30 julho 2016

[Crítica] Jason Bourne

Sinopse:
Fora do radar como lutator de rua, Jason Bourne (Matt Damon) é surpreendido por Nicky Parsons (Julia Stiles), que o procura oferecendo novas informações sobre seu passado. Inicialmente resistente, ele acaba voltando aos Estados Unidos para continuar a investigação e entra na mira do ex-chefe Robert Dewey (Tommy Lee Jones), que teme mais um vazamento de dados. Dentro na CIA, no entanto, a novata Heather Lee (Alicia Vikander) acredita que tentar recrutar Bourne para a agência seja a melhor solução.

O que eu achei? 
Se você está pensando que vai ver um filme com ação do início ao fim e com ação do início ao fim, acertou! Este é um filme, um filme com tanta história e conspiração que se você tiver que ir ao banheiro vai perder uma cena do tipo tiro-porrada-bomba!

O filme tem um início com o Jason Bourne longe da CIA e de tudo aquilo que você está acostumado, vemos um Bourne isolado num fim de mundo e ganhando uns trocados em lutas de rua. Paralelo a este cenário temos Nicky em busca de novas respostas depois de fugir anos da CIA( já que é considerada fugitiva), depois de hackear a CIA ela descobre que a CIA foi responsável por uma tragédia da vida de Bourne.
Logo temos Niccky indo em busca de Bourne pelo submundo de Athenas. Meio resistente se sim ou se não, e visivelmente perturbado Bourne fica abalado com as possibilidades de retornar em busca de respostas do passado. Mas o que eles não contavam é que a novata agente da CIA Heather instalou um software com download, caso tentem baixar os arquivos hackeados por Nicky. 

Em meio a Bourne e sua vida com a Cia, temos uma CIA frágil e podendo ser exposta por um gênio da informática. E um Robert Dewey(ex- chefe de Bourne) tenta silenciar o jovem milionário, em meio a um pano de fundo condizente com a realidade ao falar do conflito na Grécia, onde Jason se encontra com Niccky e nos traz uma sequência eletrizante de perseguição nas ruas da Grécia onde a ex- agente Nicky é morta. Dewey cria um plano paralelo ao da agente Heather, enquanto ele quer matar Bourne a qualquer preço, a agente acredita que ainda é capaz de reintegrar Bourne à CIA, a partir daí o filme começa a nos deixar sem fôlego e sem espaço nem para piscar com receio de perder alguma coisa. Em destaque para cena onde um carro da Swat é roubado, pois é incrível para quem adooora filmes de ação.

Um filme repleto de referências e atual, falando de conflitos pelas ruas da Grécia e julgando obviamente se os cidadãos "comuns" devem ou não ter direito a privacidade em aplicativos de internet. Jason Bourne é u filme com ação contínua onde obviamente entendemos o peso da franquia Bourne, eu sei que sou fã de Jason Bourne e Nicky desde o 1º filme da franquia, mas este filme certamente um dos melhores.
Damon está impecável ao demonstras as sutilezas e trejeitos de um Bourne perturbado por suas lembranças. Créditos a Alicia Vikander na pele de sua personagem Heather, com nuances de boa moça e má moça, deu credibilidade ao seu papel. 

Que venha mais Bourne!

Trailer:



Espero que tenham gostado da crítica.
Deixe- nos um comentário.



29 julho 2016

[Resenha] A garota no Trem

Sinopse:
Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. 
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.


O que eu achei?
Rachel é uma mulher que mantem certos hábitos diariamente, um deles é pegar o trem nos mesmos horários todos os dias em que trabalha. Junto a este hábito adquiriu o hábito de olhar todos os dias para a mesma casa e observar a vida do casal Jess e Jason, nomes dados por ela, já que não os conhece. Rachel imagina que este casal é um típico casal apaixonado e de propaganda de margarina. Rachel é divorciada a 2 anos e leva a vida da forma de deixar a vida acontecer e ser levada por ela, dua real diversão é acompanhar o romance de Jess e Jason.
Megan vive uma vida simples e no subúrbio com seu marido Scott, insatisfeita constantemente por ter abandonado sua carreira por conta de seu casamento, ou melhor dizendo, viu sua vida ruir quando sua galeria de artes fechou. Megan se apega a vida por viver com Scott, lembrando- se i quanto o ama quando percebe que só restou ele afinal. Logo nos primeiros capítulos somos apresentados a uma Megan totalmente fora do padrão criado por Rachel, Megan trai Scott e mesmo fazendo terapia, acha isso normal, afinal ela não esta se traindo.
No decorrer do livro percebemos como Rachel é emocionalmente abalada e acaba se tornando alcoólatra por conta de todas as perdas, seu casamento foi uma verdadeira merda quando ela descobriu-se estéril e assim se afundou no álcool, transformando- se em alguém digno de pena. Paralelo a isso temo o casal Ana e Tom, amante e ex- marido de Rachel, vivendo numa casa escolhida por Rachel, com seus moveis e suas coisas ainda ali. Quando passa de trem pela casa de ambos casais Rachel não vive mais apenas sua vida, mas vive a vida deles, principalmente de Megan e Scott.
Numa manha Rachel acorda cheia de hematomas e de ressaca, não se recorda da noite anterior, afinal nada estranho para alguém que sofre de perda de memoria alcoólica. Ao fazer o caminho pro seu trabalho Rachel percebe que ha algo de errado na casa do casal ideal e assim decide descobrir o que houve.
Logo Rachel descobre que sua Jess se chama Megan e está desaparecida, e tenta de alguma forma resolver o mistério, seja infiltrando se na investigação ou ate mesmo se aproximando de seu ex marido.

O desenrolar do livro é algo primordial e que me fez ler compulsivamente 4 horas e só parar quando terminasse. Hawkins de fato tem um quê de Flinn e ficamos ansiosos em saber o que aconteceu, assim como me senti em A Garota Exemplar,  senti em A Garota no.trem.
E um livro é impecável, onde a cada novo momento você percebe que esta errado e de repente tudo muda, com um final surpreendente e muito bem "desenhado" o do inicio ao fim, leiam este livro, acredite você não vai se arrepender!

Espero que tenham gostado da resenha.
Deixe- nos um comentário.



28 julho 2016

[Crítica] O Bom Gigante Amigo

Sinopse:A pequena órfã Sophie (Ruby Barnhill) encontra um gigante amigável que, apesar de sua aparência assustadora, se mostra uma alma bondosa, um ser renegado pelos seus semelhantes por se recusar a comer meninos e meninas. A garotinha, a Rainha da Inglaterra (Penelope Wilton) e o ser de sete metros de altura unem-se em uma aventura para eliminar os gigantes malvados que estão planejando tomar as cidades e aterrorizar os humanos.

O que eu achei:
Um filme que promete muito, mas infelizmente cumpre muito pouco.
O filme conta a história de Sophie, uma menininha órfã muito esperta que é sequestrada por um gigante e é levada a mágica terra dos gigantes, onde ainda existem vários deles. Por sorte, o gigante sequestrador de Sophie é muito amigável e adepto à uma dieta vegetariana, mas somente ele é é assim e Sophie corre o risco de ser devorada, caso os outros descubram que ela está ali.
Então, para sua segurança, ela fica o tempo inteiro junto ao gigante, e é claro que nesse ponto ele vira o Bom Gigante Amigo, e Sophie passa a explorar todo o universo gigante.

Uma das cenas mais bonitas do filme acontece quando o gigante conta a ela que seu trabalho é apanhar sonhos e os dois vão a Terra dos Sonhos, onde cada sonho é um pontinho luminoso cheio de vida, e caça-los se torna uma tarefa muito divertida. Mas é claro que o filme não fica só na diversão, e quando os outros gigantes descobrem Sophie sua amizade e sua vida correm risco, além de causar problemas que não poderiam prever.
Um dos destaques divertidos do filme é um vegetal próprio da Terra dos Gigantes, que é completamente nojento, mas é dele que o Bom Gigante Amigo, faz a bebida frobulhante, uma bebida com bolhas que ao invés de subirem, elas descem e são as grandes responsáveis por gargalhadas no cinema.
O bom gigante amigo tem uma excelente fotografia, mistura os atores com animação gráfica de forma a ficarem completamente integrados, nos dando uma sensação mágica de imersão total no universo do filme, porém o filme peca na ambientação, ficamos meio perdidos em qual ano se passa o filme, já que ele tem referência de várias décadas, e no roteiro, que por várias vezes tem cenas aleatórias e desnecessárias, tornando assim suas quase duas horas de duração cansativas, dificilmente prenderá a atenção das crianças o tempo todo, além de entediar os adultos que esperam um filme mais dinâmico.
No geral é um filme bom, mas nada excepcional, como era a expectativa.

Trailer:


Deixe-nos seu comentário, sua opinião é muito importante para nós!



27 julho 2016

[Resenha] Os Donos Da Vida

Sinopse:
As gotas da forte chuva batiam com força no rosto de Josué. Ele corria pelas calçadas pela necessidade de chegar a tempo. E, naquele inesquecível dia, ele carregava consigo as intensas lembranças de sua grande e difícil aventura. Aventura em que ele teria que fazer o inimaginável para salvar a alguém que fazia parte das pessoas que ele mais amava.
O que eu achei?
Enquanto a policia investiga o roubo de equipamentos de um laboratório e o envolvimento de um cientista no roubo, Josué entra na linha de investigação, uma vez que ele era amigo do tal cientista. Contudo, ele nada sabe do paradeiro do amigo nem de informação alguma. De uma hora pra outra, Josué vê sua vida ser tragada para um buraco quando descobre que seu filho está seriamente doente. Sem saber o que fazer e sem boas previsões para o filho, Josué entra numa angustia solitária... e nesta hora seu amigo reaparece e o oferece uma solução quase impossível de se acreditar, mas que Josué aceitou sem pestanejar.

A história é um thriller do inicio ao fim, onde acompanhamos Josué ir e vir, com a ajuda de uma criação única de seu amigo, atrás de uma cura para a doença de seu filho, numa corrida desesperada, onde irá se deparar com muitas descobertas que pareceriam inconcebíveis, não estivesse ele vivendo e vendo com seus próprios olhos. A mistura de sci-fi e thriller, com muitas pegadas de mistério e drama, deixaram o desenrolar da história com um misto de momentos eletrizantes de ação e momentos de questionamentos pessoais, descobertas e planejamentos de ação. A história consegue prender bastante a atenção, e seus capítulos curtos fazem a leitura ser muito mais dinâmica e sem enrolação ou falatórios desnecessários. Há também momentos de questionamentos morais, onde nos faz pensar e nos questionar quanto a nossa própria posição diante de decisões a serem tomadas: fazer o certo para nós ou para todos é a melhor opção?

Somente duas questões me chamaram a atenção um pouco pro lado negativo: primeiro foram os vícios de linguagem na escrita, onde algumas palavras eram repetidas em demasia em um mesmo parágrafo ou página e, segundo, a caracterização das falas do ponto de vista de cada personagem e sua importância/posição na história – a linguagem utilizada por um policial as vezes se assemelhava à utilizada por um homem comum e, até mesmo, à de um homem importante ou cientista. Contudo, nada disso afetou de forma negativa o caminhar da história ou o a forma como o conteúdo é entregue.

Ao se deparar com o final da história, a pergunta que fica para os leitores (e que eu achei ótima) é: e você, o que faria no lugar de Josué?


25 julho 2016

[Sorteio] 1.000 inscritos

Como chegamos aos mil seguidores aqui no Blog, a editora Chiado e as autoras Lucia Maria Sales Araujo Guedes e Francine Camargo cederam um exemplar de Alice no país do amor e um exemplar de Mãos Livres para sorteio!

Sigam as regras e Boa Sorte!




[Textos] Diário de Uma Paixão

"A razão pela qual dói tanto nos separarmos é porque as nossas almas estão ligadas. Talvez sempre tenham sido assim e para sempre serão. Talvez, tenhamos vivido mil vidas antes desta, e em todas elas tenhamos nos encontrado. E, talvez, em cada uma delas tenhamos sido obrigados a nos separar pelos mesmos motivos. Isso significa que esta despedida é, ao mesmo tempo, um adeus pelos últimos dez mil anos e um prelúdio do que virá. Quando olho para você, vejo a sua beleza e seu encanto e sei que ficaram mais fortes a cada vida que você viveu. E sei que passei todas as vidas, antes desta, procurando você. Não alguém como você, mas você, porque a sua alma e a minha têm de estar sempre juntas. E assim, por alguma razão que nenhum de nós dois entende, fomos forçados a dizer adeus. Eu adoraria dizer que tudo vai dar certo para nós, e prometo fazer tudo que eu puder para que isso aconteça. Mas se mais voltarmos a nos encontrar, e se isto for verdadeiramente uma despedida, sei que nos veremos em outra vida. Nós nos encontraremos de novo, e talvez até lá as estrelas tenham mudado, e então nós nos amaremos, não só naquele momento, mas por todas as vidas que tivemos antes."

"O amor é como uma grande casa que tem que ser construída por você. Ele pode sofrer com as tempestades, entretanto continuara ali. Você não pode deixá-lo morrer quebrar ou vender por qualquer casa que já esteja pronta porque assim não descobrirá o valor de tê-la, assim é o amor. A casa suportara se estiver ali nas alegrias, tristezas, raiva, ciúmes e todos os seus sentimentos tudo o que envolva o coração. Construa esta casa, deixe-a transformar-se em uma mansão, pois esse é o verdadeiro amor o que escuta e compreende e vive dentro de cada pessoa que se deseja amar."

Deixe- nos um comentário.



24 julho 2016

[Resenha] Fazendo Meu Filme 1: A Estreia de Fani

Um livro que vai relembrar o que é ter somente preocupações com escola e com o ‘crush’. Um livro que vai te ensinar como é importante não deixar para falar amanhã, o que pode ser dito hoje.
Sinopse: Fazendo meu filme é um livro encantador, daqueles que lemos compulsivamente e, quando terminamos, sentimos saudade. Não há como não se envolver com Fani, suas descobertas e seus anseios, típicos da adolescência. Uma história bem-humorada e divertida que conquista o leitor a cada página.
Seja a relação com a família, consigo mesma e com o mundo; seja a convivência com as amigas, na escola e nas festas; seja a relação com seu melhor amigo e confidente. Tudo muda na vida de Estefânia quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. 
É sobre isto que trata este livro: o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades. As melhores cenas da vida de Fani podem ainda estar por vir.

O que eu achei?
Vocês devem estar pensando... Um adolescente, de 19 anos, universitário, lendo sobre uma menina, que está no segundo ano do colégio, desesperada porque vai fazer um intercâmbio? Um tanto quanto estranho, não é? Pois bem, tirando esse estereótipo de lado, porque eu decidi ler? Primeiro, recomendações (muitas)! Segundo, sabe quando você sente falta da sua pré-adolescência, em que sua única preocupação era se ia, ou não, passar de ano? Ou que seu amor secreto fosse corresponder a você? Então, tem vezes que sentimos faltas desses momentos, e Paula Pimenta me relembrou como era bom ser pré-adolescente.

O ponto principal desse livro é que ele é escrito de forma simples e corriqueira, como se a própria personagem estivesse escrito aquilo, e não uma pessoa adulta. Acho que esse é o principal destaque que falta em alguns livros atuais. Deixar o seu personagem assumir toda a identidade daquilo, deixar ele tomar as rédeas da própria história, enquanto alguns decidem o que eles irão fazer.
Não tenho qualquer ponto negativo em relação a essa obra. Bem escrita, bem explicada, os personagens são todos muito bem desenvolvidos, você tem dicas de filmes e música para entrar no clima desse universo de Fani, que é uma personagem cativante e “gente como a gente”. E tudo tem uma reviravolta, a cada capítulo você sente mais sede e fome de qual vai ser o passo da protagonista, ou dos outros personagens. Meu amor eterno para Gabi que, com certeza, alguém já teve, tem, ou vai ter.

Existe uma lição nele, que eu consegui captar de forma clara: Não deixe para fazer amanhã, o que você pode fazer hoje... Vai que seus pais decidem te inscrever em um programa de intercâmbio, e você perde a oportunidade de se declarar para o amor da sua vida? Será que Fani conseguiu?

Se você é apaixonado por jovens chick lits, romances e comédias, você com certeza vai amar, e vai querer devorar todos os outros 3 livros seguintes da série. 


23 julho 2016

[New] Ode à Amy Winehouse

Para quem gosta de música de qualidade, Amy Winehouse será sempre uma referência. Responsável pela segunda 'invasão britânica” no mundo da música, Amy resgatou, com personalidade e originalidade, a black music dos anos 60, 70, e modernizou, marcando seu nome para sempre na história da música mundial e deixando um legado que, tão cedo não será superado – se é que algum dia seja.
Com apenas dois álbuns de estúdio (FRANK e BACK TO BLACK), ela conseguiu ser o mais importante e mais influente nome da música na primeira década dos anos 2000, além de ícone da moda, influenciando grandes marcas e estilistas.

Amy era ácida e absolutamente sincera, tanto em suas entrevistas quanto em suas letras, estas soando mais como páginas de um diário do que uma mera canção. Sua música revelava sobre si mesma muito mais do que poderia imaginar. Não só seu amores, mas também suas angústias, seus pedidos de socorro e seus vícios eram postos a mostra para quem quisesse ver. Sua vida era sua música, e sua música era o reflexo de sua vida, sem tirar nem pôr; sem falsidades nem tentativas obsoletas de chamar atenção. Era simplesmente a honestidade de uma mulher que fazia o que mais amava e o que mais queria: cantar.

FRANK, seu extremamente aclamado álbum de estreia, mostra uma Amy caseira, uma menina adentrando no mundo do jazz e do blues, sem muitas pretensões, mas deixando claro para que veio.
Já BACK TO BLACK chegou para firmá-la no mundo da musica, tornando-a a maior artista da década, rendendo vários prêmios e quebrando vários records. Nesse álbum, Amy mantém suas composições afiadas e diretas, contudo, está mais melancólica do que nunca, onde sua voz potente mostra uma mistura de ansiedade, sensualidade e tristeza. Neste álbum, seu caso de amor é visível, e também o quanto tudo a afeta.

Uma carreira impecável, interrompida precocemente e manchada em vários momentos por abuso de drogas, bebidas e um relacionamento abusivo – que inspirou-lhe grande parte das composições de seu segundo álbum e que foi responsável pelo seu vicio em bebidas e drogas mais potentes. Amy era uma artista, no significado mais profundo que se possa dar a esta palavra: ela não só fazia arte, ela vivia, sendo ela  sua própria musa, e sua vida, o roteiro de suas músicas. Uma tragédia grega de uma mulher loucamente apaixonada. Pois era isso o que ela era: apaixonada: pela música e pelo seu eterno amor - Blake. O amor deu-lhe dádivas e tirou-lhe o sossego, a paz, e, de certa forma, a vida. Já a música preencheu-a da forma mais sublime.

Para quem acha que Amy Winehouse era só polemicas, drogas, brigas e bebidas, o documentário AMY veio para desmistificar essa imagem suja e torpe que a mídia espalhava. Vemos aAmy menina-mulher, nos bastidores dos grandes shows, antes da fama por Londres; vemos a pessoa que existe por trás do ícone, por trás da lenda – que, diga-se de passagem, ela nunca quis ser. Ela cantava por era o que ela sabia ser, e o que gostava. Perguntas são respondidas e questões jamais conhecidas pelo grande público vêm à tona com este documentário, mostrando que a vida de Amy era muito mais complicada do que poderíamos imaginar. O que víamos apenas um reflexo do que estava oculto.

Uma vida conturbada, um estilo único, uma voz inigualável... aos adjetivos são poucos para qualificar uma artista de tamanha importância. Muitxs dxs artistas de hoje jamais existiriam se Amy Winehouse não tivesse existido.
Agora vá, sirva-se um pouco de uísque, abaixe a luz e ouça as músicas da joia mais preciosa dos últimos anos da música: Miss Amy Jade Winehouse.


22 julho 2016

[Crítica]: Chocolate

Sinopse: 
O jovem negro Rafael Padilha (Omar Sy) nasceu em Cuba em 1868 e foi vendido quando ainda era criança. Anos depois ele consegue fugir e é encontrado nas docas por um palhaço que o coloca nas suas apresentações. Em seguida, Padilha passa a ser conhecido como Chocolat, tornando-se o primeiro artista circense negro na França, um grande sucesso no final do século XIX.

O que eu achei:

O filme conta a história de Rafael Padilha, que ainda criança foi vendido e saiu do seu país, por conta disso aceitava qualquer oportunidade de trabalho que aparecesse, inclusive se passar por canibal e assustar as pessoas como atração em um circo a beira da falência.
É assim que George, que dá vida ao palhaço Footit, o encontra, e como está desesperado para inovar seu número, já que sua permanência no circo depende disso, ele insiste para que Rafael se junte a ele e assim façam algo jamais visto na França: uma dupla de palhaços, negro e branco, lado a lado.
Rafael passa a ser conhecido como palhaço Chocolate, e a dupla Footit e Chocolate se torna atração principal fazendo o público do circo aumentar cada vez mais. Com isso não demoram a receber convites para trabalharem em outros circos e ganharem bem mais,e vão para um luxuoso circo em um teatro francês, onde o público é formado pela alta sociedade.
Então começam a surgir os problemas de todos os artistas, principalmente os que não trabalham sozinhos. George se irrita com a irresponsabilidade de Rafael, que só pensa em dinheiro, mulheres e bebidas e está cada vez menos focado em seu personagem, pois começou a enxerga-lo, que até então tinha passado despercebido tanto dele quanto de quem assiste, e é sob essa perspectiva que o filme se firma.

"Chocolate" é um constante tapa na cara, que nos faz repensar os conceitos de preconceito, igualdade e inclusão. E é claro, isso só foi possível graças a maestria dos atores Omar Sy e James Thierrée, além da fotografia impecável que nos faz entrar no filme e levar um pouco dele depois que a tela se apaga e as luzes acendem.


Trailer:

Deixe-nos seu comentário, sua opinião é muito importante para nós!

21 julho 2016

[Crítica] Life

Sinopse:
Às vésperas do lançamento do filme "Vidas Amargas" (1955), James Dean (Dane DeHaan) ainda não é um ator famoso. Os estúdios têm grandes planos para transformá-lo em um astro, mas ele não se sente à vontade com a vida de festas, eventos e autógrafos. O fotógrafo Dennis Stock (Robert Pattinson), apostando no sucesso iminente de James Dean, pede para fotografá-lo em um ensaio para a revista Life, mas recebe apenas respostas negativas. Um dia, para fugir da promoção de "Vidas Amargas", Dean esconde-se na fazenda de sua família, e leva o novo amigo Stock junto dele. Neste local, o fotógrafo registra as imagens mais famosas de toda a carreira do ator.   
O que eu achei?
Para fãs de Pattinson, o filme é maravilhoso, pois conta história de Jaames Dean através dos olhos de Dennis, personagem de Pattinson, obviamente sempre iremos nos maravilhar com ele desde o início do filme.
Dennis é um fotógrafo pouco conhecido na indústria de filmes e fotográfica, mas vive em busca de novos rostos ou matérias, vive num "muquifo" com pouquíssimo conforto e dinheiro. Sua vida se resume em fazer bicos para a revista Life, onde ganha míseros 400 dólares por matéria, incluindo assim sua estadia em algum lugar para fotografar.

Somos apresentados a Jimmy,nosso famoso James Dean, um até então ator de baixa categoria, pouco reconhecido na indústria cinematográfica. Uma das principais características de Jimmy é ser recluso e sempre com um estado letárgico, onde sempre parece não estar presente nos lugares. Acredite ele era assim! 
Dennis descobre Jimmy e insiste em trabalhar com ele, tirar fotos, aproveitando é claro para se promover.

Dean é apresentado a Warner da Warner Bross para atuar no filme Juventude Transviada, onde é informado que deverá ser um bom garoto e assim fazer a vontade da Produtora. Logo percebemos o instinto destrutivo do cara que faz de tudo para não ser legal com ninguém. Mas Dean foge de Los Angeles para Nova York sem informar nada a ninguém,obrigando Dennis a correr atrás de Dean para que seja reconhecido como um fotógrafo de sucesso. Intercalando sua vida pessoal e profissional Dennis terá que lutar tanto por ser reconhecido como pai e fotografo.

Em Nova York Dennis pode conhecer o verdadeiro Dean, um rapaz doce e com talento inegável e aos poucos tornam- se amigos. Dean é retraído e sabe que tem talento demais para Hollywood.
Depois de ter as fotos rejeitadas pela Life, Dennis é idicado a cobrir um filme de Marlon Brandon no Japão,mas ao encontrar com Dean uma última vez,ele descobre que para ser um artista de verdade terá que ir com Dean para Indiana e assim, enfim tirar as fotos deste jovem e promissor ator.
Mas vemos surgir uma amizade linda, onde ambos se respeitam e entendem suas dificuldades. Dennis e Dean se completam e percebemos as sutilezas de ambos papéis,tanto Pattinson como de Danni Dehann encarnam perfeitamente seus personagens.

O filme talvez não tenha o enredo para fazer apaixonar e encantar grandes multidões, mas certamente se for como eu se encantará com o roteiro e a fotografia do filme.

Trailer:


Espero que tenham gostado da crítica.
Deixe- nos um comentário.



20 julho 2016

[Resenha] As Batidas Perdidas do Coração

Sinopse:
Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. 
Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre.
As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.


O que eu achei?



As Batidas Perdidas do Coração é o primeiro livro da série "batidas perdidas" da autora Bianca Briones, e um dos livros nacionais mais comentados pelos leitores amantes do gênero new adult. Nele, conhecemos a história de Rafael e de Viviane, dois jovens de mundos completamente diferentes que tem seus destinos cruzados em meio a dor e a perda, Viviane perdeu seu pai para o câncer e Rafael perdeu sua irma e seus tios em um trágico acidente causado por uma corrida de racha.

Rafa vê em Viviane e em sua família o reflexo do responsável pela morte de seus familiares, que causaram sua ruína, para ele não passam de riquinhos que podem fazer o que bem entenderem sem sofrer nada por isso, porém seu primo Lucas enxerga além disso e se torna o melhor amigo de Rodrigo, irmão de Viviane, e é isso que vai aproximar Rafa e Vivi.

Ok, sei que parece confuso essa parentada toda, e olha que ainda nem mencionei as mães, primos, avós e amigos, é muita gente nessa história, mas juro que não fica confuso em nenhum momento e é impossível não se render aos encantos (e desencantos) de cada um dos personagens.

Rafael resolve deixar as diferenças de lado e tentar se aproximar de Viviane, que luta muito contra, mas acaba cedendo as investidas, afinal quem resiste a um cara gato, tatuado e músico por muito tempo?! Mas aí ela descobre que os problemas entre eles vão muito além da diferença de classe social, a vida não cansa de bater em Rafa, e ele ao lado de Viviane vai tentar fugir do "caminho fácil" que é a saída mais tentadora para quando a dor é insuportável, e Viviane pode não ser o bastante para impedi-lo.

O foco deste primeiro livro é superação, com alto nível de drama, é impossível larga-lo antes do fim. Este livro te fará sorrir, suspirar, chorar, se apaixonar e no final com certeza irá roubar batidas do seu coração.






19 julho 2016

[Lançamentos] Editora Arqueiro e Sextante - Julho

Oi gente, chegou o post que faz o tamanho da minha lista de livros desejados aumentar muito de tamanho, abaixo vocês conferem todos os lançamentos das editoras Sextante e Arqueiro para o mês de Julho, mas já adianto que está cheio de continuações de séries que amamos muito! Eba!!
Título: DIÁRIO DE UM ZUMBI DO MINECRAFT #7 UMA FAMÍLIA HORRIPILANTE
Autor: Herobrine Books
Lançamento: 01/07
Sinopse:A cada cem anos, uma horda de zumbis se reúne para provocar o caos. Um ataque surpresa? Não! É a reunião da família Zumbi!
Matusalém Zumbi, o tatatatatatataravô do zumbi, vai completar 1.000 aninhos!
Para comemorar essa data tão especial, a família inteira vai se encontrar no Grande Cânion Zumbi.
Só que as coisas nunca são fáceis para o nosso amigo e, depois de uma confusão, o zumbi ficará perdido no meio do nada.
Pelo menos ele não estará sozinho. Com a ajuda de Piggy, Steve e o irmão caçula, o zumbi terá que enfrentar muitos perigos para voltar para sua família.
Será que eles vão conseguir sobreviver à maior aventura de suas vidas?
NESTE VOLUME: CUIDADO COM O PERIGOSO JOE DAS MINAS!
Título: EU SOU AS ESCOLHAS QUE FAÇO
Autor: Elle Luna
Lançamento: 01/07
Sinopse: Há dois caminhos na vida: o caminho da segurança e o da paixão. Sempre encontramos essa encruzilhada. E, todos os dias, fazemos uma escolha.
Que escolha você tem feito?
Cada um de nós tem um potencial único que nos foi dado ao nascer, mas se vamos cultivá-lo ou não depende apenas de nós mesmos. Em seu sentido mais puro, a paixão é a razão por estarmos aqui – e escolher
segui-la é a jornada mais importante da nossa vida.
Título: A VIDA AMA VOCÊ
Autor:Louise Hay e Robert Holden
Lançamento: 18/07
Sinopse: “A vida ama você” é uma das afirmações preferidas de Louise Hay, pois é a ideia que representa a essência de sua vida e seu trabalho.
Em uma série de conversas íntimas e francas, Louise e Robert Holden exploram a fundo assuntos como amor, perdão, culpa, compaixão, bondade e gratidão.
A partir da experiência de cada um – principalmente da incrível trajetória de superação de Louise –, eles transmitem ensinamentos fundamentais sobre a importância de amar a si mesmo, perdoar-se e permitir-se ser amado.

Título: CONSELHOS PARA UM JOVEM PRÍNCIPE
Autor: Príncipe Alexi Lubomirski
Lançamento: 18/07
Sinopse:Filho de mãe peruana e pai polonês, Alexi Lubomirski cresceu em Botsuana e na Inglaterra. Aos 11 anos, ficou sabendo de sua herança ancestral e sua linhagem aristocrática polonesa. Descobriu que era um príncipe de verdade.
Mas o que significa ser um príncipe nos dias de hoje?
Para Alexi, a nobreza é mais que um título: é um estado de espírito, um conjunto de atitudes, um estilo de vida baseado na verdade, na integridade e na generosidade.
Escrito originalmente como um presente de aniversário para seu primogênito, Conselhos para um jovem príncipe reúne ensinamentos universais e atemporais sobre diversos assuntos, do romance à espiritualidade, passando por boas maneiras e cavalheirismo, amor, equilíbrio e liderança.
Título: NO MEIO DO CAMINHO TINHA UM AMOR
Autor: Matheus Rocha
Lançamento: 18/07
Sinopse:Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre.
Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo.
Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!
Título: 101 BRASILEIROS QUE FIZERAM HISTÓRIA
Autor: Jorge Caldeira
Lançamento: 01/07
Sinopse:Uma saga em 101 vidas. 
Você vai conhecer os grandes construtores do Brasil.
Desde o primeiro homem a desembarcar de um navio, em 1500, e conviver com os habitantes da floresta tropical, até figuras notáveis dos dias de hoje que empreenderam o desafio de viver na primeira sociedade multiétnica do planeta. Fizeram uma grande história. 
Uma leitura surpreendente e imperdível.
Título: A COROA, A CRUZ E A ESPADA
Autor: Eduardo Bueno
Lançamento: 11/07
Sinopse:Em 1548, com a derrocada das capitanias hereditárias, Portugal decidiu estabelecer um Governo-Geral no Brasil. No ano seguinte, o militar Tomé de Sousa desembarcou na Bahia, acompanhado por burocratas, funcionários públicos, soldados e degredados. Sua missão era construir a primeira capital da colônia e estabelecer a lei e a ordem em todo o território. 
A cidade – erguida em regime de empreitada, com licitações fraudadas e obras superfaturadas – de fato foi construída. Mas a lei e a ordem não fixaram residência ali. Pelo contrário: a desordem e a ilegalidade se tornaram a regra, não a exceção. 
Com a substituição do rígido Tomé de Sousa pelo corrupto Duarte da Costa, o que já estava ruim ficou pior. 
Ao mergulhar no cotidiano de uma sociedade marcada pela desigualdade, pelo desrespeito às leis, pelo uso do aparelho do Estado para obtenção de benefícios pessoais, pelo clientelismo e pela corrupção generalizada, este livro ajuda a desvendar a origem de algumas das mazelas que continuam minando o pleno desenvolvimento do Brasil.
Título:O ETERNO NAMORADO
Autor:Nora Roberts
Lançamento: 18/07
Sinopse:udo o que acontece na vida de Owen Montgomery é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas. No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma. 
A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen. 
Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar. 
Enquanto Owen e Avery decidem se render à paixão e levar seu relacionamento a um nível mais sério, a inauguração da pousada se aproxima e dá a toda a cidade um motivo para comemorar. Mas quando os traumas do passado de Avery batem à porta e a impedem de se entregar, Owen sabe que seu trabalho está longe de terminar. Agora ele precisa convencê-la a baixar a guarda e perceber que aquele que foi seu primeiro amor pode também ser seu eterno namorado.
Título: PARA SEMPRE MINHA
Autor:Abbi Glines
Lançamento: 01/07
Sinopse: Alguns dos jovens de Rosemary Beach consideram Tripp Newark um herói. Há oito anos, ele abandonou uma vida meticulosamente planejada pelos pais para conquistar a independência. Pilotando sua Harley, Tripp desapareceu da cidade para viajar pelo mundo. E essa decisão o fez perder muito mais do que os milhões que herdaria.
Bethy Lowry está vivendo o pior momento de sua vida. Há um ano e meio, Jace, seu namorado, morreu afogado ao salvá-la de uma forte correnteza. Sofrendo um período turbulento e ainda consumida pela culpa, ela vive sua rotina de maneira automática, com a certeza de que nunca mais voltará a amar.
No entanto, sua vida está prestes a mudar. Quando tinha apenas 16 anos, Bethy teve um tórrido romance com Tripp, que é primo de Jace. Esse segredo continuaria enterrado para sempre se não fosse por um detalhe: Tripp Newark está de volta e determinado a reconquistá-la.
Na série Perfeição, você conheceu o anjo da guarda de Della e sentiu a dor da perda de Bethy. Agora, Abbi Glines reúne esse surpreendente casal para mostrar que nunca é tarde demais para reviver uma paixão.
Título:A LONGA E SOMBRIA HORA DO CHÁ DA ALMA
Autor:Douglas Adams
Lançamento: 01/07
Sinopse:No aeroporto de Heathrow, prestes a embarcar para a Noruega, a americana pensa em todos os sinais que lhe diziam para não fazer aquela viagem. Ainda assim, ela não está nem um pouco preparada para a explosão do balcão de check-in, que destrói parte do terminal.
Enquanto isso, no norte de Londres, o detetive Dirk Gently está no fundo do poço: sem dinheiro, vive de bicos como quiromante numa tendinha. Refletindo sobre seu fracasso, ele lembra de repente que, na verdade, tem um cliente e está absurdamente atrasado para o encontro aquela manhã.
Porém, o investigador chega tarde demais. Sentindo-se culpado pela sina do homem, ele resolve mais uma vez fazer uso da interconexão de todas as coisas e vê uma ligação do seu caso com os estranhos eventos no aeroporto.
Abrindo caminho em meio aos elementos mais absurdos, Dirk se depara com uma máquina de refrigerante que aparece nos lugares mais improváveis, uma águia hostil que insiste em atacá-lo, um hospital sinistro para casos exóticos, horóscopos insultuosos e uma calculadora de I Ching.
Título: APENAS UM GAROTO
Autor: Bill Konigsberg
Lançamento: 11/07
Sinopse:Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa.
Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo, como uma folha em branco.
O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está se apaixonando por um de seus novos amigos héteros.
Título: PECADOS NO INVERNO
Autor: Lisa Kleypas
Lançamento:11/07 
Sinopse:Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias. 
Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai. 
Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. 
Mas há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais em sua sedução... ou entregar seu coração pela primeira vez na vida. 
Título:VENENO
Autor:Mia Sheridan
Lançamento: 11/07
Sinopse:Grace Hamilton tem 23 anos e é estudante de direito. Após as dificuldades
enfrentadas na infância, ela faz de tudo para não decepcionar o pai, segue todas as regras, é dedicada e cheia de planos. Porém, após viajar para uma conferência de direito em Las Vegas e conhecer Carson Stinger, ela começa a repensar a vida.
Sexy e impulsivo, Carson é um ator que gosta de curtir o momento e nunca se apegou a ninguém. Mas isso muda quando seu caminho cruza com o de Grace, uma universitária certinha e diferente de todas as mulheres que ele já conheceu.
Ao longo de um fim de semana inesquecível, eles superam os próprios preconceitos e se entregam ao desejo. Pela primeira vez na vida, Grace se
permite quebrar as regras e Carson se deixa envolver de verdade. Quando
se despedem, nenhum dos dois é mais o mesmo, mas ambos têm certeza
de que jamais voltarão a se ver.
Contudo, anos depois eles estão de novo frente a frente: ele, apoiando o
amigo acusado de homicídio; ela, sendo a promotora encarregada do caso. Mais uma vez a chama da paixão se acende em Carson e Grace e as circunstâncias parecem afastá-los. Se a vida nem sempre pode ser planejada, será que o acaso conseguirá ajudá-los a ficar juntos?
Título: OUTLANDER – A VIAJANTE DO TEMPO LIVRO1
Autor: Diana Gabaldon
Lançamento: 11/07
Sinopse:Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não
compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem
guerreiro das Terras Altas, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo pelo escocês. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

E aí, quais lançamentos entraram para sua wishlist?! Me conta nos comentários!