30 novembro 2017

[Nerds & Geeks] Conheça os quadrinhos e a série Preacher

    A série de quadrinhos Preacher, escrita por Garth Ennis e Steve Dillon e desenhada por Glenn Fabry (que estará na Comic-Con!) é um dos maiores sucessos do selo da DC, Vertigo e uma das HQs mais vendidas dos anos 90! Desde ano passado, a AMC fez uma série de TV estrelando Dominic Cooper no papel principal. Vamos conhecer mais sobre os quadrinhos que foram eleitos a terceira melhor saga da Vertigo (atrás apenas de Sandman e Monstro do Pântano):


Capa do primeiro volume, lançado em 1995 nos EUA

Criado pelos quadrinhistas Garth Ennis e Steve Dillon, o primeiro volume foi lançado em abril de 1995 e conta a história de Jesse Custer, um padre de uma pequena cidade do oeste do Texas que perdeu a fé e é possuído por uma entidade toda-poderosa chamada Gênesis. Esse ser é filho de um relacionamento incestuoso entre um anjo e uma demônia cujos poderes rivalizam com os do próprio Criador. Gênesis é uma entidade que é composta de pura bondade e pura maldade. No momento de seu nascimento, Deus abandonou o Céu e o reverendo Custer embarca em uma jornada para encontrar Deus. No caminho, ele descobre que adquiriu o poder da palavra-as pessoas são obrigadas a obedecer tudo que ele fala. Juntamente com sua namorada Tulip e o vampiro irlandês Cassidy, ele percorrem todo o território dos EUA em busca do Todo-Poderoso e no caminho eles encontram vários inimigos e obstáculos, sagrados e profanos. O título teve um total de 66 edições, que foram reunidos em 9 edições de capa dura pela Vertigo. A imagem da primeira é a de cima e essas são as dos números 2 a 8:

Vol 2:Até o fim do mundo

Vol 3: Orgulho Americano

Vol 4:Histórias Antigas

Vol 5:Rumo ao Sul

Vol 6:Guerra do Sol


Vol 7: Salvação

Vol 8:Às portas do inferno

Vol 9: Álamo

Infelizmente, o co-criador Steven Dillon morreu em outubro do ano passado,aos 54 anos, de apendicite. Seu irmão Glyn anunciou seu falecimento pelo Twitter e ele recebeu várias homenagens. Descanse em paz, Steven e obrigado por ter deixado um legado! Além de Preacher, ele também colaborou com títulos como Justiceiro, Juiz Dredd e Doctor Who.

Em maio de 2016, o canal AMC começou a exibir a primeira temporada, que imediatamente se tornou um sucesso de crítica. 
Esses sãos os personagens principais:
Jesse Custer
Um pastor da Igreja Congregacional de Annville, no oeste do Texas.Seu pai também era um padre que o educava de maneira rigorosa. Um dia, Jesse foi pego por seu pai fumando. Como punição, ele o chicoteou na frente de seus amigos. Eventualmente, Jesse se envolveu com drogas e juntamente, com Tulip, fazia alguns ´´trabalhos´´ até se envolver em problemas sérios com um cartel e ser obrigado a deixar a cidade. Anos depois, ele retorna e se torna o pároco local, até ser possuído por Gênese e adquirir o poder da palavra divina-qualquer ser humano teria que obedecer o que ele diz. Interpretado por Dominic Cooper.

 Cassidy 

Esse vampiro de 119 anos conhece Jesse quando estava fugindo dos caçadores de vampiros e decidiu se refugiar em Annville, Texas. Quando contou ao reverendo sobre seu vampirismo, Custer inicialmente não acreditou mas quando Cassidy intencionamente se deixou queimar no Sol para que ele parasse de julgar as pessoas pela aparência. Após saber que Deus havia abandonado o Céu, ele se junta à Jesse e Tulipa em sua busca.Interpretado por Joe Gilgun.

Tulipa O´Hare  
T
 Tulipa era a noiva de Jesse. Conhecida por enfrentar tarefas perigosas, ela é uma personagem feminina forte. Frequentemente se mete em problemas e tem um passado conturbado com Jesse.Quando ela fica sabendo que Deus saiu do Céu, ela se junta à ele para procurá-lo. Interpretada por Ruth Negga.

Emily Woodrow

Emily é uma garçonete que toca órgão na igreja onde Jesse dá seus sermões. Ela é a mão direita do pastor e cuida dos assuntos administrativos da Igreja Congregacional de Todos os Santos. Emily acaba descobrindo sobre Gênesis e acredita na história. Interpretada por Lucy Griffiths.

Santo dos Assassinos
  O Santo dos Assassinos é o título de um cowboy chamado William que foi para o inferno após matar vários soldados na Batalha de Gettysburg 9(uma batalha da Guerra Civil americana). Lá ele foi obrigado a rever a morte de sua família várias vezes. Quando os anjos que eram responsáveis por manter Gênesis sob controle, DeBlanc e Fiore, o visitaram e fizeram uma oferta de libertá-lo do inferno se ele matasse Jesse Custer, aceitou. Desde então, tem estado no encalço de Jesse e seus companheiros. Interpretado por Graham McTavish (de Outlander).

Eugene Root ou Cara de Cu (sim, esse nome aparece assim na tradução)

Eugene é filho de Hugo Root (o xerife da cidade) que tem uma deformidade no rosto que dificulta sua fala. Seu pai o proibiu de frequentar as missas, com vergonha da aparência de Eugene.Apesar disso, ele e Jesse são amigos.

Um dos maiores trunfos da série é apresentar personagens humanos. Jesse não tem nada de bonzinho, apesar de ser um padre. Ele fuma, bebe, fala palavrão, cai na porrada com quem comprar briga e usa seus poderes de maneira duvidosa.
 Preacher já teve uma segunda temporada e a terceira já está confirmada para ano que vem.




Ps: Dica para quem vai na Comic-Con:o artista de várias capas, Glenn Fabry, estará lá. Levem seus exemplares para serem autografados!

[Resenha] Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca


A vida de Ique Carvalho era tranquila e parecida com a de muitos jovens de Belo Horizonte, sua cidade natal. Ele morava com os pais e os irmãos, era apaixonado pela namorada e trabalhava na agência de publicidade da qual era sócio. Suas impressões sobre o cotidiano iam para o blog The Love Code, onde podia dar vazão ao seu talento para escrever. Até que, em 2013, dois fatos fizeram tudo virar de ponta-cabeça. Na mesma semana, seu namoro teve um fim traumático e o pai recebeu o diagnóstico de uma doença degenerativa grave, que o mataria aos poucos. Sem chão e em meio a um turbilhão, foi no blog que encontrou refúgio para expressar seus sentimentos. Os textos fortes e genuínos acabaram viralizando, popularizando o site e dando a Ique milhares de fãs e seguidores. Suas palavras possuem o incrível dom de ser, ao mesmo tempo, simples e profundamente verdadeiras, traduzindo o que há de mais puro e desejável no amor. Essa mesma capacidade de causar impacto e despertar as emoções dos leitores permeia as reflexões tocantes de Trago seu amor de volta, seu aguardado segundo livro solo. Ique mais uma vez demonstra sua vocação única como cronista do amor em todas as suas expressões.
O que eu achei?
Recebi, em parceria com a Arqueiro, o livro "Trago Seu Amor de Volta Sem Pedir Nada Em Troca", do Ique Carvalho. O autor traz um apanhado muito íntimo de confissões, reflexões e conselhos.

A escrita simples faz com que todo e qualquer leitor - do mais bookaholic ao mais desapegado - consigam se conectar facilmente ao texto. Os temas abordados conversam com qualquer um que já tenha experimentado dois sentimentos dos mais rimados na poesia: amor e dor.

Os relatos são pessoais e verdadeiros, tendo como tema principal o Amor. Sim, com A maiúsculo! Porque não falo aqui somente do amor romântico, entre duas pessoas. Aqui é o Amor pleno, completo; o sentimento em si.

O livro é um misto de autoajuda, reflexão e autoconsciência, onde o autor traz à tona questões atuais de comportamento e sentimentos, sempre com a mesma base. Sim. Amor. Há, também, muitas histórias sobre Ique e seu pai, que sofreu de uma doença terminal. Sua presença nos textos e a forma como Ique escreve os momentos com seu pai nos faz perceber ou reconhecer um tipo de Ode ao seu pai, e a tudo o que ele ensinou.

Esse tipo de leitura não faz parte do meu gosto literário, mas confesso que a leitura foi extremamente agradável. Textos curtos e diretos, com uma linguagem simples e sem firulas, deixando a leitura rápida - talvez até rápida demais. Além disso, a edição está lindíssima. A capa texturizada, folhas coloridas com frases em destaque após cada texto, e alguma ilustrações ao fim de cada texto, fazem dessa leitura um constante carinho aos sentidos.

Para os apaixonados, os românticos, os sonhadores e qualquer que já tenha se apaixonado - ou que tenha sofrido por amor - vai encontrar nessas páginas um amigo fiel e encantador, pronto pra te amparar e te ajudar a se levantar e reencontrar seu amor. Seja lá qual forma de amor seja.

[News] Love, Simon ganha Trailer!

Após ter suas primeiras imagens liberadas, Love, Simon segue em seu processo de divulgação, ganhando agora seu 1º Trailer, assista abaixo:





Em março, 20th Century Fox lançará o filme John Hughes sobre um adolescente que descobriu seu primeiro amor

Love, Simon , baseado no romance de Becky Albertalli, Simon vs. A agenda Homo Sapiens, e dirigida por Greg Berlanti ( Riverdale , The Flash ).

Conta com Simon ( Nick Robinson, do Jurassic World ), um adolescente que inicia um romance online com outro colega intitulado Blue.

Do mesmo estúdio e produtores de "A culpa é das estrelas" , Simon tem todas as características de um filme clássico e popular adolescente: jogos de futebol, festas, bailes estudantis. 
Love, Simon É engraçado, doce, triste e definitivamente inovador.

Por Juliana Brito




29 novembro 2017

[News] Revelada atriz que fará Mulan no live-action


A Disney finalmente revelou quem será a atriz que fará Mulan no live-action: a chinesa (obviamente!) Liu Yifei. Ela é mais conhecida por ter feito o filme O reino proibido, ao lado de Jackie Chan mas também já apareceu em filmes como O grande mestre 3, Os quatro e O imperador. 
O longa, que tem estréia prevista para 2019, será dirigido por Niki Caro.  O roteiro será de Lauren Hynek e Elizabeth Martin. Os produtores serão J.C. Spink e Chris Bender. As filmagens começam ano que vem.
Traga honra a todos nós, Liu!



[News] Finalmente! Confira o Trailer de Vingadores - Guerra Infinita


Finalmente começamos a ter a divulgação que tanto esperávamos de Vingadores Guerra Infinita, ontem tivemos o pôster oficial divulgado ( Pôster Oficial de Vingadores Guerra Infinita )
E hoje, finalmente tivemos o 1º Trailer, confira abaixo e esteja certo que sua Hype só vai aumentar: 


Sinopse:

Vingadores e seus aliados continuaram a proteger o mundo de ameaças muito grandes para qualquer herói, e um novo desafio surge do cosmos: Thanos. Cujo objetivo é coletar todos os seis pedras do infinito, artefatos de poder inimaginável e usá-los para infligir sua vontade torcida em toda a realidade. Tudo o que os Vingadores lutaram levou a esse momento - o destino da Terra e a própria existência nunca foram mais incertas

Dirigido por Joe e Anthony Russo,  Vingadores: Guerra infinita  tem no seu elenco: Robert Downey Jr., Chris Evans, Chris Hemsworth, Mark Ruffalo, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Elizabeth Olsen, Paul Bettany, Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Bradley Cooper, Vin Diesel, Pom Klementieff, Karen Gillan, Sean Gunn, Benedict Cumberbatch, Tom Holland, Sebastian Stan, Chadwick Boseman, Samuel L. Jackson, Cobie Smulders, Benedict Wong, Tom Hiddleston, Tessa Thompson, Benicio Del Toro, Danai Gurira e Josh Brolin 

Vingadores: Guerra infinita tem previsão de estreia em 26 de Abril de 2018


Por Juliana Brito




[Resenha] O coletor de espíritos

Quando a chuva aflige o vilarejo de Véu-Vale pelo terceiro dia consecutivo, as ruas iluminadas por tochas ficam desertas; as janelas, uma a uma, se fecham; nesses dias, quem caminha pelas ruas de Véu-Vale caminha sozinho. Em O coletor de espíritos, novo romance de Raphael Draccon, um dos principais nomes da literatura de fantasia nacional, Gualter Handam, antigo morador do vilarejo e hoje um psicólogo prestigiado, se vê obrigado a retornar ao local que povoa seus pesadelos. Depois de tantos anos, ele terá de encarar antigos fantasmas e enfrentar uma força desconhecida e furiosa, numa jornada de sacrifício e redenção que poderá finalmente libertar todo um povo das garras do medo.
O que eu achei?
"O Coletor de Espíritos" é um livro sombrio. Conta a história de Véu-Vale, um vilarejo macabro onde a iluminação vem de tochas e a água vem da chuva, mas a chuva também tem seus maus presságios. Toda vez que a chuva cai de forma incessante, no terceiro dia consecutivo coisas ruins acontecem em Véu-Vale. As pessoas sabem que no terceiro dia de chuva é preciso trancar as portas porque o pior viria, mas o que seria esse pior? Um espírito?

A história começa nos apresentando situações onde pessoas que viram a morte diante de seus olhos, mas uma dessas pessoas segue e vemos se tornar o protagonista da história. Gualter Handam, era um morador de Véu-Vale, mas seu destino o desvirtuou desse vilarejo sombrio. Gualter se torna um psicólogo de renome, mas por acaso do destino ele se vê tendo de voltar a Véu-Vale para resolver pendências não somente com as pessoas, mas consigo mesmo.

Em Véu-Vale vemos personagens de diversas características e por ser um vilarejo pequeno e antigo, as pessoas apostam suas crenças em lendas urbanas, isso faz com Gualter tente usar a razão para justificar os acontecimentos do terceiro dia consecutivo de chuva.

Uma história com uma excelente premissa, um sobrenatural muito bem elaborado mas não tão bem executado. Draccon nos apresenta diversas histórias simultaneamente e que se entrelaçam até o desfecho da história, mas existem muitas dúvidas em relação ao sobrenatural do livro e isso demasiadamente cansa a leitura e se torna monótona. Por outro lado, o suspense do livro é bem escrito com o protagonista vivenciando experiências sobrenaturais em sua própria pele.

Escrito por Leonardo Alves

28 novembro 2017

[News] El Camino Christmas, novo filme Netflix, ganha trailer e pôster


El Camino Christmas é um dos novos originais Netflix, com data de estreia para 8 de Dezembro, o mesmo acaba de ganhar pôster e trailer:




Dirigido por David Talbert de um roteiro de Theodore Melfi e Christopher Wehner, El Camino Christmas conta a história de Quando Eric Roth (Luke Grimes) parte em uma viagem impulsiva para encontrar o pai que ele nunca conheceu, sua pesquisa o leva até a remota cidade do deserto de El Camino, Nevada, onde ele é confundido com um traficante de drogas por uma polícia local, e acabou preso em um depósito de licor com cinco outras almas perdidas na véspera de Natal ... um dos quais é o pai dele.

Fonte: Coming soon


Por Juliana Brito




[Resenha] Dragão Vermelho


Quando trabalhava como agente do FBI, Will Graham conseguiu reunir provas suficientes para condenar o canibal Hannibal Lecter. Depois do episódio, decidiu mudar-se para a Flórida com sua família, mas seus dias de tranquilidade são interrompidos quando um antigo chefe lhe pede para investigar uma série de assassinatos misteriosos. Graham começa a seguir as pistas do cruel criminoso conhecido como Fada do Dente. Logo percebe que para capturá-lo será preciso compreender sua mente doentia. Para isso, entretanto, Graham terá de enfrentar seus fantasmas e pedir ajuda ao Dr. Lecter, o que pode ter consequências desastrosas.


O que eu achei?
Dragão Vermelho é o livro que da início a trilogia Hannibal, escrita por Thomas Harris, e que nos apresenta ao Dr. Hannibal Lecter pela primeira vez.

Nesta histótia, não há muito foco em Hannibal, tudo gira mais ao redor do detetive Graham e do serial-killer apelidade de O Fada-do-Dente, um assassino cruel.

Um dos pontos mais interessantes deste livro está mo relacionamento entre o detetive e Hannibal, pois Graham foi quem prendeu Hannibal - sendo o único capaz de decifrar e entender a mente do "monstro" Lecter. Mas será que isso é algo bom? Para conseguir encontrar e entender a mente do novo assassino a solta, e para isso ele vai buscar a ajuda de Lecter, na prisão.

É aí que as coisas ficam interessantes. Como já sabemos, Hannibal Lecter é um dos personagens mais inteligentes já criado, além de ser extremamente charmoso e envolvente. Seus diálogos são sempre cheios de enígmas, poesia e uma elegância filosófica ímpar. Nesses momentos entre os dois é que surgem algumas das questões mais importantes do livro: o ser humano é essencialmente bom ou essencialmente mau? Só uma pessoa inteligente seria capaz de entender a mente de um assassino? Ou será que apenas uma mente tão perturbada quanto seria capaz?

Nesse jogo de gato-e-rato, onde toda demora pode significar uma nova vitima, somos levados a refletir sobre as mais diversas questões morais, analisando personalidades e efeitos provenientes de traumas passados, mas jamais esquecidos.

Dragão Vermelho é um convito impossível de se recusar para o início de um trilogia de extrema excelência, premiadíssima, e que nos faz pensar sobre aqueles que nos cercam no dia-a-dia.

Será que realmente conhecemos quem está ao nosso redor? Quem é o monstro? Aquele que se esconde na escuridão, a espreita? Ou aquele que está bem perto, escondido na imagem de um amigo... ou de um psicólogo, por exemplo?

27 novembro 2017

[Agenda] Programação do Circo Voador dos dias 1 e 2 de Dezembro

Hora de se programar! Vem comigo que eu te mostro as grandes atrações que vem por aí no Circo Voador.

Sexta, 01/12


Rincon Sapiência e Baco Exu do Blues (22h)


Sexta, dia 1 de dezembro no Circo Voador, dois dos mais aclamados rappers da atualidade numa noite épica: Baco Exu do Blues, lançando o aclamado disco “Esu”, e Rincon Sapiência e banda mostrando ao vivo seu primeiro álbum, “Galanga Livre”.

Sábado, 02/12

Céu: Catch a Fire (22h)

O público pediu e o Circo atendeu. CÉU está de volta ao palco da lona com o seu festejado show ‘Catch a Fire’, no qual presta uma homenagem ao lendário disco de Bob Marley e às levadas desaceleradas do reggae, ritmo que a influenciou desde a adolescência. Pra incendiar o público logo de cara, as minas do Rimas & Melodias – Tatiana Bispo, Mayra Maldijan, Drik Barbosa, Karol de Souza, Stefanie, Tássia Reis e Alt Niss – abrem a noite em grande estilo. Antes e depois dos shows: ninguém menos que Marcelinho da Lua.

Para mais informações e compra de ingressos, clique AQUI!

[News] Capitã Marvel, pode ter Jude Law no elenco



Segundo o Heroic Hollywood Jude Law estaria em negociações para interpretar o mentor da personagem.



O filme se passará nos anos 90 e terá os Skrulls como vilões. É possível que Mar-Vell, o guerreiro kree que é o Capitão Marvel nos quadrinhos, também esteja presente no filme.

Participam do elenco: Samuel L. Jackson, Brie Larson, até o momento confirmados.
A direção ficou por conta de Anna Boden e Ryan Fleck.


Capitã Marvel estreia em 14 de março de 2019 nos EUA.

Fonte: Heroic Hollywood

Por Juliana Brito



[Resenha] Vulgo Grace

Depois de O conto da aia, que deu origem à prestigiada série The handmaid’s tale e alcançou o status de bestseller mais de 30 anos após a publicação original, outro romance de Margaret Atwood vai ganhar as telas, desta vez pela Netflix, e volta às prateleiras com nova capa pela Rocco. Inspirado num caso real, Vulgo Grace conta a trajetória de Grace Marks, uma criada condenada à prisão perpétua por ter ajudado a assassinar o patrão e a governanta da casa onde trabalhava, na Toronto do século XIX. Com uma narrativa repleta de sutilezas que revelam um pouco da personalidade e do passado da personagem, estimulando o leitor a formar sua própria opinião sobre ela, Atwood guarda as respostas definitivas para o fim. Afinal, o que teria levado Grace Marks a cometer o crime? Ou será que ela estaria sendo vitima de uma injustiça?
O que eu achei?
Eu poderia pagar de cult dizendo que foi escolha própria embarcar na leitura de Margaret Atwood por um livro que não O Conto da Aia bem no meio da hype estrondosa e os intermináveis prêmios que a série da Netflix recebeu nos últimos meses. A editora Rocco nos cedeu alguns livros a serem resenhados e no meio da pilha estava Vulgo Grace. Unindo o útil ao agradável, resolvi então começar por ele; e posso dizer de antemão que talvez não tenha sido uma boa escolha.

Inspirado em fatos tão reais e nebulosos quanto os próprios, o livro conta a história de Grace Marks, uma moça condenada à prisão perpétua em 1863 no Canadá pelo assassinato de seu patrão, Thomas Kinnear, e a governanta da casa e amante do empregador, Nancy Montgomery, e então fugir com o cavalariço James McDermott, quem, teoricamente, a teria influenciado ao crime. Seu julgamento, cujas notícias espalharam-se fervorosamente país afora, dividiu a opinião pública, gerando manifestos a seu favor, alegando que sua prisão havia sido injusta dada sua juventude e ingenuidade.

Anos depois, à procura de respostas concretas, o Dr. Simon Jordan, estudante e grande incentivador das novas descobertas no campo nas ciências mentais, estabelece encontros diários com Grace a fim de esclarecer o que viria ser conhecido como um dos casos mais excêntricos da história do Canadá. Grace tecerá então, assim como as colchas pelas quais divaga ao longo da história, a narrativa sofrida de sua vida. Da perda prematura de sua mãe, seu pai abusivo e irresponsável e os irmãos mais novos que precisou deixar para trás em busca de uma vida longe da absoluta miséria a, enfim, os preâmbulos do fatídico crime.

Grace veste impecavelmente sua fama como uma das mulheres mais enigmáticas do século XIX. Acima de tudo o mais que dizem a seu respeito — assassina, víbora, promiscua, louca, e afins —, durante suas recorrentes discussões com Simon, acompanhamos apenas o seu lado da história; independente de que seja factual ou particularmente verídico. Dada a quantidade de informações desconexas e incongruentes, somadas à sua aparente inocência, expressa em seu relato rico em detalhes banais que o conferem fácil confiabilidade, a única certeza possível é a dúvida. Num momento acreditei firmemente em sua história, noutro, sentia que estava caindo na mais genial das artimanhas. Seu enigma é o fio que sustenta o livro.

A discussão feminina de Atwood, aparentemente presente em todas as suas obras, é afiada e salga a ferida em comentários sutis ao longo de toda a sua narrativa. Tão profunda que, em muitos momentos, me vi desconfortável, com medo de minha desconfiança na palavra de Grace fosse um ato machista. Como se dar ouvidos não só às injustiças e calamidades que as mulheres eram e ainda são submetidas, mas também às opiniões diversas que surgiam sobre sua possível insanidade, considerada por conta de apagões que Grace diz ter sofrido em pontos cruciais da história, tornasse a minha opinião inválida.

Não posso afirmar com certeza, mas acredito que esse não é um bom livro para adentrar na literatura de Atwood. Famosa por seu trabalho no ramo da ficção especulativa — principalmente em O Conto da Aia —, nesse livro, a autora apresenta um retrato minucioso do papel da mulher ao longo da segunda metade do século XIX e início do XX, provavelmente fugindo um pouco do esperado. Em certos pontos, detalhado demais até, tornando a experiência maçante e de difícil avanço, de modo que o livro poderia facilmente ter de cento e cinquenta a duzentas páginas a menos.

Apesar de interessante e rico em conteúdo, Vulgo Grace foi uma leitura que sugou muito de mim. A intenção da autora ao abordar o caso de Grace Marks não é responder às vastas perguntas que até hoje permanecem vivas sobre os assassinatos de Kinnear e Montgomery. Ela toma tais duvidas para si e embrenha-as na ficção para fomentar discussões como o combate silencioso ao patriarcado, o enlouquecimento seletivo das mulheres que fugiam dos padrões de bons costumes impostos pela sociedade oitocentista, e por aí vai. Portanto, a leitura se vale muito mais pelo discurso de Atwood do que pela história em si.

[News] Teatro Miguel Falabela recebe Show da Luna



Do que é feito o arco-íris? Será que tem alguém vivendo em Marte? Porque as bolhas são redondas? Luna, Júpiter e Cláudio vão tentar descobrir as respostas para estas e outras perguntas no "O Show da Luna, ao Vivo!", um espetáculo repleto de canções, dança e fantasia. Criada por Célia Catunda, que também assina a direção ao lado de Jonatan Pikolé, dançarino especialista em danças urbanas, a peça é uma produção do núcleo teatral da TVPinGuim. As canções, de autoria de André Abujamra e Márcio Nigro, foram especialmente coreografadas para o show. O espetáculo foi criado a partir da série de TV "O Show da Luna!", de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo e conta com um grande elenco de bailarinos e atores que vão contracenar com a cientista preferida das crianças, a Luna.




Classificação: Livre
Duração: 60min aproximadamente

Dias 25 e 26 de Novembro (Sábado e Domingo)
Sessões às 14 e 16hs
Teatro Miguel Fallabela Rio de Janeiro.
Av. Dom Hélder Câmara, 5332 - Cachambi, Rio de Janeiro
Informações: (21) 2597-4452/ 96454-8839

Vendas online no site TUDUS: Ingressos e Informações
Valor R$ 60,00 (Inteira ) / 30,00 ( Meia )

Por Juliana Brito