição FILE – A Arte Eletrônica na Época Disruptiva. No cinema, duas mostras entram em exibição: Cidade em Chamas – O Cinema de Hong Kong e o 7º Panorama do Cinema Suíço Contemporâneo. No teatro, seguem os espetáculos InsetosO Imortal e Dostoiévski-Trip. Acontece também a 16ª edição da Semana de Museus, o Festival Internacional de Harpas e muito mais!

Exposição
FILE – A ARTE ELETRÔNICA NA ÉPOCA DISRUPTIVA
Térreo e 1º andar – 13/04 a 04/06
Quarta a segunda

As novas tecnologias marcam as atuais dinâmicas de comportamento: com a possibilidade de compartilhar impressões de forma veloz, e em rede, as ideias se propagam e rapidamente rompem com padrões instaurados. A disruptividade é a inovação que vem através da quebra de dispositivos obsoletos, é o novo que surge de maneira abrupta. Pensando neste contexto, O FILE traz a mostra DISRUPTIVA, onde artistas nacionais e internacionais se reúnem em criações que compartilham o digital e o tecnológico. Como ocorre a criação artística em uma época disruptiva? Como as obras se comunicam com a sociedade contemporânea? A exposição pretende alavancar essas questões e instigar o público diante destas novas formas de ver, pensar e interagir com a arte e as mídias tecnológicas.
Curadoria: Paula Perissinotto e Ricardo Barreto

Classificação indicativa: livre


Exposição de Catálogos na Biblioteca
6º andar – até dezembro
Quarta a segunda
No espaço expositivo da Biblioteca, cerca de 40 catálogos de exposições que fizeram história no CCBB durante as últimas duas décadas, uma homenagem a importantes artistas e movimentos culturais que passaram pelo prédio, como Rembrandt, Aleijadinho, Anish Kapoor, Escher, Salvador Dalí, Picasso, Kandinsky, Mondrian, Warhol, Surrealismo, Impressionismo, entre outros.
Classificação indicativa: livre
Entrada Franca

Música
FESTIVAL INTERNACIONAL DE HARPAS (programação completa no anexo)
Teatro II – 01 a 31/05
Diversos horários
Consolidado na agenda cultural carioca, o festival apresenta ao público músicos nacionais e internacionais consagrados, promovendo uma turnê em torno do som de um dos mais antigos instrumentos musicais da humanidade. Consulte a programação em rioharpfestival.com
Curadoria: Sérgio da Costa e Silva
Classificação indicativa: livre

FESTA MOO
Área externa - 25/05
Sexta – 23h
Dentro do espírito da exposição FILE, a festa MOO – “FILE com Fritos” convida, além de Maurício Lopes e dos DJs residentes Badenov e Diogo Reis, o produtor e DJ mexicano Mijo, inventor do termo Tecmex (Techno Mexico), que mistura o som das drum machines e sequenciadores quebrados.

Curadoria: Carolina Herszenhut

Classificação indicativa: 18 anos


Cinema
CIDADE EM CHAMAS: O CINEMA DE HONG KONG
Cinema I – de 02 a 28/05
Quarta a segunda
Durante um logo período entre a década de 50 do século passado e o fim dos anos 90, a colônia britânica de Hong Kong foi o principal centro de produção de cinema asiático. A mostra apresenta uma retrospectiva de uma das cinematografias mais importantes, inventivas e influentes da história da sétima arte. Ao longo de quatro semanas, mais de 20 títulos serão exibidos, incluindo filmes como Fervura Máxima (Hard Boiled - 1992), de John Woo (foto), um debate com o curador e distribuição de catálogos.
Confira a programação no fôlder da mostra e no site bb.com.br/cultura
Curadoria: Filipe Furtado
Classificação indicativa de acordo com o filme

7º PANORAMA DO CINEMA SUÍÇO CONTEMPORÂNEO
Cinema I – de 30/05 a 18/06
Quarta a segunda
A edição de 2018 é dedicada aos deslocamentos humanos, às transitividades e às construções de identidades individuais e coletivas. O cinema contemporâneo, com um intenso trânsito de cineastas, atores, produtores e filmes sendo viabilizados através de coproduções, fica cada vez mais internacional e multi-identitário. Realizado em parceria com o Consulado Geral da Suíça em São Paulo e com o CineSesC, o projeto apresenta documentários e ficções recentes, convidando o público brasileiro a mergulhar na diversidade e linguagem do cinema suíço e traz ao Brasil convidado internacional para um debate com o público.
Confira a programação no fôlder da mostra e no site bb.com.br/cultura
Curadoria: Célia Gambini
Classificação indicativa de acordo com o filme

Teatro
INSETOS
2º andar - até 06/05
Quarta a sexta - 19h
Sábados e domingos - 17h e 19h
O desequilíbrio da natureza faz analogia às questões sociais e políticas da atualidade por meio de 12 quadros, nos quais a realidade dos insetos traz paralelos com a vivida pelos humanos. A peça comemora 30 anos de trajetória da Cia. Dos Atores, com texto inédito e presença dos fundadores da companhia no elenco.
Direção: Rodrigo Portela. Dramaturgia: Jô Bilac. Elenco: Cesar Augusto, Marcelo Olinto, Marcelo Valle e Susana Ribeiro.
Duração: 90 minutos
Classificação: 14 anos

O IMORTAL
Teatro III – até 27/05
Quarta a domingo – 19h30
Uma mulher recebe de um antiquário os seis volumes da tradução inglesa da Ilíada, de Homero. Dentro do sexto volume, descobre um manuscrito escondido. É o relato autobiográfico de um soldado do Império Romano que partiu em busca da imortalidade. Baseado no conto homônimo de Jorge Luis Borges.
Direção: Irmãos Guimarães. Dramaturgia: Adriano Guimarães e Patrick Pessoa. Elenco: Gisele Fróes
Duração 65 minutos
Classificação: 14 anos

DOSTOIÉVSKI-TRIP
Teatro I - até 03/06
Quinta a sexta – 19h
Sábado e domingo – 17h e 19h
Um grupo de viciados em literatura aguarda a chegada de um comerciante que fornece mercadorias que provocam alucinações associadas a grandes autores da literatura mundial. Com autoria de Sorókin, um dos nomes mais radicais da literatura russa atual, a peça lança personagens e espectadores numa viagem tensa e intensa pelo universo de Dostoiévski, transcendido para as formas do mundo contemporâneo.
Direção: Cibele Forjaz. Texto: Vladimir Sorókin. Elenco: Aury Porto, Edgar Castro, Guilherme Calzavara, Luah Guimarãez, Lúcia Romano, Marcos Damigo, Sergio Siviero e Vanderlei Bernardino. 
Duração: 90 min
Classificação: 16 anos


Programa Educativo
1º andar
Quarta a segunda - 9h às 20h
O programa CCBB Educativo oferece visitas mediadas às exposições e muitas outras atividades em diversos horários. Agendamentos para grupos, escolas, instituições e pessoas com deficiência podem ser realizados pelos telefones 21 3808.2070/2254 e email agendamentoccbb@gmail.com. Acompanhe a programação no site bb.com.br/cultura.

Destaque: 16ª Semana de Museus
14/05 - 17h às 21h – Laboratório de crítica
Laboratório de crítica e reflexão sobre arte, incluindo a esfera do jornalismo cultural, memória e patrimônio, a partir da exposição FILE, conduzido profissional com experiência e conhecimento nas áreas de comunicação e artes visuais. Nesta edição: Ivana Bentes.
17/05 - 18h às 20h - Transversalidades
Curso que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte. Para dialogar com as questões suscitadas pela exposição FILE, o tema dessa edição é "A Tecnologia na Escola", guiado pela artista visual, pesquisadora e professora Simone Michelin. Com intérprete de Libras.
18/05 - Dia do Museu - 14h às 19h – Processos compartilhados
Curso que aborda a concepção, a montagem e as reflexões sobre uma exposição. Voltado para formação de artistas, educadores, críticos, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural. Nessa edição, o tema é "Cultura Digital, Soluções para Museus, Aplicativos, Interatividade", com Daniel Morena, Diretor de Tecnologia da empresa 32Bits.

Galeria de Valores
4º andar
Quarta a segunda - 09h às 21h
Cerca de 2.000 peças do acervo numismático do Banco do Brasil estão presentes em um espaço interativo que conta a história da moeda no Brasil e no mundo. Na sequência expositiva é possível ver raridades, curiosidades, o ciclo do ouro, segredos das notas, além da linha do tempo que vai da moeda ao cartão de crédito.
Entrada franca

Biblioteca e Videoteca
5º andar
Quarta a segunda - 09h às 21h

Considerado um dos mais importantes acervos disponíveis em Artes, Literatura, Ciências Humanas e Sociais no Brasil, a Biblioteca conta com cerca de 160 mil volumes. Sala de leitura e espaço para literatura infantil estão disponíveis para o público interessado em consultar o acervo no local. Empréstimos podem ser feitos mediante intercâmbio entre bibliotecas e convênios.
Entrada franca

Arquivo Histórico
6º andar
Segunda, quarta, quinta e sexta - 10h às 19h
Acervos arquivístico e audiovisual do Banco do Brasil e da Memória do CCBB para pesquisa e consulta dos estudantes e público em geral.

Serviços

Confeitaria Colombo - Casa de chá
2° andar
Quarta a segunda
Novo espaço da Colombo, que traz em seu cardápio, os produtos que fazem parte da história da confeitaria, e um tradicional Chá da tarde que recebeu o nome do Centro Cultural. O chá CCBB é acompanhado de torrada Petrópolis, mel, geleia, bolo, doce, suco, pães e biscoitos leque, todos os produtos feitos na sede da casa centenária.

Restaurante e Cafeteria Verso
Térreo
Quarta a segunda
A cafeteria oferece opções de lanches doces e salgados para os visitantes durante todo o funcionamento do CCBB e a partir do meio dia, o restaurante traz opções de almoço, chá da tarde e jantar.

Livraria da Travessa
Térreo
Quarta a segunda
É possível encontrar catálogos de mostras atuais e anteriores, além de centenas de títulos em livros nacionais, livros importados, eBooks, AudioBooks, DVDs e Blu-Rays.

Mais Informações
Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66, Centro – Rio de Janeiro – RJ
Quarta a segunda, das 9h às 21h.
Bilheteria: Quarta a segunda, das 9h às 21h.



Por Leonardo Alves