29 novembro 2015

Luna Gisa- Zombie Walk

Capa de revista digital

Hoje nossa entrevista é com uma moça que se transforma em zumbi... 1ª foto só para chamar a atenção rs. Esta fofa aqui embaixo é a Gisele, vem conhecer...


Nome, idade e local de nascimento?

Giselle da Silva Baptista de Brito, 37 anos, nasci no Rio de janeiro

Você sempre gostou de zumbis?

Desde criança bem pequena, sou da geração que assistiu Thriller do Michael Jackson, passar pela primeira vez na TV. Assisti a muitas reprises de filmes antigos na TV, como A Noite dos Mortos Vivos e também a filmes da época como A volta dos Mortos Vivos, meus pais não controlavam o que eu assistia na TV e como sempre fui noturna, assisti a todo filme de terror que imaginar, não fui uma criança medrosa, filmes terror sempre foram os meus favoritos.

Como conheceu o evento Zombie Walk?

Conheci em 2010, tava em casa de bobeira e minha amiga Cris me chamou para participar do evento, eu fiquei encantada, nunca tinha ouvido falar, nem imaginava que haviam pessoas que gostavam tanto de zumbis que caminhavam fantasiadas de zumbis pelas ruas. Minha primeira vez foi bastante improvisada, minha amiga me chamou faltavam só 2 dias para o evento, então só rasguei uma blusa e uma calça, catei uma sombra preta e fiz um sangue de calda de chocolate feita com açúcar e chocolate em pó e algo vermelho que devia ser anilina com água, não lembro exatamente como fiz, mas ficou numa consistência legal e tava gostoso também rs. No dia tinha alguém por lá cobrando para maquiar, eu paguei e a pessoa complementou o que eu já tinha feito, na verdade, fiquei parecendo um panda zumbi, eu era gordinha e inexperiente na maquiagem zumbi, então fiz rodelas de sombra preta enormes nos olhos e a cara branca. Mesmo parecendo um panda zumbi curti cada segundo, foi incrível e conheci pessoas fantásticas que estão na minha vida até hoje. Depois deste evento passei a ser membro da comunidade da Zombie Walk RJ no Orkut e como era muito ativa, me chamaram para ser uma das organizadoras da Zombie Walk RJ, fui organizadora por mais de um ano, depois resolvi sair da organização porque tinha um projeto de vida que queria realizar e por causa das minhas condições de saúde que eu julguei que não permitiriam me dedicar tanto quanto eu gostaria as atividades da organização, o que foi uma bobagem, porque nem consegui realizar o projeto e nem minha saúde teria atrapalhado tanto assim, uma vez que a maior parte da organização é online. De qualquer forma, participo todo ano da caminhada e a organização sempre me chama quando tem algo como participação em programa de TV rs.

Seus familiares te apoiam em se transformar numa zumbi?

Eles estão acostumados com meu jeito louco, mas nunca deixei opiniões dos outros atrapalhar a minha vida, uns acham legal, outros como disse, me acham louca e me aceitam assim e os poucos que torcem o nariz sabem que eu não tô nem aí rs

Conte- nos sobre o evento.

O evento é promovido via internet ou através de flyers, cartazes, páginas, grupos e etc... As Zombie Walks são consideradas por muitos participantes como um evento underground. Durante o evento, os participantes se caracterizam como zumbis e se comunicam como zumbis (iguais aos filmes de horror), grunhindo, gemendo e gritando "miolos" ou "cérebros".
Uma das primeiras Zombie Walks ocorreu em Outubro de 2003, em Toronto, Canadá, com apenas seis participantes, e obteve grande repercussão.
No Rio de janeiro, ela acontece todo dia 02 de novembro, dia de Finados, o evento atraí pessoas de todos os tipos e a cada ano cresce mais, a galera manda super bem na maquiagem e na interpretação.

Você participa a quantos anos?

Esse foi meu sexto ano(2015).

O que te atrai no mundo zumbi?

Gosto desta coisa sem vaidade, sem preocupações com classe social, religião, raça e toda a bobagem de classificação e preconceito que a sociedade tem, zumbis não tem hierarquia, não se importam com nada a não ser miolos rs. Na verdade sou atraída por todo tipo de criatura sombria e sobrenatural da ficção.

Você tem hobbies?

Gosto de ler, assistir filmes, Fazer trabalhos de make zumbi em Eventos, Participar de Programas caracterizada de Zumbi e praticar makes de Terror.

Você tem amigos que curtem as mesmas coisas?

Sim! Pessoas de todos os tipos, mas que também curtem zumbis e terror

Conte- nos como é fazer parte do evento.

No Rio de Janeiro, o evento acontece todo dia 02 de Novembro, a Concentração é em frente ao Hotel Copacabana Palace as 14h e a caminhada começa as 15h na pista de lazer em frente ao Copacabana Palace, segue pela orla de Copacabana e termina na Pedra do Arpoador. Qualquer pessoa pode participar, o evento é público, gratuito e tem gente de todas as idades, vai até quem ainda não nasceu rs, tem muitas grávidas, bebês e crianças participando e cada ano tem mais, são muitos zumbizinhos para nossa alegria rs. Não precisa ser profissional na maquiagem, um rosto branco, olheiras, roupas rasgadas e um pouco de sangue falso  são o básico para curtir a caminhada, mas também tem maquiadores que cobram para maquiar no dia e também pode aprender maquiagens e todo tipo de efeito em tutoriais no YouTube.

Para conhecer mais sobre o evento, regras e etc... é só procurar no Facebook a página da Zombie Walk RJ e o grupo Zombie Walk RJ



Participações na Zombie Walk










Gisa com André Vianco

Bem galera, eu não sou lá muito fã deste mundo de zumbis não... Mas pude ver que tem muitos adeptos. Espero que tenham gostado da entrevista.

28 novembro 2015

[Resenha] Divergente



Sinopse:
Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em 5 facções: Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível.
Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.



O que eu achei?
Quando comecei a ler Divergente já sabia de "toda a história", pois assisti o filme antes de ler o livro...
O livro se passa num futuro onde humanos são dividido em facções para manter a ordem da Terra. Logo no início somos inseridos na vida de Beatrice, uma das integrantes da Abnegação...

Beatrice leva uma vida tranquila e sem luxo, mora com seus pais e seu irmão Calebe.
No dia do teste de aptidão para saber qual facção Beatrice irá seguir, descobre que seu exame foi inconclusivo, ou seja, divergente. Beatrice tem o poder e o dever de escolher para que facção irá, mas escolhe Audácia, pois como ela mesma diz: "Não sou tão altruísta".
Na minha opinião ela escolhe a audácia por desejar uma vida com mais emoção e adrenalina. Então no dia da cerimônia para escolher seu futuro, seu irmão escolhe Erudição e Beatrice escolhe Audácia. Agora cada um terá que seguir suas novas facções. Um novo mundo espera Beatrice.





Ao chegar na Audácia cada pessoa deve escolher um novo nome, e assim Beatrice passa a se chamar Tris.

Tris encontra muitos desafios e ganha o apelido de Careta dos iniciados da Audácia. Leva uma surra num treinamento, depois supera e ganha destaque quando começa as simulações começam. Tris enfrenta batalhas de sentimentos, dúvidas sobre ter feito a escolha certa, seu interesse crescente por um dos líderes da Audácia: Quatro.
Em meio a tantas aventuras e desventuras, Tris descobre- se forte e perspicaz. 

O livro finaliza da forma que uma saga deve terminar... com um gancho para o próximo livro.

Veronica é uma autora jovem e tem muito talento para escrever para jovens. O livro cria uma atmosfera futurística e nos faz adentrar de uma maneira sutil e leve. Aplausos!!!

-> Agora vamos a fotinhos e trechos:::






E para finalizar, uma das coisas que transformam a Tris numa heroína:::




Não posso ficar dando spoiller do livro hahaha... Então vão comprar o livro ou se já tem ele em casa, por favor coloque na frente da sua lista para ler. O livro é ótimo e vale muito a leitura.


-> Esta foi minha simples opinião do livro.
Caso, tenha gostado, deixe um comentário e siga o blog.

Beijos.



27 novembro 2015

Mione LeFay e Moira Bianchi





“Não existe mobília mais bela do que livros”
Eu li uma frase que era mais ou menos assim quando tinha meus 15 anos e sempre concordei com essa frase, uma casa cheia de livros é a coisa mais poderosa que existe, mais do que qualquer dinheiro, mais do que qualquer prêmio, mais do que qualquer outra coisa, pois apenas os livros podem te transportar para os mais variados lugares, desde Bretanha logo no surgimento de Cristo até uma nação futurista chamada Panem, você pode até mesmo viajar para fora do planeta numa galáxia muito distante, há muito tempo atrás...
Comecei a gostar de ler quando literalmente aprendi a ler, com uma influência muito forte da minha mãe que ama ler, comecei a frequentar a biblioteca com cerca de 6 anos de idade e fiz minha primeira carteirinha com uns 8 anos, eram dois livros que eu podia pegar a cada vez que eu fosse lá, era engraçado porque no começo, quando eu ainda não podia fazer carteirinha minha mãe pegava um para ela e eu escolhia um para mim, por vezes enquanto esperava minha mãe escolher o dela eu acabava de terminar o que eu iria levar para casa, porque para mim nunca teve o lugar certo para ler, apenas os livros certos para isso.
As bibliotecas do meu bairro e escola me tinham como cliente assídua, apesar de eu na época ter poucos livros em casa isso nunca me impediu de ler bastante, era até chato quando chegava no final do ano e a professora perguntava quantos livros cada um de nós tínhamos lido naquele ano, eu era a única que não sabia responder (perdia as contas) e também a única que tinha lido mais de 10 livros e isso me espantava antes e me espanta até hoje.
Atualmente sou professora de informática e apesar de não ser a matéria que eu ensino eu tento sempre incentivar o amor pelos livros com meus alunos e quando eles me falam que devem ter lido uns 6 livros a vida deles inteira eu fico abismada, 6 livros eu já li em um mês e de verdade eu não entendo como uma pessoa pode não gostar de livros, como alguém pode menosprezá-los eu acho que a vida sem livros seria algo chato, monótono e mesmo que até alguns anos atrás esse meu pensamento não era compartilhado pela maioria das pessoas do meu círculo social, eu continuo achando que todos precisamos de um pouco de fantasia na nossa vida, precisamos saber que assim como nos livros as coisas vão dar certa, precisamos acreditar que tudo é possível igual nos livros.
Tem um filme que eu digo que é o filme da minha vida, o filme fala sobre a transição da criança para a fase adulta e tem uma cena em que a personagem principal, Sarah, está guardando seus brinquedos como se falasse que agora era hora de amadurecer, de deixar a vida de faz de contas e em um determinado momento os brinquedos dela aparecem aos poucos e rola um diálogo mais ou menos assim:
“Brinquedo: - Quero que você saiba, que se um dia precisar, ainda estaremos aqui.
Sarah: - Eu preciso de vocês, talvez não hoje, não amanhã, mas eu sempre irei precisar de vocês de todos vocês.”
Isso remete ao fato de quando nos tornamos adultos é imposto para todos que temos que deixar a fantasia de lado e é por isso que muitos adultos perdem o interesse em leitura, porque não tem tempo para esse mundo de fantasia, quando deveríamos pensar exatamente o contrário, as vezes quando todas as merdas aparecem para te perturbar, é a hora de pegarmos um livro e por um momento deixar os problemas de lado e mergulhar naquela fantasia.
Eu cresci nesse meio, aprendendo a amar e respeitar cada livro e cada história, foram eles que me ajudaram a formar meu caráter e ser o que eu sou, eles que influenciaram em tudo na minha vida, me ensinaram grandes valores. Os Karas me ensinaram que não importa sua idade, se você acreditar em si mesmo, consegue até mesmo solucionar crimes; a comunidade da Casa da Floresta me ensinou que as vezes o destino sabe mais do que você sobre o que você tem que ser e caberá a você aceitar que as coisas aconteçam no seu tempo, visando o melhor para você, em Hogwarts aprendi que a amizade vale muito e que verdadeiros amigos podem salvar a sua vida, Katniss me ensinou quer você pode ser uma pessoa normal e mesmo assim fazer mudanças em todo o país sendo apenas você mesma, Day me mostrou que tudo tem duas versões que um assassino foragido pode na verdade estar apenas fazendo o bem para pessoas diferente das que ditam as regras e com June aprendi que o sistema é falho e que é bom você abrir bem os olhos pois nunca conhecemos alguém bem o suficiente. Aprendi com Tris que ser diferente nem sempre é tão ruim, Ash me mostrou que as vezes estamos errados sobre a verdade em relação as pessoas, Leslie me fez ver que as merdas que acontecem na vida podem nos fazer crescer e que simplesmente temos que recomeçar tudo, Dial e Irial me mostraram que o amor e o ódio tem uma linha extremamente tênue, entre diversas outras coisas.
Eu não amo os livros simplesmente, eu preciso deles, preciso de todas as suas histórias, preciso dos seus mundos, dos seus ensinamentos, preciso de sua fantasia. Eu preciso dos livros para viver como preciso do ar para respirar. Um mundo sem livros seria um verdadeiro pesadelo.
***********************************************
Twitter:          twitter.com/mionelefay
Instagram:        instagram.com/mionelefay
Página do Livro:  facebook.com/OEquinocio/
Livro: O Equinócio
***********************************************

Meu amor por livros

Olá, gostei muito quando a Deise me convidou a participar porque desenvolvi uma relação muito íntima com a literatura, somos muito amigas.
Acredito que o primeiro livro a me ‘fisgar’ foi "A ladeira da Saudade" de Ganymédes José. Já tinha chorado e rido e brincado com Pollyanna e outros tantos indicados pelas queridas professoras de Português, mas foi no início da adolescência que me foram abertas as portas para esse mundo infinito. Depois, todos os volumes da biblioteca que meu pai mantinha em casa ganharam novos ares: Jorge Amado, Graciliano Ramos, Eça de Queirós... Pode-se dizer que foi nas ladeiras de Ouro Preto que me apaixonei de verdade por livros enquanto Lília se apaixonava por Dirceu.
Depois veio Agatha Christie e a fome de ler toda sua obra, as indicações dos professores de Inglês e Francês, Machado de Assis, Drummond e Nelson Rodrigues, os livros conceituais da época de Formação de Professores e mais tarde da Faculdade de Arquitetura e de repente eu me encontrei nos romances. Amantes perdidos, vampiros (ah, os vampiros...), heroínas espirituosas e no meio disso: Harry Potter. Li sobre o fenômeno na Veja, comprei o primeiro volume para ter base de crítica e quatro anos depois estava na fila de pré-venda da Amazon US rezando para o Correio entregar logo.
Quando, tempos depois, fui apresentada a Austen, fui imune ao seu charme até que colocar as mãos em Orgulho e Preconceito. Tão abruptamente quanto aos 11 anos com o romance adolescente passado nas ladeiras históricas, fui arrebatada por Mr. Darcy e Elizabeth Bennett: foi amor à primeira linha. Arfei e arregalei os olhos quando ela foi atrevida, mordi o lábio contendo o sorriso quando se reencontram... Estava eu enfeitiçada pela estória quase dois séculos depois que a Jovem Austen escreveu, reconhecendo ali tantas heroínas e heróis que já tinha lido antes, deixando minha imaginação ir longe (até demais).
Por anos minhas próprias estórias crescerem na minha cabeça até que ficaram grandes demais e resolvi, muito timidamente na calada da noite, escrever. Era só para tirar o pensamento repetitivo da mente, mas tomou tal força que hoje já tenho nove livros escritos e mais um no forno para sair agora em Dezembro de 2015.
Paixão tenho por meu marido e filho, pelo Rio de Janeiro, pelos meus amigos, por ir à praia, conversar e rir. Enfeitiçada fiquei e ainda sou por consumir e produzir livros.
Como disse, a literatura e eu somos amigas íntimas.

    Meus livros favoritos:

Livros:45 dias na Europa com Sr. Darcy", "Coletânea de contos de final de ano", "Contos de Festas de Natal" (sai Dezembro 15, ainda sem título definido)."Friendship of a special kind", "Image or Likeness", "45 days in Europe with Mr. Darcy", "The prince of Pemberley", "Preconceito orgulho e café" (sai em 2016) orgulho e café (contos curtos do livro principal,

*****************************************************
Facebook: facebook.com/moira.bianchi.58
Site: www.moirabianchi.com/
*****************************************************

25 novembro 2015

Sorteio- 100 seguidores ♡☆♡

Olá pessoinhas fofas de meu coração.
Estou super feliz por alcançar esta marca no blog. Nós do Reino Literário Br escrevemos sobre o que gostamos e torcemos para que vocês gostem também. Hahaha Sem mais delongas...

Então para concorrer a estes lindos marcadores... É simples...
Terá que curtir a página das queridíssimas Deise e Yasmim que gentilmente cederam estes marcadores personalizados para sorteio:::
Marcadores em tecido:
https://www.facebook.com/marcapaginasartesanal/
Marcadores metálicos:
https://www.facebook.com/sociedadedayaya/
Seguir o blog também, ok? Não esqueçam!!!
Sorteio dia 20 de dezembro.

Curtiu? Agora deixa o teu perfil do Facebook aqui. Beijos e Boa sorte a todos.


"Grease" Será Relançado...

Ícone de muitas gerações, o musical da Broadway "Grease" ficou famoso em todo o mundo graças ao filme de 1978 protagonizado por John Travolta e Olívia Newton-John.

  Os fãs do clássico Grease que estão ansiosos para assistir ao remake, que será transmitido pela Fox, no dia 31 de janeiro de 2016, já podem tirar uma lasquinha do que vem por aí! É que a emissora divulgou as primeiras fotos do remake musical "Grease: Live", que será estrelado pelas atrizes Julianne Hough, como Sandy, Vanessa Hudgens, como Rizzo e Aaron Tveit, no papel do galã Danny Zuko.


As fotos revelam Sandy em suas duas versões: em seu look de boa moça e de mulher fatal, com direito a calça de couro, batom vermelho e cabelão e os personagens Danny e Rizzo em seus estilos "rebeldes". "Grease é um dos filmes que me fez querer ser atriz e posso dizer que esperei a vida inteira para fazer o papel de Sandy. Era um verdadeiro sonho para mim", diz Julianne Hough à People.

Quem ai em casa já vai ficar contando os dias pra assistir este remake?Levanta a mão \0/ \0/ \0/ rsrsrsrs.

Gostou do blog?Que tal seguir a gente? Obrigada pela visita!
Bjin  e até mais...



24 novembro 2015

Tatuagens Literárias

Você ai em casa que adora ler um bom livro, seja série, saga, trilogia,não importa o gênero. Ta sempre com um livro na mão ,na bolsa,no carro. Que tal eternizar este amor pro livros com uma tatuagem?Vou deixar aqui várias ideias bem legais de tatoos literárias. 

Que tal esta pequena pilha de livros?Deve ter dado um trabalhão fazer ...








                                                                 O Pequeno Príncipe

                                            Jogos Vorazes, Instrumentos Mortais, Percy Jackson

                                                                   Harry Potter


                                                          As Crônicas de Nármia

Game Of Thrones



E ai depois de ver algumas opções ai nas fotos. Bateu aquela vontade de fazer uma tatoo literária?
Quem ai já tem uma tatuagem assim? Conta pra gente aqui nos comentários...
Bjin e até mais... 


23 novembro 2015

Mais Jogos Vorazes

Quando todos fãs já estão se sentindo órfãos de Jogos Vorazes, o diretor Francis Lawrence deu uma entrevista que está deixando os fãs exaltados. Hahaha

Em entrevista ao Enterteinment Weekly, Francis admitiu que seria interessante revisitar o universo criado por Suzanne Collins.  “Para mim a parte mais interessante da história seria ver como os jogos começaram. Caso a autora se sinta inspirada e decida que existem outras histórias nesse universo que queira contar, eu com certeza gostaria de estar envolvido”.
O diretor reafirmou que só toparia um novo longa, se a própria autora dos livros, escrevesse mais essa história. “Foi ela quem criou os personagens. Ela concebeu todos eles“. 
Então vocês estão preparados para mais um pouco de Jogos Vorazes?


22 novembro 2015

Michele Rodrigues- Marcadores de páginas

A ideia desta entrevista surgiu por eu colecionar e também trocar marcadores. Neste universo de trocas conheci a Michele num dos grupos de trocas no facebook e até hoje nunca vi alguém tão organizada como ela, enfim... espero que gostem da entrevista.



Nome, idade e local de nascimento?

Michele Rodrigues , 30 Anos , São Paulo- Sp


Você coleciona marcadores desde quando?
Desde 2009 ,6 anos.

Além de marcadores, você coleciona mais alguma coisa?
Não !!!! Colecionar marcadores ,acredite , já é o bastante.

Como você faz para organizar os marcadores?
Eu os organizo em fichários , alguns por Autor , outros por editora , ou por país , mas tem sempre uma categoria para facilitar na hora de arrumar ou de achar alguma determinada coleção .

***Aqui vai um vídeo em que a Michele mostra sua coleção. :)


Se você tiver filhos, passará adiante sua coleção?
Eu tenho uma filha de 3 anos , e ela adora mexer nos marcadores comigo , minha maior ajudante na hora da arrumação , e sim eu costumo brincar dizendo que varias pessoas deixam de herança , casas , carros , dinheiro etc e eu deixarei milhões de marcadores de pagina.

Sua família entende o motivo de você colecionar?
Hum entender eu acho que não ,kkkk eles aceitam , desde sempre eles perceberam que eu não era normal e resolveram nunca me contrariar kkkkk brincadeira , na verdade os parentes acostumaram e sempre tem alguém que pega marcadores para mim quando vai em livraria,mas também tenho aquela tia que me acha maluca .


Qual foi o marcador mais difícil que você tem?
O mais difícil foi o ladrão de raios do Rick Riorden , eu já estava perdendo as esperanças de conseguir ...

E a coleção mais cara?
Eu diria coleção mais rara , é a de Crepúsculo , é muito difícil conseguir marcadores dessa seria por ter milhões de fãs em todo o mundo , tudo que se refere a Crepúsculo faz sucesso , não é diferente com os marcadores , eu ainda tenho esperanças de conseguir o 1º marcador o único que me falta na coleção .




Qual seu hobby?
Meu maior hobby é ler .

Você já fez amizades através de troca de marcadores?
Eu fiz e faço inúmeras amizades trocando marcadores , é uma das minhas maiores alegrias em colecionar é por ter feito muitas amizades verdadeiras , com pessoas que estimo um carinho imenso e que vou levar para a vida toda independente de estar trocando ou colecionando ,essas amigas sempre vão estar no meu coração e em contato .

Para finalizar... mostre a todos... suas fotos... coleções prediletas... e o vídeo tão esperado.

Eu agradeço a oportunidade de falar um pouco da minha coleção espero que gostem . Beijos e se você não coleciona marcadores : comece agora !!

Abaixo algumas fotos da coleção pessoal da Michele:::