31 janeiro 2016

[Resenha] O Morro Dos Ventos Uivantes -Emily Brontë


Sinopse:
Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy.

O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais surpreendentes de todos os tempos, O Morro dos Ventos Uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, incluindo os belos personagens de Stephenie Meyer.


O que eu achei?
O que falar de um livro que peguei por acaso em uma troca pela internet? Fui deixando de lado, sem muita vontade de ler, até que um dia bateu aquela vontade de ler.
Livro lindo, complexo, te dá raiva, te deixa triste, revoltada, apaixonada, feliz... Uma mistura de sentimentos e sensações que só um livro desta complexidade pode nos fazer sentir.
Recomendo demais a leitura, mas também recomendo que quando você o for ler, esqueça tudo o que já leu e se dedique de corpo e alma a esta obra...
Palavras para descreve-lo, difícil decidir...
Boa leitura! vale muito a pena...

Quotes do Reino:
"Oh! Cathy! Oh, minha vida! Como posso suportar esta dor? - foram as primeiras palavras que proferiu, num tom que não realçava o desejo de mascarar o desespero."
"- Beija-me e não me deixes ver os teus olhos! Perdoo-te o mal que me fizeste. Eu amo quem me mata. Mas... como poderei perdoar quem te mata?" 


-> Esta foi minha simples opinião do livro.
Caso, tenha gostado, deixe um comentário e siga o blog.
Beijos.

29 janeiro 2016

Thiago Monteiro e Vitor Mendes

Hoje a coluna está repleta de afeto, conheço os 2 autores e eles são realmente incríveis como pessoa, escrevem textos incríveis e tem muita postura em rede social. Então convido s todos a lerem sobre a PAIXÃO de cada um deles por livros. *-*

"Dos amores que tenho em vida, há um dos qual sempre quero por perto. Foi um vicio sem tamanho. Algo que me consumiu desde o primeiro uso.
Eu não imaginava que aquilo poderia ser letal. Experimentei pela primeira vez e desde então não tenho parado. Tento dar um tempo, mas a abstinência me vence. Tento deixar de lado, mas a ausência me incomoda. Estou viciado.
Sou viciado.
Sou amante. Amante por natureza. Amante desde o primeiro contato. Amo o cheiro, a cor, a vida que eles nos proporcionam. Amo os livros de maneira imensurável.
Foi com eles que levantes castelos. Derrubei muros. Gritei palavras de ordem, e ao mesmo tempo me calei. Dei vida. Tirei-as também. Amei e odiei. Foi com os livros, esses meus amores, que aprendi que bens materiais podem não ser tão esdrúxulos como pensam. Eles possuem seu valores. Eles são o meu valor. Eles são tudo o que possuo."

********************************************************************
Página do livro: facebook.com/livromascarado
Página "Autor Thiago Monteiro": facebook.com/pages/Autor-Thiago-Monteiro
Instagram: @tyerresquizo
Email: tiago_tmocpv@hotmail.com
********************************************************************


"Não concordo, necessariamente, com a ideia tida como verdade absoluta de que "todo autor é um leitor". Por isso, retomando o que já expliquei na Parte 1, não pretendo assumir uma persona de autor famoso "fodástico" e elaborar um guia cheio de "leis" de sucesso. Pelo contrário, a intenção é compartilhar minha experiência com a escrita para que você me conheça melhor e, caso se identifique e/ou se interesse pelos assuntos abordados, passe a refletir sobre eles e colocar as técnicas em prática.

Já relatei que não obtive sucesso na escrita até conseguir entender o que escrever significava para mim, mas nunca deixei de ser um leitor voraz e observador dos estilos e peculiaridades de meus autores favoritos. Inicialmente, é óbvio que essa análise da escrita alheia era algo bastante inconsciente. O conteúdo era mais atrativo e importante para o Vitor de sete anos; continua sendo, claro, mas há tantas ferramentas que podem incrementar um conteúdo, que seria desperdício não as usar. Justamente por tanto ler, acabei internalizando vários desses estilos e, tão logo comecei a escrever minhas próprias histórias, reproduzi características de meus ídolos: escolhas de sintagmas, estruturação frásica e de períodos, expressões etc.

Dessa forma, posso avançar afirmando que a leitura não é "essencial" apenas para escritores e pessoas que se dizem "leitores viciados" - é uma prática complexa. Obrigatória, na atualidade, porém não compreendida e não realizada por muitos. Ao menos, não da forma que deveria. Afinal, o que é a leitura? Seria apenas a habilidade de decifrar sinais gráficos e saber o que significam as palavras que eles formam?

A leitura vai muito além disso. Ela envolve o conhecimento, pois estimula a reflexão e produção de informação; desenvolve: eleva o indivíduo à categoria de "pensador"; promove análise: aguça os sentidos e lapida a interpretação. E nesse quesito, meu amor é realmente presente de corpo e alma. Como tenho formação em Tradução e Interpretação, o que julgo mais importante é o "saber ler". Não proferir as palavras que os olhos veem ou ouvir as que alguém diz, mas compreender a mensagem. Olhar uma imagem e entendê-la - lê-la. Entender as sutilezas, o porquê do jogo de palavras, da ordem das mesmas, da sonoridade. Captar o dito pelo não dito, o que está nas entrelinhas. 

Meu real fascínio por livros começou aí, a partir do estudo do texto, da língua - e das línguas -, das literaturas. O que eu leio? Sou fascinado por didáticos, paradidáticos, HQs, mangás, revistas, editoriais e colunas de blogs e sites. Tudo para fugir do lugar-comum que é a ficção - gênero no qual me insiro como escritor -, mas também para ilustrar como é importante expandir o campo de leitura. Isso faz com que o leitor tenha contato com diferentes tipologias textuais e entenda como se dá cada gênero de texto com suas particularidades, e como esse conhecimento contribui na hora de expressar-se verbalmente. Sem mencionar o conhecimento de mundo que essas informações agregam.

Preciso fosse eu citar algumas de minhas inspirações e mestres responsáveis por obras fantásticas, seriam: C.S. Lewis - pela simplicidade com que trata assuntos tão profundos, passando pela moral e tocando no Cristianismo, indo de obras de ficção à não-ficção; J.K. Rowling - pela criatividade e genialidade de uma das séries mais ricas de todos os tempos; R.L. Stine - um dos autores em quem mais me espelho. Não apenas é um mestre do gênero suspense/terror, como o escreve para todas as idades, e sua produtividade na escrita é assombrosa; Clarice Lispector - a carga emocional injetada em cada obra é tão gigante que, uma vez iniciado em seus trabalhos, nunca mais fui capaz de ler qualquer coisa da mesma maneira.

Sou assumidamente apaixonado por livros e, apesar das vantagens interativas e até mesmo ecológicas e de armazenamento, não troco o livro impresso pelo digital. Há uma magia na cinestesia de segurar um conjunto de papéis impressos e encadernados, cheirá-los, folheá-los, abrir, fechar. Isso dito, o que importa não é se você lê através de um tablet ou um material impresso. Apenas... leia!"


**************************************************
Site Oficial:     http://vitor-mendes.com   
Facebook Pessoal: facebook.com/viihtor
Página do Livro:  facebook.com/opentagrama
Livro: O Pentagrama
**************************************************

27 janeiro 2016

[Resenha] Como Eu Era antes de Você

Livros com carga de drama simplesmente me destroem, acabam comigo, mas ainda assim Como Eu Era Antes de Você me fez sorrir e chorar!!!
Sinopse: 
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.


O que eu achei? 
O livro conta a história de Louisa, uma jovem e inteligente menina de 26 anos que perde o emprego e se vê em dificuldades financeiras, morando com seus pais e irmã mais velha, vê se desesperada ao ficar desempregada. Lou como é carinhosamente chamada começa a procurar emprego e dentre algumas vagas disponíveis e tentativas frustradas em novos empregos, depara- se com a oportunidade de ser cuidadora assistente, mesmo não entendendo muito do que se tratava, decidiu tentar.


Lou começa a trabalhar na residência dos Traynor, foi contratada para cuidar de Will, um tetraplégico que sofreu um acidente ao ser atropelado anos antes. A 1ª vista Will era chato, mandão e muito "reclamão", mas com o decorrer do livro percebi que seu humor negro é apenas mais uma forma de mascarar sua dor. Enquanto isso Lou conciliava sua vida entre trabalho, casa dos pais e seu namorado Patrick. Seus dias passavam muito rápido, tinha pouco tempo para ficar em casa e menos tempo ainda para namorar. Lou e Patrick estão juntos há tempo suficiente para estarem casados, mas por motivos que Lou desconhece ainda não estavam. :-(


Durante uma conversa entre Georgie( irmã de Will) e a sra Traynor, Lou escuta que Will tomou uma decisão que poderá mudar todo o percurso de sua história. Enquanto seu relacionamento afetivo ia de mal a pior, Lou ia se encontrando e aproximando mais de seu patrão. A vida de nossa personagem dá muitas voltas e ela se vê obrigada a tomar atitudes as pressas, enquanto um crescente carinho por Will surge. No início Lou apenas está interessada em seu trabalho e busca uma forma de melhorar a vida de Will, alternativas para que ele possa sair de casa, passear. 

Enquanto isso, Lou não percebe que seu carinho está se tornando em amor. Mas será mesmo que o amor pode superar todas as coisas? 

Para saber mais você terá que ler e descobrir como finaliza uma das histórias de amor mais impressionante e realista que pude ler. Você vai rir, gargalhar, entristecer, sofrer e chorar. Mas cada lágrima derramada, fatalmente te levará a questionar o amor e principalmente o valor de uma vida.



-> Esta foi minha simples opinião do livro.
Caso, tenha gostado, deixe um comentário e siga o blog.
Beijos.



26 janeiro 2016

Texto de Emma Watson sobre Feminismo

No dia 21 de setembro de 2014,  Emma Watson fez um discurso incrível para o lançamento da campanha HeForShe e como boa feminista que sou decidi compartilhar com vocês as palavras de minha eterna Hermione.



A tradução foi feita por Nathália Campos, ViaFacebook, e o discurso extraído do site: quedelicianegente.com.
“Hoje estamos aqui lançando a campanha HeForShe. Eu estou falando com vocês porque precisamos de ajuda. Queremos acabar com a desigualdade de gêneros – e pra fazer isso, todo mundo precisa estar envolvido.
Essa é a primeira campanha desse tipo na ONU. Precisamos mobilizar tantos homens e garotos quanto possível para a mudança. Não queremos só falar sobre isso. Queremos tentar e ter certeza que é tangível.
Eu fui apontada como embaixadora da boa vontade para a ONU Mulheres há seis meses e quanto mais eu falava sobre feminismo, mais eu me dava conta que lutar pelos direitos das mulheres muitas vezes virou sinônimo de odiar os homens. Se tem uma coisa que eu tenho certeza é que isso tem que parar.
Para registro, feminismo, por definição é a crença de que homens e mulheres devem ter oportunidades e direitos iguais. É a teoria da igualdade política, econômica e social entre os sexos.
Eu comecei a questionar as suposições baseadas em gênero quando eu tinha oito anos, fui chamada de mandona porque eu queria dirigir uma peça para nossos pais – mas os meninos não foram. Aos quatorze anos, sendo sexualizada por membros da imprensa. Com quinze anos, minhas amigas começaram a sair dos times esportivos porque não queriam parecer masculinas. Aos 18, meus amigos homens não podiam expressar seus sentimentos.
Eu decidi que eu era uma feminista. Isso não parecia complicado pra mim. Mas minhas pesquisas recentes mostraram que feminismo virou uma palavra não muito popular. Aparentemente, eu estou entre as mulheres que são vistas como muito fortes, muito agressivas, anti homens, não atraentes.
Por que essa palavra se tornou tão impopular?
Eu sou da Inglaterra e eu acho que é direito que me paguem o mesmo tanto que meus colegas de trabalho do sexo masculino. Eu acho que é direito tomar decisões sobre meu próprio corpo. Eu acho que é direito que mulheres estejam envolvidas e me representando em políticas e decisões tomadas no meu país. Eu acho que é direito que socialmente, eu receba o mesmo respeito que homens. Mas infelizmente, eu posso dizer que não existe nenhum país no mundo em que todas as mulheres possam esperar ver esses direitos.
Nenhum país do mundo pode dizer ainda que alcançou igualdade de gêneros. Esses direitos são considerados direitos humanos, mas eu sou uma das sortudas. Minha vida é de puro privilégio porque meus pais não me amaram menos porque eu nasci filha. Minha escola não me limitou porque eu era menina. Meus mentores não acharam que eu poderia ir menos longe porque posso ter filhos algum dia. Essas influências são as embaixadoras na igualdade de gêneros que me fizeram quem eu sou hoje. Eles podem não saber, mas são feministas necessários no mundo de hoje. Precisamos de mais desses. Não é a palavra que é importante. É a ideia e ambição por trás dela, porque nem todas as mulheres receberam os mesmos direitos que eu. De fato, estatisticamente, muito poucas receberam.
Em 1997, Hillary Clinton fez um famoso discurso em Pequim sobre direitos das mulheres. Infelizmente, muito do que ela queria mudar ainda é verdade hoje. Mas o que me impressionou foi que menos de 30% da audiência era masculina. Como nós podemos efetivar a mudança no mundo quando apenas metade dele é convidada a participar da conversa?
Homens, eu gostaria de usar essa oportunidade para apresentar o convite formal. Igualdade de gêneros é seu problema também.
Até hoje eu vejo o papel do meu pai como pai ser menos válido na sociedade. Eu vi jovens homens sofrendo de doenças, incapazes de pedirem ajuda por medo de que isso os torne menos homens – de fato, no Reino Unido, suicídio é a maior causa de morte entre homens de 20-49 anos, superando acidentes de carro, câncer e doenças de coração. Eu vi homens frágeis e inseguros sobre o que constitui o sucesso masculino. Homens também não tem o benefício da igualdade.
Nós não queremos falar sobre homens sendo aprisionados pelos esteriótipos de gênero mas eles estão. Quando eles estiverem livres, as coisas vão mudar para as mulheres como consequência natural. Se homens não tem que ser agressivos, mulheres não serão obrigadas a serem submissas. Se homens não tem a necessidade de controlar, mulheres não precisarão ser controladas. Tanto homens quando mulheres deveriam ser livres para serem sensíveis. Tanto homens e mulheres deveriam ser livres para serem fortes.
É hora de começar a ver gênero como um espectro ao invés de dois conjuntos de ideais opostos. Deveríamos parar de nos definir pelo que não somos e começarmos a nós definir pelo que somos. Todos podemos ser mais livres e é isso que HeForShe é sobre. É sobre liberdade. Eu quero que os homens comecem essa luta para que suas filhas, irmãs e esposas possam se livrar do preconceito, mas também para que seus filhos tenham permissão para serem vulneráveis e humanos e fazendo isso, sejam uma versão mais completa de si mesmos.
Você pode pensar: Quem é essa menina de Harry Potter? O que ela está fazendo na ONU? É uma boa questão e acreditem em mim, eu tenho me perguntado a mesma coisa. Não sei se sou qualificada para estar aqui. Tudo que eu sei é que eu me importo com esse problema e eu quero melhorar isso. E tendo visto o que eu vi e sendo apresentada com a oportunidade, eu acho que é minha responsabilidade dizer algo. Edmund Burke disse: “Tudo que é preciso para que as forças do mal triunfem é que bons homens e mulheres não façam nada.”
Cheia de nervos para esse discurso e em um momento de dúvida eu disse pra mim mesma: se não eu, quem? Se não agora, quando? Se você tem as mesmas dúvidas quando apresentado uma oportunidade, eu espero que essas palavras possam ajudar.
Porque a realidade é que se a gente não fizer nada, vai demorar 75 anos, ou até eu ter quase 100 anos antes que mulheres possam esperar receber o mesmo tanto que os homens no trabalho. 15.5 milhões de garotas vão se casar nos próximos 16 anos como crianças. E nas taxas atuais não vai ser até 2086 até que todas as crianças da África rural possam receber educação fundamental.
Se você acredita em igualdade, você pode ser um desses feministas que não sabem sobre os quais eu falei mais cedo. E por isso, eu te aplaudo.
Estamos lutando, mas a boa notícia é que temos a plataforma. É chamada HeForShe. Eu convido você a ir em frente, ser visto e se perguntar: se não eu, quem? Se não agora, quando?
Obrigada.”
Mais algumas frases inspiradoras de Emma:
Eu acho que é muito importante saber o que você quer fazer, entender onde você está indo, e fazer o seu melhor para alcançá-lo. Só quando usamos o nosso coração, e nos apaixonamos com o que estamos fazendo, podemos obter uma determinação“.
“Eu sinto como se tivessem dito às garotas que elas tem que ser a princesa e frágil. Isso é uma besteira. Eu me identifico muito mais sendo uma guerreira, uma lutadora. Se eu fosse uma princesa, eu preferiria ser uma princesa guerreira, definitivamente.”
“Me entristece ouvir que garotas constantemente se colocam pra baixo. Nós temos essa inacreditável alta expectativa de nós mesmas, quando na verdade somos seres humanos e nossos corpos tem funções.” 
 Eu acho que é justo eu pagar o mesmo que meus colegas homens. Eu acho que é justo que eu possa tomar decisões sobre o meu próprio corpo. Eu acho que é justo que as mulheres estejam envolvidas por mim nas políticas e decisões que afetam minha vida. Eu acho que é justo que socialmente eu tenha o mesmo respeito que os homens“.
********************************************************************
Espero que tenham gostado :-)
Compartilhe conosco sua opinião.




25 janeiro 2016

[Resenha] Babá Gótica


Sinopse: 
Analice contrata uma babá jovem, muito bem recomendada por suas amigas, para sua filha de cinco anos. No entanto, a babá tinha uma característica bem peculiar: ela era gótica. Há muito mistério em torno da figura estranha da babá, que se chama Lucinda. Ela seria uma bruxa? Uma louca? Ou apenas alguém excêntrica?
Lourenço, jovem estudante de medicina, filho do primeiro casamento do esposo de Analice, fica irritado e intrigado com a babá. Implica com ela e investiga sua vida a pretexto da segurança de sua meia-irmã. Ele e Lucinda acabam se apaixonando, mas o mistério em que ela está envolvida não os deixa ficar juntos. Ao que tudo indica, algo de sobrenatural cerca a vida de Lucinda. Para resolver o mistério e poder tornar seu amor possível, Lourenço está disposto a tudo.

O que eu achei? 
1ª impressão: Capa linda, sinopse incrível e páginas pretas; nunca li um livro onde as páginas fossem dessa cor! A diagramação também é excelente, assim como escrita da autora Adriana Igrejas, que tem uma facilidade incrível em escrever e nos envolver na vida da personagem principal. Deixa eu escrever sobre o livro...

o Livro conta a história de Lucinda , uma babá estranha, diferente de todas babás que já ouvimos falar por aí, só usa preto e tem um visual dark, maquiagem pesada, cheia de piercings. Mas o que poucas pessoas sabem é o motivo dela se vestir e agir desta forma. 

Analice precisa contratar uma babá com urgência para tomar conta de sua filha Ana Beatriz, recebeu recomendações positivas de suas amigas a respeito de Lucinda, mas é avisada que a menina tem um visual meio extravagante. Analice decide dar uma chance a babá e leva para conhecer sua filha, a menina simplesmente fica encantada com Lucinda. Quando tudo parece resolvido Lourenço(enteado de Analice) surge na história e começa a encrencar com Lucinda, questiona roupas, cabelos e maquiagem. 

Lourenço decide por si só descobrir os segredos desta babá nada convencional, e em meio suas investigações Lourenço se apaixona e descobre que Lucinda é uma menina doce, meiga e um amor de pessoa.
Mas coisas sobrenaturais começam a acontecer e ele se questiona se vale a pena lutar por este amor.

Não poderei contar muita coisa a partir daqui, mas acredite você irá se surpreender com o rumo que a história da vida de Lucinda irá tomar. Você encontra amor, raiva, ódio, desconfiança, vingança, eventos sobrenaturais e muita aventura neste livro.
-> Esta foi minha simples opinião do livro.
Caso, tenha gostado, deixe um comentário e siga o blog.
Beijos.

24 janeiro 2016

Ganhadores People's Choice Awards 2016

CINEMA

Filme FavoritoVelozes & Furiosos 7 
Filme de Ação Favorito: Velozes & Furiosos 7

Ator Favorito: Channing Tatum

Atriz Favorita: Sandra Bullock
Ator de Filme de Ação Favorito: Chris Hemsworth

Atriz de Filme de Ação Favorita: Shailene Woodley

Dublagem de Filme Animado Favorita: Selena Gomez, por Hotel Transilvânia 2
Filme de Comédia Favorito: A Escolha Perfeita 2
Ator de Filme de Comédia Favorito: Kevin Hart
Atriz de Comédia Favorita: Melissa McCarthy

Filme Dramático Favorito: Perdido em Marte

Ator Dramático Favorito: Johnny Depp

Atriz Dramática Favorita: Dakota Johnson

Filme Família Favorito: Minions
Thriller Favorito: Busca Implacável 3

TELEVISÃO

Série Favorita: The Big Bang Theory
Série de Comédia Favorita de Canal Aberto: The Big Bang Theory

Ator de Comédia Favorita: Jim Parsons

Atriz de Comédia Favorita: Melissa McCarthy
Série Dramática Favorita de Canal Aberto: Grey's Anatomy

Ator Favorito de Série Dramática: Taylor Kinney

Atriz Favorita de Série Dramática: Ellen Pompeo
Comédia Favorita de Canal Fechado: It's Always Sunny In Philadelphia
Drama Favorito de Canal Fechado: Pretty Little Liars
Ator de Canal Fechado Favorito: Kevin Hart
Atriz de Canal Fechado Favorita: Sasha Alexander
Série Prêmium Favorita: Homeland
Ator de Série Prêmium Favorito: Dwayne Johnson
Atriz de Série Prêmium Favorita: Kristen Bell
Série Criminal Favorita: Person of Interest
Ator de Série Criminal Favorito: Nathan Fillion
Atriz de Série Criminal Favorita: Stana Katic
Série Fantástica/Sci-fi Favorita de Canal Aberto: Beauty and The Beast
Série Fantástica/Sci-fi Favorita de Canal Fechado: Outlander
Ator de Série Fantástica/Sci-fi Favorito: Jensen Ackles
Atriz de Série Fantástica/Sci-fi Favorita: Caitriona Balfe
Série de Transmissão Online Favorita: Orange is The New Black
Ator Favorito de Série Estreante: John Stamos
Atriz Favorita de Série Estreante: Priyanka Chopra
Série Animada Favorita: Os Simpsons
Comédia Estreante Favorita: Scream Queens
Série Dramática Estreante Favorita: Supergirl

********************************************************************
Espero que tenham gostado :-)
Compartilhe conosco sua opinião.




22 janeiro 2016

[Resenha] Arma de Vingança

Conheci o Danilo Barbosa na Bienal e ele foi super hiper mega solícito, adicionei ele no facebook e construímos uma boa amizade, mesmo ele residindo e São Paulo, nossa amizade literária continua intacta. E fui convidada pela Universo dos Livros para um encontro de blogueiros no ano passado, durante a Bienal, assim ganhei uma cópia linda do livro. Então vamos ao que interessa? ^^ Vou escrever o que senti:::
Sinopse:
Arma de Vingança é um suspense que já figurou na lista dos e-books mais vendidos do país. O que você seria capaz de fazer por vingança? Suportaria uma vida cercada de mentiras, traições, dores, crime e morte? Ana sobreviveu e pagou o preço com marcas que o tempo nunca será capaz de apagar. Deixou para trás a inocência infantil para dar lugar a uma mulher fria e calculista, disposta a ser a perfeita arma de execução contra aqueles que tentaram destruí-la. Para atingir seus objetivos, não terá limites: irá mentir, enganar, seduzir e trair… Sem remorsos ou pena daquele que um dia julgou amar. Junto a Ana, caminhe na tênue linha entre a paixão e a obsessão e veja que até os príncipes encantados têm seu lado sombrio. Afinal, esta não é uma história de amor. "Arma de Vingança o levará ao extremo. Você ouvirá a voz do autor como um sussurro, guiando-o pelas trevas, através de situações monstruosas, a caminho de uma frieza que congelará seus ossos." – Vanessa Bosso, autora dos best-sellers A aposta e O homem perfeito

O que eu achei?

O livro é  muito  bem escrito, narrado por diversos personagens que interagem numa trama de suspense e super agoniante para mim, pois não  tenho  costume de ler livros de suspense. A capa é super linda e intrigante, mostra exatamente o teor do livro. Enfim, vamos às minhas  impressões...

Ana é  um personagem forte e muito maduro, passou por muitos problemas na vida, a falta de um pai, uma mãe distante e um relacionamento possessivo e destrutivo com Rambo.


O relacionamento de Ana e Rambo já não existe, a dinâmica é contada em flashbacks de Ana. Rambo é ciumento e extremamente  agressivo, trata suas mulheres como algo que lhe dá  sentimento de posse e faz com que Ana se sinta um objeto perante seu desejo.


Ana tenta levar uma vida normal, trabalha numa videolocadora como gerente do lugar, tem amigos e tenta levar uma vida normal. Durante  um passeio Ana conhece Ricardo, bonito, atraente e excitante, eles ficam juntos no mesmo dia (Ana saidinha Hahahaha!), mas não  sexualmente falando. 


Enquanto isso, somos apresentados aos pensamentos de Ricardo, putz! O cara é um sociopata que vive várias vidas escondidas, é o bom moço para família, gerencia a empresa da família,e ao mesmo tempo é um predador sexual que gosta de proporcionar dor as mulheres.


Ana e Ricardo vão  morar juntos, Ana engravida e perde o bebê, mas esta história  não é convencional. Tudo pode acontecer.

Vou tentar  contar sem contar rs...
Ana perde o filho e a memória junto, fica totalmente  dependente de Ricardo até  encontrar a paixão  por fotografia, conhece pessoas, sai bastante. Seu relacionamento  esfria e Ana decide viajar  para ficar com sua amiga Mônica que está  para ter um bebê. Durante sua estadia e acontecimentos na casa de Mônica, Ana recobra seus sentidos e memória. Lembrando que tudo de ruim que aconteceu com ela e a perda de seu filho foi causado  por Ricardo, vulgo o homem perfeito.
Então, Ana decide voltar para casa  e arquitetar um plano para desmascarar Ricardo, mas a sequência de fatos que seguem mostram a crueldade Extensiva de Ricardo. Momentos agoniantes e enervantes
para mim, mas Ana se mostra uma pessoa forte e disposta a lutar por sua vida. 
Se eu continuar  a contar será  muito spoiler, então... você irá se surpreender com o decorrer do livro e com um final incrível.
Danilo soube como ninguém  criar um thriller de suspense  com requintes de crueldade. Você vai amar Arma de  Vingança *-*.
-> Esta foi minha simples opinião do livro.
Caso, tenha gostado, deixe um comentário e siga o blog.
Beijos.



Carta de Dostoievski para Anna Grigórievna

Fiodor Dostoiévski


Não Sou Digno de um Anjo Tão Doce como Tu

Bom dia, anjo querido, beijo-te muito. Pensei em ti durante todo o caminho. Acabo de chegar. Sinto-me cansado e instalei-me para te escrever. Acabam de trazer-me chá, e água para me lavar, mas no intervalo escrevo-te umas linhas. (…) Na sala de espera da estação andei de lá para cá a pensar em ti e dizia comigo: mas porque deixei eu a minha Anuska?


Recordava tudo, até ao mais ínfimo escaninho da tua alma e do teu coração. Desde que casámos que descobri não ser digno de um anjo tão doce, tão belo, tão puro como tu – e que crê em mim. Como pude eu deixar-te? Para onde vou? Porquê? Deus confiou-te a mim para que nenhuma das riquezas da tua alma se perdesse – pelo contrário, para que tudo se desenvolva e floresça rica e esplendorosamente. Deus entregou-te a mim para que, por ti, eu resgate os meus enormes pecados, ao apresentar-te a Ele amadurecida, conservada, salva de tudo o que é baixo e ofende o espírito. E eu (…) eu o que faço é perturbar-te com coisas tão estúpidas como a minha viagem a este lugar.

Fiodor Dostoievski, em Carta a Anna Grigórievna Snítkina (1867).
História de amor:
Em 1865, começou a elaborar Crime e Castigo, uma de suas obras capitais, que apareceu na revista O Mensageiro Russo, com grande sucesso. Quando seu editor determinou um curto prazo para que terminasse o livro, contratou a estenógrafa Anna Grigórievna Snítkina, na época com vinte e quatro anos, a quem dedicou, em apenas vinte e seis dias, o livro O Jogador. O relacionamento com Anna finalmente terminou em casamento em 15 de fevereiro de 1867.

Quem foi Fiodor Dostoiévski?

Foi um escritor e filósofo russo, considerado um dos maiores romancistas a literatura russa e um dos mais inovadores artistas de todos os tempos. É tido como o fundador do existencialismo, mais frequentemente por Notas do Subterrâneo, descrito por Walter Kaufmann como a "melhor proposta para existencialismo já escrita."

Nasceu em 11 de novembro de 1821 e faleceu 9 de fevereiro de 1881 aos 59 anos, de uma hemorragia pulmonar associada com enfisema e ataque epiléptico.
Sua principal obra: Crime e Castigo, dentre outras muito famosas:
Gente Pobre (1846)
- O sonho do príncipe (1859)
- Humilhados e ofendidos (1861)
- Recordações da Casa dos Mortos (1862)
- Memórias do Subsolo (1864)
- Crime e Castigo (1866)
- O Jogador (1867)
- O Idiota (1869)
- Os adolescentes (1875)

- Os Irmãos Karamazov (1881)  
 "Depois de um fracasso, os planos melhor elaborados parecem absurdos".
"O homem teme a morte porque ama a vida".
"O segredo da existência humana não está apenas em viver, mas também em saber para que se vive".
"A iniciativa deve partir dos homens de talento".
"A pobreza e a miséria formam o artista".
"Quem ama os homens, ama também sua alegria".
"Sofrer e chorar significa viver".
********************************************************************
Espero que tenham gostado :-)
Compartilhe conosco sua opinião.